Matérias » Crime

Teia de mentiras: O 'colega de casa' que se tornou um verdadeiro pesadelo

Nova série documental da Netflix apresenta uma série de histórias bizarras sobre 'moradores indesejados'

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 13/03/2022, às 09h00

Reprodução de Jamison Bachman na série documental
Reprodução de Jamison Bachman na série documental - Divulgação/Netflix

Jamison Bachman é uma das figuras que chamam atenção na série documental "Moradores Indesejados", uma produção da Netflix que reconta histórias insólitas da vida real passadas por proprietários de residências nos Estados Unidos.

A primeira temporada aborda quatro casos diferentes de pessoas que alugaram quartos para desconhecidos e sofreram consequências extremas por conta disso, sendo o último deles o de Alex Miller, que foi uma vítima de Jamison em 2017. 

A princípio, o homem, que se apresentou como "Jed Creek" e afirmou ser um bem-sucedido advogado, parecia alguém confiável.

Sua pressa em passar a morar no apartamento de Miller, porém, pode ter sido o primeiro indicador de suas más intenções: "Creek" perguntou se podia se mudar naquele mesmo dia, e assinou um cheque na frente de sua futura senhoria. As informações foram repercutidas pelo site RadioTimes e também estão presentes na produção da Netflix. 

Durante os primeiros dias em que moraram juntos, o golpista exibiu um comportamento comum, que não geraria nenhuma desconfiança: pela manhã, ele acordava cedo para cuidar de seus animais de estimação, um cachorro e uma gata, alimentando-os e levando o primeiro para passear, e à noite assistia séries com Alex na sala. 

Montagem com fotografias de Alex Miller / Crédito: Divulgação/ Facebook/ Arquivo Pessoal/ Netflix

Sinais de alerta

Não demorou muito, porém, para que Jamison começasse a causar problemas. O primeiro deles ocorreu quando ele se recusou a pagar sua metade das contas da residência.

O golpista argumentou que o valor se referia a um período em que ele ainda não havia se mudado, e ameaçou levar o caso para o tribunal caso sua senhoria continuasse insistindo. 

Depois disso, a situação piorou: um dia, Bachman retirou todas as lâmpadas da sala para colocá-las em seu quarto, e em outro sumiu com as seis cadeiras que estavam em volta da mesa, apenas para Miller descobrir que o homem as havia transformado em uma escrivaninha. 

Alex, então desabafou com sua mãe a respeito das atitudes estranhas e inadequadas do homem que morava de aluguel em sua residência, e foi justamente a figura matriarcal que descobriu a verdadeira identidade de "Jed Creek".

Outras vítimas

O nome verdadeiro do homem foi puxado por ela através de uma pesquisa na internet usando o número de telefone dele, único dado que Miller realmente tinha a respeito do golpista. E, conectadas ao nome de Bachman, estavam uma série de relatos de vítimas anteriores - apresentados na série da Netflix. 

Em posse dessas informações, Alex e sua mãe tinham ferramentas para pressionar a saída do homem. Ele era, no entanto, uma pessoa mais perigosa do que elas haviam previsto.

Jamison não apenas jogou areia de gato no vaso sanitário da residência, em uma clara retaliação à sua expulsão, como também agrediu fisicamente Alex, chegando a cortá-la na perna com uma faca, conforme relatado por uma matéria recente do site Intelligencer. No fim, Bachman saiu do apartamento escoltado por policiais. 

Fim sombrio

O criminoso acabou atrás das grades por conta de seu ataque a Alex Miller, porém não ficou por muito tempo: seu irmão mais velho, Harry, pagou a fiança. Dito isso, Jamison ainda precisava de um lugar para morar, agora que havia sido expulso do último, e pediu para ir para a casa do irmão.

Ao receber uma resposta negativa, contudo, o golpista espancou seu próprio irmão até a morte.

Ele foi novamente detido, dessa vez por homicídio, mas nunca chegou a ser julgado — Bachman tirou a própria vida em uma cela, enquanto aguardava julgamento. 

Veja abaixo o trailer da série "Moradores Indesejados".