Matérias » Crimes

O insano túnel que ligava uma lanchonete nos EUA ao México

Encontrada em 2018, a passagem era utilizada por traficantes para eles pudessem atravessar a fronteira sem que fossem vistos

Pamela Malva Publicado em 21/01/2021, às 19h00

Imagem meramente ilustrativa de lanchonete KFC
Imagem meramente ilustrativa de lanchonete KFC - Divulgação/Pixabay

A fronteira entre os Estados Unidos e o México é um dos limites mais protegidos e vigiados das Américas. Em dias normais, nada passa pelos policiais da Patrulha da Fronteira, que utilizam todos os recursos necessários para deter criminosos.

Quando o assunto é o tráfico de drogas, os agentes dobram sua atenção. Isso porque os contrabandistas abusam dos mais diferenciados artifícios para atravessar a fronteira. Só em julho de 2018, por exemplo, os agentes apreenderam 15 kg de heroína, 10 kg de cocaína, 327 kg de metanfetamina e 1.900 kg de maconha em postos de controle.

Em agosto do mesmo ano, contudo, os oficiais norte-americanos descobriram uma forma de tráfico pouco comum. Por baixo da terra, um traficante conectou um quarto no México com uma lanchonete no Arizona para atravessar a fronteira sem ser pego.

Fotografia da lanchonete usada pelo traficante / Crédito: Investigações de Segurança Interna / Setor Yuma Bp 

 

Um homem sem sorte

Tudo começou quando Ivan Lopez foi pego com uma grande quantidade de drogas em seu carro. O trajeto do homem foi interrompido por uma blitz de rotina e seu comportamento gerou certa suspeita nos oficiais, que decidiram investigá-lo melhor.

Logo que o criminoso foi parado, cães da polícia começaram a farejar algo pouco usual no veículo. Dentro dele, os oficiais encontraram dois enormes compartimentos preenchidos com diversas drogas que, nas ruas, valeriam mais de US $ 1 milhão.

Segundo notícias da época, eram mais de 118 kg de metanfetamina, 6 kg de cocaína, 3 kg de fentanil e 19 kg de heroína escondidos dentro do veículo. Com isso, Ivan logo se tornou suspeito de tráfico e, assim, os policiais foram até sua casa no México.

Fotografia da entrada do túnel / Crédito: Investigações de Segurança Interna / Setor Yuma Bp 

 

Uma casa suspeita

Inicialmente, a polícia norte-americana vasculhou a residência do traficante a procura de mais entorpecentes, ou de alguma pista que os levasse até algum grupo de criminosos. Sob uma cama, contudo, eles encontraram algo muito mais interessante.

No chão de um dos quartos da casa, um enorme buraco se estendia por baixo da terra, com cerca de 6 metros de profundidade. Intrigados, os policiais vasculharam o túnel, imaginando que se tratava apenas de um esconderijo.

Após caminharem pouco mais de 180 metros, contudo, os investigadores perceberam que aquela era uma rota de fuga muito bem planejada. Tendo início em uma casa no México, o túnel terminava em uma lanchonete da rede KFC nos Estados Unidos.

Imagem de satélite da distância entre a entrada e a saída do túnel / Crédito: Google Earth/Aventuras na História

 

Um plano que ultrapassa fronteiras

De acordo com os policiais, o enorme caminho cavado na terra tinha cerca de 1,5 metro de altura por outro um metro de largura. Acredita-se que era por ele que Ivan conseguia passar pela fronteira sem que fosse detectado pelos oficiais de patrulha.

Nesse sentido, por mais que a profundidade do túnel pudesse comprometer o transporte das drogas, acredita-se que o traficante usava um sistema de cordas para descer e subir o carregamento por ambas as aberturas da passagem.

Mais tarde, as investigações revelaram que o KFC desativado também era uma propriedade de Ivan. Por isso, inclusive, ele conseguiu construir o túnel na antiga cozinha da lanchonete sem ser interrompido ou desencorajado.

Fotografia do enorme túnel / Crédito: Investigações de Segurança Interna / Setor Yuma Bp 

 

Um plano recorrente

Por mais incrível que pareça, no entanto, essa não foi a primeira vez que policiais norte-americanos se enfiaram debaixo da terra para deter traficantes. Em meados de 2016, um túnel com cerca de 793 metros foi encontrado em San Diego, na Califórnia.

Segundo as autoridades responsáveis por tal descoberta, esse foi um dos mais longos túneis de drogas já registrados. Na época, a polícia afirmou que o caminho subterrâneo era usado para transportar um "depósito sem precedentes" de cocaína e maconha.

Os dois casos, portanto, tinham diversos pontos em comum. Eram túneis cavados em estados que faziam fronteira com o México e que serviam como passagem para o tráfico. A maior semelhança entre ambos, todavia, é que os dois foram desmascarados.


+Saiba mais sobre crime organizado por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Crime Organizado, de Cleber Masson e Vinícius Marçal (2018) - https://amzn.to/36oYWxk

Crime Organizado, de Ana Flávia Messa e José Reinaldo Guimarães Carneiro (2020) - https://amzn.to/2WYtu6h

Crime Organizado e Organizações Criminosas Mundiais, de Ana Luiza Almeida Ferro (2009) - https://amzn.to/3cUMSXm

O Terrorismo do Crime Organizado: uma Análise da Macrocriminalidade Brasileira,de William Barbosa Pimentel da Silva (2020) - https://amzn.to/3cW3xd7

Crime Organizado: Origens, Desenvolvimento e Reflexos Jurídicos, de Ângelo Fernando Facciolli (2018) - https://amzn.to/2yws09W

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W