Matérias » Cultura

O britânico que passou por 18 cirurgias para se parecer com membro do BTS: 'Finalmente sou coreano'

Ao longo de oito anos, Oli London gastou US$ 150 mil para alimentar sua obsessão fetichista com Park Jimin

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 03/07/2021, às 08h00

O influenciador britânico Oli London
O influenciador britânico Oli London - Divulgação/Instagram/londonoli

No dia 13 do último mês, o grupo sul-coreano BTS completou oito anos de trajetória. Experimentando ritmos, gerando tendências e transformando a música pop no mundo todo, o septeto aumentou ainda mais a sua influência em 2020.

O ano foi marcado por Dynamite, uma canção gravada pela primeira vez com letra totalmente em inglês e que conquistou o topo da parada Hot 100 da Billboard dos Estados Unidos. Ela foi a primeira música de K-pop a estrear no #1, feito que foi seguido por Life Goes On, single lançado pelo grupo poucos meses depois.

É claro que a história do grupo é mais antiga que Dynamite e Butter, música mais recente divulgada pelo BTS que está quebrando recordes como nunca. Mas entrar no cenário musical do Ocidente mostra-se como um desafio para qualquer um que não está inserido no mundo das músicas em inglês. Ainda assim, eles estão tirando isso de letra.

A influência do BTS não está somente na música, no entanto, assim como grandes atos culturais ao redor do mundo. A partir do consumo da música coreana, muitos passam a se interessar pela cultura e língua do país. Mas existem pessoas que foram longe demais.

Na última terça-feira, um influencer britânico foi parar nas manchetes de jornais do mundo todo por algo bastante peculiar. Como repercutido por muitos portais, inclusive pelo G1, Oli London passou por 18 cirurgias para que pudesse ficar parecido com um dos sete membros do famoso grupo.

Obsessão

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Oli London🇬🇧🇰🇷 (@londonoli)

 

Faz pelo menos oito anos que o britânico Oli London se submete a procedimentos estéticos com o objetivo de tornar seu rosto “parecido” com o de uma pessoa coreana. No caso dele, mais especificamente com Park Jimin, famoso por dar voz e movimento às músicas do BTS.

O influenciador já passou por cirurgias para transformar seus olhos e, inclusive, para alongar sua testa. O site americano TMZ revelou que para essas 18 operações, London teve que desembolsar pelo menos US$ 150 mil, o que dá cerca de R$ 755 mil, pela cotação atual do dólar.

Além de tentar conseguir traços de uma etnia que não é a sua, o britânico também afirmou que estava preso “a um corpo errado” há oito anos, o que mudou a partir dos procedimentos cirúrgicos que possibilitaram que ele se “tornasse” coreano.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Oli London🇬🇧🇰🇷 (@londonoli)

 

Em um vídeo postado em seu perfil no Instagram, onde tem quase 400 mil seguidores, London afirmou: "Eu sei que isso é um pouco confuso. Ninguém nunca se transformou em Jimin ou em coreano, mas isso é algo que vocês sabem. Eu realmente tenho lutado com problemas de identidade sobre quem eu sou". 

Oli ressaltou que poderá ser ele mesmo: "eu finalmente sou coreano", ainda segundo a publicação na rede social. Ele usou o termo “transracial” para designar sua situação e desejo de transformação e mudou seu nome para Jimin

Racismo

Embora cirurgias para se parecer com algum famoso tenham sido feitas frequentemente ao longo dos anos, o caso de London possui camadas mais profundas que isso. É o que internautas vêm falando nas redes sociais, levando em consideração o fato de o britânico tentar se transformar em uma pessoa de etnia diferente. 

Ao transformar “ser coreano” apenas em traços físicos que podem ser obtidos por meio de cirurgias, o britânico reduziu as experiências vividas por essas pessoas e apagou uma ancestralidade. 

Confira alguns Tweets sobre o tema. 


+ Saiba mais sobre o tema por meio das obras disponíveis na Amazon:

BTS, Cara J. Stevens (2018) - https://amzn.to/2FUmilL

BTS: A biografia não oficial dos ícones do K-pop, Adrian Besley (2019) - https://amzn.to/2HlAOnz

Map of the Soul - 7: Persona, Shadow & Ego in the World of BTS: 4, Murray Stein (2020) - https://amzn.to/3jlFOW9

Into the Magic Shop: A neurosurgeon's true story of the life-changing magic of mindfulness and compassion that inspired the hit K-pop band BTS, James Doty (pré-venda) - https://amzn.to/2IZIIDs

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W