Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Religião

O dia em que Putin comparou o comunismo com o cristianismo: 'Belos ideais'

Durante uma conferência ocorrida em 2016, o presidente da Rússia causou polêmica

Fabio Previdelli Publicado em 20/02/2022, às 00h00

Vladimir Putin durante encontro com o papa Francisco, em 2019 - Getty Images
Vladimir Putin durante encontro com o papa Francisco, em 2019 - Getty Images

Ex-oficial da KGB, Vladimir Putin governa a Rússia desde que Boris Iéltsin — primeiro presidente do país após o colapso econômico da antiga União Soviética —  renunciou em 1999. 

Vale ressaltar, porém, que durante essas mais de duas décadas, Putin teve de deixar a presidência por um período, no qual assumiu o cargo de primeiro-ministro, embora, na prática, ele continuasse a comandar a nação. Estadista rígido, Vladimir Putin é reconhecido por resgatar o nacionalismo russo, com atitudes que lembram, em grande parte, o regime soviético e czarista. 

Sempre polêmico por seus discursos preconceituosos, o representante russo causou um alvoroço em janeiro de 2016 durante um encontro com ativistas. Afinal, segundo relatado pela AFP, Putin comparou ideais de Manifesto Comunista aos da Bíblia.

Karl Marx e Friedrich Engels autores do 'Manifesto do Partido comunista' de 1848 / Crédito: Getty Images

"Não joguei meu Manifesto [Comunista] fora, não o queimei", declarou ao abrir uma conferência em Stavropol, no sul da Rússia em 2016. "Deve estar em algum lugar(…). Eu não era membro do Partido por obrigação. Não posso dizer que aderi totalmente à ideologia comunista, mas guardo com carinho o Manifesto do Partido".

Em seguida, Putin explicou como foi criada aquilo que ele chamou de “uma nova religião” na Rússia. O mandatário também afirmou que a “fé sempre nos acompanhou”, principalmente quando o país “estava em situações especialmente difíceis”.

"Talvez eu agora fale uma coisa que não agrade a algumas pessoas, mas vou falar o que penso. Primeiro, a fé sempre nos acompanhou, se reforçou quando o nosso país, o nosso povo estava em situações especialmente difíceis. Houve os anos duros de combate à religião, quando eliminavam os sacerdotes, desmantelavam as igrejas. Mas, ao mesmo tempo, se criava uma nova religião”, afirmou.

A partir daí, Putin passou a comparar a religião com o comunismo. "Sempre apreciei e continuo apreciando os ideais comunistas e socialistas", que "lembram muito os da Bíblia", disse. 

A ideologia comunista é muito parecida com o cristianismo. São belos ideais: a igualdade, a fraternidade, a felicidade; tudo isso está enraizado no Livro Sagrado. E o código do construtor do comunismo? É sublimação, é simplesmente uma interpretação simplificada da Bíblia”, declarou. 

Outro ponto em comum, de acordo com o presidente russo, é a atitude que os comunistas tiveram com Lenin em relação às horas prestadas, algo que ele vê com semelhanças às relíquias dos santos. 

"Olhem, Lenin foi colocado no mausoléu. De que forma isto é diferente das relíquias dos santos para os cristãos ortodoxos, e cristãos em geral? Quando me dizem que não, pois no cristianismo não há tal tradição, mas como, vão ao Monte Atos, vejam lá, tem relíquias dos santos, ademais, nós aqui também temos", ressaltou. 

O corpo embalsamado de Lenin/ Crédito: Getty Images

Entretanto, Putin reconhece que, na prática, as coisas não aconteceram da maneira como muitos planejavam. "Mas a aplicação prática dessas maravilhosas ideias em nosso país esteve longe do que expunham os socialistas utópicos. Nosso país não se pareceu com a Cidade do Sol".

Por fim, Vladimir Putin também disse que os idealizadores da ideologia não pregavam nada do que já havia sido difundido pela religião. "Na essência, as autoridades da época não inventaram nada de novo, mas apenas adaptaram sua ideologia àquilo que a humanidade já havia muito tinha criado".


+Saiba mais sobre Vladimir Putin por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

O novo Czar: ascensão e reinado de Vladimir Putin, de Steven Lee Myers (2018) - https://amzn.to/35X2oxy

As entrevistas de Putin, de Oliver Stone (2017) - https://amzn.to/2TBxgAX

Todos os homens do Kremlin: Os bastidores do poder na Rússia de Vladimir Putin, de Mikhail Zygar (2018) - https://amzn.to/30AAiqH

Putin : A face oculta do Czar, de Masha Gessen (2012) - https://amzn.to/2NDsHTb

Inside the Mind of Vladimir Putin, de Michel Eltchaninoff (2018) - https://amzn.to/38eYjWY

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W