Matérias » Família Real Britânica

A tensão entre Charles e o irmão de Diana às vésperas do funeral da princesa de Gales

O conde Spencer não aprovou a maneira como a Família Real decidiu se despedir da princesa do povo

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/09/2021, às 15h46

Diana em fotografia tirada cinco meses antes de sua morte
Diana em fotografia tirada cinco meses antes de sua morte - Getty Images

O funeral da Princesa Diana, ocorrido no ano de 1997, foi um evento trágico que colocou não só a Inglaterra, mas também o restante do mundo em luto.

Sua morte fora abrupta e sem aviso, resultado de um infeliz acidente de carro durante uma fuga de paparazzi em Paris. Para ninguém, contudo, a perda foi mais difícil do que para os próprios familiares da falecida. 

Segundo o historiador e biógrafo britânico Robert Lacey, esse episódio influenciou as trajetórias de vida dos príncipes William e Harry, que tinham, respectivamente, 15 e 12 anos quando perderam a mãe. 

O autor lançou um livro sobre o assunto em outubro de 2020, chamado "Battle of Brothers: William and Harry - The Inside Story of a Family in Tumult" (Ou, em tradução livre, "Batalha de Irmãos: William e Harry - A História dos Bastidores de uma Família em Tumulto"). 

Ainda no ano passado, a revista People divulgou algumas passagens da obra, que revelaram alguns supostos detalhes interessantes das quais o público não sabia. 

Um deles diz respeito a uma tensa discussão que teria ocorrido entre Príncipe Charles, o ex-marido da falecida, e o conde Charles Spencer, o irmão de Diana.

Fotografia de Príncipe Charles / Crédito: Getty Images

 

Tensões familiares

O motivo do conflito fora a decisão de colocar os filhos do casal real para andarem atrás do caixão durante o evento, que seria fortemente acompanhado pela imprensa

"Spencer tinha certeza de que Diana teria ficado horrorizada com a ideia de seus filhos terem que suportar tal provação. Ele já tinha dito isso a Charles", diz um trecho do livro.

O conde também não gostava da ideia da cerimônia pública como um todo, na verdade, ainda segundo documentado por Lacey. "Spencer já estava zangado em nome de sua família, pois o funeral de sua irmã tinha sido sequestrado em uma ocasião real", relatou o autor. 

Uma curiosidade é que Diana nem deveria ter recebido aquele tipo de funeral, se as regras da monarquia britânica fossem ser seguidas à risca, uma vez que ela não era mais parte da família real, já que havia se divorciado do príncipe Charles

Todavia, o forte clamor da população britânica e da mídia da época fizeram com que a Coroa decidisse atender as expectativas do restante da Inglaterra. 

A mãe de William e Harry, portanto, recebeu uma despedida apropriada à uma princesa.  Infelizmente, esse tipo de funeral público também continha o protocolo que afirmava que os filhos de Lady Di precisavam andar atrás do caixão. 

Spencer não foi o único com quem a ideia não caiu muito bem. Em 2017, príncipe Harry revelou em uma entrevista com a News Week o quanto a experiência lhe perturbou: 

“Minha mãe tinha acabado de morrer, e eu tive de fazer uma longa caminhada atrás de seu caixão, cercado de centenas de pessoas me assistindo, enquanto mais outras milhões assistiam na televisão. Eu não acho que crianças deveriam ter de participar disso, sob nenhuma circunstância. Eu não acho que isso aconteceria hoje", relatou ele.

Harry no funeral do Príncipe Philip / Crédito: Getty Images

 

Em outra ocasião, o irmão de Diana também contou em uma conversa à BBC que achou o fato "bizarro e cruel". 

"Eu fui enganado quando me disseram que eles queriam fazê-lo, o que, claro, não queriam. Foi a pior parte do dia por um tempo considerável, caminhando atrás do corpo da minha irmã com dois meninos que, obviamente, estavam sofrendo demais a sua perda", afirmou ao veículo. 

A discussão que teve com o ex-marido de sua irmã ocorreu na véspera do evento, por telefone, e teria ficado tão acalorada que terminou com Spencer desligando na cara do outro. 

A razão da finalização abrupta da chamada fora um "comentário particularmente ofensivo sobre Diana" que teria sido proferido pelo príncipe Charles, também segundo divulgado pela People. O livro de Lacey, todavia, não chega a detalhar qual foi a ofensa em si. 


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) -https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7