Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / O Cozinheiro Assassino

O Cozinheiro Assassino: Veja o que aconteceu com César Román

'O Cozinheiro Assassino: A História de César Román' é uma nova minissérie da Netflix sobre um crime real que chocou a Espanha em 2018

César Román, o cozinheiro assassino - Divulgação/Netflix
César Román, o cozinheiro assassino - Divulgação/Netflix

Na última semana, chegou à plataforma de streaming Netflix a minissérie 'O Cozinheiro Assassino: A História de César Román', que narra os eventos em torno do chocante crime que fez César Román estampar as manchetes. Em 2018, ele foi o responsável pelo assassinato da hondurenha Heidi Paz, de 25 anos, em um crime que chocou a Espanha.

"Esta série documental analisa um caso de assassinato envolvendo um chef espanhol, que construiu uma carreira sob os holofotes por meio de uma teia de segredos e identidades falsas", destaca a sinopse da produção, que conta com 3 episódios.

Em sua carreira como chef, antes do crime, César Román ficou conhecido como o "rei do cachopo" — um prato característico da gastronomia da região das Astúrias, no norte da Espanha —, o que chamou ainda mais atenção para o caso na época.

Paz, a vítima, foi sua funcionária por algum tempo. Rapidamente, os dois começaram um romance, e também viveram juntos. Tudo mudou quanto a relação ganhou um aspecto tóxico. Enquanto tentava colocar um ponto final no relacionamento, acabou morta, explica o jornal Madrid Metropolitan.

César Román e Heidi Paz / Crédito: Reprodução/X/@AboGuzmanCubero

Prisão

Foi somente três meses após as buscas por César Román começarem, que a polícia espanhola o localizou e prendeu. Na ocasião, ele utilizava um nome falso e trabalhava em um restaurante em Saragoça, na Espanha.

César Román / Crédito: Divulgação/Netflix

No entanto, seu julgamento definitivo só se deu em 2021, quando foi considerado culpado pelo crime e condenado a 15 anos de prisão, por uma votação unânime do juri, mostra o documentário da Netflix. Até hoje, ele cumpre pena na prisão de Alcalá Meco, nos arredores de Madrid, explica o Today.

Durante todo o julgamento, Román alegou inocência, recorrendo de sua sentença em 2022; o que foi rejeitado pela Câmara Criminal do Supremo Tribunal de Espanha. Além dos 15 anos de prisão, ele também devia pagar uma indenização no valor de 140 mil euros a cada um dos filhos de Paz, e outros 100 mil à ex-sogra.

Confissão

Em abril deste ano, César Román foi a público e confessou, em uma carta divulgada pelo canal de TV espanhol Telecinco, o envolvimento no assassinato de Heidi Paz. Na ocasião, ele escreveu que decidiu confessar após muita "oração e do encontro com Jesus Cristo".

Transmito ao Tribunal Provincial de Madrid o meu reconhecimento pelo crime cometido, o meu pesar e no qual peço perdão à família da vítima", escreveu ele. "Não posso voltar no tempo, algo que desejaria mais do que qualquer coisa no mundo".

Na carta, ele também afirmou que estaria disposto a declarar oficialmente sua culpa perante um juiz e aos familiares de Paz, e confirmou que não desejava mais avançar com os recursos que havia solicitado.

Imagem de divulgação de 'O Cozinheiro Assassino: A História de César Román' / Crédito: Divulgação/Netflix

Respostas da família

Gloria Frances Bulnes, mãe de Heidi Paz, testemunhou durante o julgamento de Román, alegando que ele havia maltratado sua filha, além de contar que chef era muito ciumento. Conforme o Europa Press, ela também não acredita que o arrependimento expresso por Román na carta seja genuíno.

Ao fim de 'O Cozinheiro Assassino: A História de César Román', a mulher marca presença e diz: "Quero dizer às jovens que vivem no mesmo tipo de situação ou numa situação semelhante: não fiquem caladas. Por favor, fale. Se não for para a mãe, para o vizinho, para um amigo, para uma irmã ou irmão, mas fale com alguém. Porque o silêncio só leva ao que aconteceu com a minha filha: a morte".

Agora, César Román segue preso, aguardando os próximos anos de sua pena.