Matérias » Personagem

O insaciável Mick Jagger: muitas mulheres, alguns homens e, principalmente, traição

Segundo o biógrafo do artista, ele já dormiu com pelo menos quatro mil pessoas — estando casado ou não

Isabela Barreiros Publicado em 21/01/2020, às 17h49

Mick Jagger em 1969
Mick Jagger em 1969 - Getty Images

Pode parecer exagero, mas o biógrafo Chris Anderson afirma que fez uma estimativa conservadora. De acordo com seus cálculos, pelo menos quatro mil mulheres já passaram pela cama de Mick Jagger, além de alguns homens que também entram na conta. Os números ajudam a confirmar o que já se sabe sobre o vocalista dos Rolling Stones: ele é insaciável.

Para termos uma ideia melhor sobre a vida do artista, aos 76 anos, ele é pai de Karis, que hoje tem 49 anos, até Lucas, de apenas 20. As coisas não pararam com o primogênito da apresentadora Luciana Gimenez, visto que, no final de 2016, o oitavo filho de Jagger nasceu.

Lucas, Mick e James Jagger em 2018 / Crédito: Getty Images

 

O guitarrista Keith Richards, que também é lendário na banda de rock, definiu o parceiro em sua autobiografia, publicada em 2013, como um “indivíduo sexualmente insaciável, de voracidade infinita e irremediavelmente mulherengo”.

A personalidade de em relação a mulheres Jagger já pôde ser observada logo no início de sua vida amorosa. Quando os Stones começaram a fazer sucesso, ele namorava Chrissie Shrimpton, uma modelo londrina. Ela contou a Philip Norman, autor do livro Mick Jagger, um pouco mais sobre a relação dos dois.

“Andávamos pela rua e, se ele via algumas fãs, soltava rapidamente a minha mão e continuava andando como se não estivéssemos juntos”, narrou a moça.

Em pouco tempo depois, ele já passou para a próxima. Mas mesmo enquanto estava com Marianne Faithfull, se envolveu com outra. Essa não seria a primeira vez que Jagger manteria relacionamentos paralelos ao “oficial”, ou até mesmo a casamentos. Marianne deixou o cantor por volta de 1970, época em que ele já pedia para sua ex-amante, Marsha Hunt, ter seu primeiro filho. E ela aceitou, assumindo o cargo quase de uma “barriga de aluguel”.

Marsha Hunt e Karis Jagger, primeira filha / Crédito: Getty Images

 

Naquele período, o britânico já tinha conhecido Bianca, que se tornaria sua primeira esposa. Ainda que estivesse se apaixonando por ela, passou por um período, no mínimo, movimentado em sua vida sexual.

Segundo Norman, “umas ficaram só uma noite, ou menos. Outras um fim de semana. E uma ou outra encontrava a maneira de integrar o pessoal de Mick, majoritariamente feminino. Costumavam ser norte-americanas, geralmente da Califórnia, de 22 anos e com uma conduta sexual livre e desinibida, que as britânicas ainda não tinham aprendido”. Isso, porém, continuou acontecendo mesmo durante o casamento dos dois.

Mick e Bianca Jagger / Crédito: Getty Images

 

Eles ficaram juntos de 1971 a 1978. Embora tenha durado, o casamento também esteve repleto de traição. O maior caso pode ter acontecido em 1973, quando Jagger encontrou David Bowie e sua então esposa, Angie Barnett, após uma apresentação. Os rumores são de que eles tenham tido uma relação sexual a três naquele dia. Mesmo que isso não tenha acontecido, o caso do artista com Bowie foi relembrado por Angie, que alegou ter flagrado os dois em sua cama.

A causa do divórcio requerido por Bianca foi simples: adultério. Isso era mais evidente quando percebemos que ele já estava com Jerry Hall — oficialmente — fazia alguns meses. Com ela, o artista teria o seu relacionamento mais duradouro, que durou até 1999, além de quatro filhos.

Keith Richards relembra em sua autobiografia um dos momentos que podem definir como Jagger se relacionava durante o casamento. “Um dia Jerry Hall me aparece com um bilhete de outra mulher que ela havia encontrado nas coisas do Mick, escrito de trás para frente, mas que colocando na frente do espelho dava para ler perfeitamente: ‘Serei sua amante para sempre’. Que safado esse cara!”.

Jerry, Elisabeth e Mick Jagger / Crédito: Getty Images

 

Jerry decidiu se divorciar em 1999, quando relatou os “repetidos adultérios” cometidos pelo marido. O que é verdade, visto que entre as mulheres que ele se relacionou estavam algumas pessoas conhecidas, tais como Angelina Jolie, Carla Bruni, Tina Turner e Uma Thurman. Ele chegou até a realeza britânica, tendo um caso com a princesa Margaret.

Dois anos depois, engatou em seu último casamento — até agora— com a estilista L’Wren Scott. Eles ficaram juntos até 2014, ano em que ela cometeu suicídio.

Mick Jagger e L’Wren Scott em 2013 / Crédito: Getty Images

 

Hoje em dia, Jagger alega estar em um “relacionamento aberto” com Melanie Harmick, bailarina de 33 anos e mãe de seu último filho. O artista também tem dois netos e uma bisneta.


+ Saiba mais sobre o tema por meio das obras a seguir:

Mick Jagger, Philip Norman (2012) - https://amzn.to/2vcxHYz

Mick, Christopher Andersen (2015) - https://amzn.to/2GanyOb

Vida, Keith Richards (2010) - https://amzn.to/2tGykch

The Rolling Stones: A biografia definitiva, Christopher Sandford (2015) - https://amzn.to/38sYVs4

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.