Black Friday Amazon 2021
Matérias » Entretenimento

O dublador do assassino e Drew quase protagonista: 5 curiosidades sobre o primeiro 'Pânico'

Com o quinto filme chegando no começo de 2022, vem conhecer mais sobre o primeiro ‘Pânico’ de 1996

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 16/10/2021, às 10h00

Cena do filme "Pânico" de 1996
Cena do filme "Pânico" de 1996 - Divulgação / Paramount Studios

Um assassino misterioso, uma cidade pequena, personagens cativantes e muito mas muito sangue, a franquia Pânico, nomeada ‘Scream’ em inglês, tornou-se um clássico do gênero terror e uma série de filmes obrigatória para o Halloween.

Com quatro filmes e uma série, Pânico é uma obra cinematográfica completamente marcada na cultura pop e, também, um exemplo de como fazer um filme ‘slasher’ ser ao mesmo tempo icônico e assustador.

Com o lançamento do quinto e novo filme da franquia cada vez mais perto — a sua data está definida para 14 de janeiro do ano que vem, 2022 — e o retorno de vários dos atores e atrizes originais para as telas de cinema em seus papéis clássicos, o portal Aventuras na História separou cinco curiosidades sobre o primeiro filme da saga, que saiu em 1996.

1. Parcialmente baseado em fatos 

O próprio momento de criação de Pânico aconteceu enquanto Kevin Williamson, o nome por trás da franquia, assistia a um especial sobre o caso no qual os filmes foram baseados, pelo menos até certo ponto.

Os assassinatos de Gainesville aconteceram nessa pequena cidade da Flórida, nos EUA,  entre 1989 e 1990, quando o ‘Estripador de Gainesville’ matou três pessoas e tentou assassinar seu pai. E, no fim, inspiraria Williamson na criação do ‘Ghostface’, assassino de Pânico.

Segundo o escritor, em entrevista à CNN no ano de1998, o noticiário era tão assustador que ele pegou uma faca de cozinha, o telefone e ligou para um amigo, um paralelo direto da cena que inicia o filme de 1996.


2. O nome da franquia 

Cena do trailer de "Pânico 5" de 2022 - Foto: Divulgação / Paramount Studios

 

Quase como uma referência a uma das falas mais marcantes de ‘Pânico’, a famosa “Do you like scary movies?” (‘Você gosta de filmes assustadores?’, em português), o título original era “Scary Movie”.

A mudança pode ser creditada aos irmãos Weinstein, Bob e Harvey, que eram as cabeças da empresa de produção do filme - a Miramax. Pelo que eles dizem, o polêmico Harvey Weinstein estava ouvindo a música Scream de Michael Jackson enquanto dirigia e os dois gostaram do nome para um filme de terror.


3. Drew Barrymore quase protagonista

Cena de 'Pânico' de 1996 - Foto: Divulgação / Paramount Studios

 

A atriz Drew Barrymore, que já era um grande nome em Hollywood na época, estava marcada para viver Sidney Prescott, a protagonista do primeiro filme da saga — no final interpretada pela talentosa Neve Campbell.

Quase que a cena icônica de abertura de ‘Pânico’, que conta com Barrymore sendo brutalmente assassinada enquanto fala no telefone com o assassino, não aconteceu.

No entanto, cinco semanas antes do começo das filmagens, a atriz desistiu do papel, que passou para Campbell — enquanto Drew Barrymore vestia a pele de Casey Becker.


4. Um dos atores realmente se machucou no set

Skeet Ulrich em 'Pânico' de 1996 - Foto: Divulgação / Paramount Studios

 

Essa curiosidade aqui pede um ALERTA SPOILER. Oator Skeet Ulrich, que interpreta o namorado de Sidney, Billy Loomis, realmente se machucou na cena em que seu personagem morre ao fim do primeiro filme, ‘Pânico’ de 1996.

Revelado como uma das faces por trás do assassino Ghostface, para surpresa do público, Billy é morto pela protagonista que tenta se proteger dos dois vilões. Uma das armas que Sidney usa é um guarda-chuva, com o qual ataca o personagem.

Na primeira estocada, a atriz Neve Campbell acertou o colete de proteção, contudo, na segunda vez, o guarda-chuva atingiu com força um machucado que Ulrich já tinha, causando um grito mantido no filme.


5. O dublador do assassino 

Cena de 'Pânico' de 1996 - Foto: Divulgação / Paramount Studios

 

Roger L. Jackson é o nome do ator de voz por trás de Ghostface durante o filme de 1996 e suas três sequências. Já participando de diversas outras obras como Meninas Superpoderosas e A Lenda de Korra, o dublador marcou a cultura pop com sua voz assustadora para o assassino.

No entanto, durante as filmagens do clássico de Halloween, Roger nunca pôde conhecer os artistas com quem estava contracenando — mesmo que o ator de voz estivesse no set e falando com os atores através de telefones para auxiliar no desempenho.

Segundo o produtor Wes Craven, isso seria necessário para que os atores conseguissem se assustar mais sem relacionar a voz a uma pessoa de verdade.