Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Osama Bin Laden

O filho de Osama Bin Laden que virou artista e discorda do caminho que o pai seguiu

Omar Bin Laden, quem vive na França, encontra inspiração nas paisagens que contemplou na juventude

Redação Publicado em 10/07/2022, às 11h00

Osama Bin Laden e seu filho Omar - Getty Images
Osama Bin Laden e seu filho Omar - Getty Images

Durante entrevista concedida no ano passado à revista americana Vice, um dos filhos de Osama Bin Ladenrevelou ser grande apreciador das artes plásticas. Na ocasião, Omar Bin Laden, falou sobre a produção de seus próprios quadros, bem como suas principais inspirações. 

Casado com Zaina Mohamed Al-Sabah desde 2006, ele vive atualmente em uma fazenda no interior da Normandia, na França, de acordo com informações do UOL.

Fã de filmes do velho oeste, o filho de Osama Bin Laden contou que suas pinturas refletem suas lembranças das dunas de areia dos desertos da Arábia Saudita e as paisagens secas do Arizona, nos EUA.

Dom de família

"O lado da minha mãe da família é muito artístico. Minha mãe ama pintar, uma das minhas irmãs também e meu tio é um artista muito bom. Então a necessidade de desenhar e pintar corre no meu sangue", declarou Omar, que, aos sete anos de idade, já desenhava os cavalos do pai.

Omar Bin Laden em fotografia / Crédito: Getty Images

De acordo com a fonte, ao lembrar do dia em que um de seus desenhos foi pendurado na parede da escola, o saudita, então com 39 anos, revelou: "É a minha memória mais feliz."

"Eu sinto falta dos momentos de diversão, quando eu era muito jovem e inocente para entender o que estava acontecendo ao meu redor. Eu sinto falta das dunas de areia do deserto, sinto falta da paz que eu tinha na infância", disse o homem.

Invasão do Kwait e mudanças

Em 1990, quando Saddam Hussein invadiu o Kuwait, Osama Bin Laden decidiu converter sua família em uma base militar, uma vez que estava convencido de que tinha de proteger a Arábia Saudita das forças do Iraque. Em 1993, quando Omar tinha 12 anos, a família teve de migrar para o Sudão e, mais tarde, para o Afeganistão.

Quadro 'Sonho americano', feito por Omar / Crédito: Divulgação / Omar Bin Laden

Aos 15 anos, o saudita foi levado ao campo de treinamento da Al Qaeda. Aos 16, já fazia parte da linha de frente do conflito. Dois anos depois, o jovem abandonou a organização, fugindo com sua mãe, Najwa, para a Síria. A partir de então, ele nunca mais veria o pai, que seria morto uma década depois.

Quando o ataque às Torres Gêmeas ocorreu, Omar tinha 20 anos e vivia na Arábia Saudita. Após o ocorrido, ele se refugiou nas montanhas de Tora Bora. A paisagem aparece em uma das obras do artista, em vermelho vivo.

"Meu pai podia ser ao mesmo tempo um homem tranquilo e severo, difícil de lidar. Ele seguiu um caminho do qual eu discordei assim que tive idade suficiente para entender que a violência não era o melhor caminho. Acho que meu pai me fez um homem pensativo e ciente de que há melhores meios que a guerra, como sentar e conversar sobre os problemas", disse ele em entrevista à Época em 2010.

Rejeição à ideologia do pai

Segundo o portal de notícias, Omar já disse ser contrário à ideologia de seu pai em inúmeras ocasiões, sempre condenando o ataque do dia 11 de Setembro. No entanto, o saudita afirma que muitas pessoas acreditam que ele, por ser árabe e filho de Bin Laden, é um terrorista.

Osama Bin Laden / Crédito: Getty Images

"Muita gente pensa que todos os árabes, especialmente osBin Ladens e especialmente os filhos de Osama, são todos terroristas, o que não é verdade", disse Omar em entrevista datada do ano de 2008. Naquela época, o artista expôs seu desejo de ser embaixador pela paz, em uma clara tentativa de compensar os "grandes erros" de seu pai.

À vice, porém, ele declarou: "Quero que o mundo saiba que eu cresci, que estou confortável comigo mesmo pela primeira vez na vida. O passado ficou para trás e é preciso perdoar para ficar em paz com suas emoções".