Matérias » Personagem

O fim em praça pública: a fatídica morte de Zumbi dos Palmares

O símbolo da luta abolicionista do Brasil teve uma saga intensa até a total destruição dos Quilombos dos Palmares

Giovanna Gomes Publicado em 11/11/2020, às 15h29

Zumbi dos Palmares, por Antônio Parreiras
Zumbi dos Palmares, por Antônio Parreiras - Wikimedia Commons

Zumbi dos Palmares foi o maior líder quilombola e também o maior símbolo da resistência contra a escravidão no Brasil. No entanto, existe entre os historiadores muitos debates quanto à história da vida de Zumbi, origem e infância. Alguns profissionais ainda questionam se ele seria de fato um escravizado ou um homem livre.

Assim, considerando as visões mais aceitas recentemente sobre o tema, veremos como se deram os últimos anos da vida de Zumbi, bem como o momento de sua morte.

Zumbi, o líder de Palmares

Durante muitos anos, difundiu-se a ideia de que Zumbi era sobrinho de Ganga-Zumba, o primeiro líder dos Palmares. Não se pode afirmar com certeza o parentesco, mas é certo que Zumbi era um homem da confiança de Ganga-Zumba, com o cargo de general do quilombo. Além disso, era tido como alguém de grande capacidade militar, sendo citado em relatórios oficiais da época. 

A vida no Quilombo dos Palmares / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em 1678, após a comunidade de Palmares ter sofrido inúmeros ataques, Ganga-Zumba aceitou um acordo de paz com Portugal e se mudou com seguidores para Cucaú.

O tratado dizia que os nascidos em Palmares seriam libertos, receberiam terra para cultivo e ficariam na condição de vassalos de Portugal. No entanto, para que o acordo fosse cumprido, todos teriam de voltar para seus antigos senhores. Zumbi se recusou a deixar o local e assumiu o posto de novo chefe dos Palmares.

Conflitos

Em 1692, o bandeirante Domingos Jorge Velho foi incumbido de exterminar a revolta dos escravizados. No entanto, metade de sua tropa de mil homens acabou morrendo na missão. Dois anos após a falha tentativa, Jorge tentou novamente acabar com a revolta, dessa vez com canhões e 9 mil homens à sua disposição.

Após semanas tentando se aproximar do local e sendo impedido pela resistência dos negros, o bandeirante conseguiu se aproximar. Por mais que Zumbi tivesse tentado evitar, os bandeirantes acabaram matando centenas homens de seu exército e invadiram Palmares. Em seguida, segundo a historiografia, o líder teria fugido do local.

Busto de Zumbi, no Rio de Janeiro / Crédito: Wikimedia Commons

 

 

Durante seu último ano de vida, Zumbi teve de lidar com alguns conflitos ao lado de outros homens que participavam da rebelião. No entanto, após ter sido capturado e torturado, um desses membros, Antônio Soares, acabou por entregar o esconderijo do chefe para os homens de Jorge Velho

Chegando ao local, o próprio Soares teria apunhalado e matado Zumbi. Assim, os bandeirantes arrancaram um dos olhos do líder e cortaram sua a mão direita. Em seguida, deceparam seu pênis e o colocaram em sua própria boca.

Eles ainda cortaram a cabeça de Zumbi, e a levaram para Recife, onde permaneceu por dias em uma praça pública. Assim morreu um dos maiores nomes da luta contra os horrores da escravidão no Brasil.


+Saiba mais sobre a história de Zumbi dos Palmares através de grandes obras disponíveis na Amazon Brasil:

Um Grito de Liberdade. A Saga de Zumbi dos Palmares, Álvaro Cardoso Gomes (2015) - https://amzn.to/2pBKMbq

Zumbi dos Palmares - herói negro da nova consciência nacional, Eduardo Fonseca Júnior (2003) - https://amzn.to/33036bN

Zumbi dos Palmares, Renato Lima e Graça Lima (2009) -  https://amzn.to/2O4S80F

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W