Matérias » Crimes

O pai que matou a própria família: 5 pontos para entender o caso Xavier Dupont de Ligonnès

Série bárbara de assassinatos é um dos episódios mais chocantes do Volume 1 de Mistérios sem Solução, da Netflix

Fabio Previdelli Publicado em 01/11/2020, às 10h00

Foto da família  Dupont de Ligonnès
Foto da família Dupont de Ligonnès - Divulgação/ Netflix

No primeiro semestre de 2011, um crime chocou a França: a chacina contra a família Dupont de Ligonnes. Na época, foram encontrados os corpos de Agnes Dupont de Ligonnes e seus quatro filhos, que estavam enterrados em um jardim na cidade de Nantes. 

A perícia determinou que as mortes ocorreram em abril e que o principal suspeito pelos crimes seria Xavier Dupont de Ligonnes, esposo de Agnes e pai das crianças. Desde então, ele é considerado um dos homens mais procurados do país. O caso chocou a todos que assistiram o Volume 1 de Mistérios sem Solução, da Netflix.

Pensando nisso, o site Aventuras na História separou pontos importantes do caso insano.  

1. A formação da família 

Quando o crime aconteceu, Xavier tinha 50 anos. Nascido em Versalhes, foi em sua cidade natal que conheceu e se apaixonou por Agnes. Juntos, tiveram quatros filhos, Arthur, Thomas, Anne e Benoit, de 20, 18, 16 e 13 nos, respectivamente. Vale lembrar que essa era a idade das crianças no momento em que foram mortas.  

Janela da residência dos Dupont de Ligonnes / Crédito: Divulgação/ YouTube/ EuroNews

 

Tempos depois, os Dupont de Ligonnes se mudam para Nantes, uma comuna em ascensão, localizada cerca do rio Loire e que, nos últimos anos, atraia os olhares de diversas famílias por se tornar um importante centro econômico do país. Em virtude do estilo de vida charmoso e rural do local, muitas pessoas se mudaram para lá recentemente.


2. Perfeitos, normais e talentosos 

Todos os que conheciam os Dupont de Ligonnes tinham certeza que aquela era uma família amorosa e longe de problemas. Descritos como “perfeitamente normais”, eram sempre flagrados em momentos de alegria.  

Além da elegância da casa, eles também possuíam uma ótima estabilidade financeira. Domos de três carros de alto padrão, seus filhos, frequentadores de uma escola católica, de destacavam nos estudos e no coral da Igreja. Agnes, por sua vez, ensinava catecismo.


3. Crime planejado? 

Um ano antes da tragédia, Xavier começou a frequentar um clube de tiro nos arredores da cidade. Por lá, dava alguns tiros com a espingarda que herdou de seu pai — arma a qual sempre quis aprender a usar. Com essa motivação, passou a frequentar o local com certa regularidade, muitas vezes, inclusive, acompanhado de seus dois filhos mais velhos.  

Após saber do crime, o dono do clube disse que jamais suspeitou de seu comportamento, muito pelo contrário, em diversas vezes ele chegou a ser convidado para jantar na casa dos Dupont de Ligonnes. Nessas ocasiões, sempre corroborou com a visão que todos tinham de uma família unida e amável. Ele relatou ter visto o casal sempre rindo e ficado de mãos dadas em diversas ocasiões. 

Capa de um jornal relatando o crime / Crédito: Divulgação/ Netflix

 

Já no final de março e início de abril, pouco antes do crime, Xavier passou a frequentar o lugar com mais entusiasmo: 4 vezes na semana. Além disso, outro ponto que chamou a atenção foi que ele havia adquirido um silenciador para a espingarda. Paralelamente, Xavier comprou outros equipamentos que passaram a ser suspeitos após o crime acontecer: sacos de lixo, detergentes, uma pá e até mesmo um carrinho de mão de duas rodas. 

No dia 3, um domingo, Xavier levou sua família para jantar fora, em um restaurante em Nantes. Tudo parecia normal, mas, provavelmente, aquele foi o momento em que ele planejou para se despedir de sua família. Na noite seguinte, o macabro plano foi posto em prática. 


4. A execução cruel 

Com sua .22, acoplada de um silenciador, Xavier matou os Dupont de Ligonness um a um, possivelmente, enquanto estavam dormindo, no meio da noite. Além dos filhos e da esposa, ele também ceifou a vida dos dois labradores da família, que foram mortos do mesmo jeito.  

Os familiares “sumiram” por semanas. As janelas da residência estavam fechadas, ninguém tinha sinal deles, nenhum dos filhos da família foram vistos. O telefone não era atendido. E a casa era tomada por um silêncio total.  

As primeiras buscas na residência do Dupont de Ligonness não identificou nada de incomum. Somente depois, os corpos foram revelados enterrados numa vala embaixo da varanda. Xavier não estava lá. Assim, se tornou o principal suspeito. 


5. Motivações para o crime 

Ao que tudo indica, os pesquisadores dizem que o crime foi calculado. Xavier, há semanas, planejava a partida da família, tendo avisado a escola dos filhos que eles migrariam para outra região em breve. Mas qual o motivo dos assassinatos

A única coisa que se tem certeza é que, por mais que não aparentassem, os Dupont de Ligonness passavam por uma turbulenta situação financeira. Afinal, os negócios da família, ligados à internet, estavam falindo.  

Xavier Dupont de Ligonnes - Divulgação/ YouTube/ EuroNews

 

Além do mais, a quantia que Agnes recebeu de herança, já não existia mais. Ele foi gastado por Xavier que, provavelmente, o usou com sua amante, de quem ele pegou dinheiro emprestado. Apesar da relação afetuosa com a mulher parisiense, ela estava exigindo que a dívida fosse paga o quanto antes. 

Jornais da época levantam outros pontos para o ato: o primeiro deles é a complicada relação do suspeito com seu falecido pai. O segundo é sobre uma suposta crise pessoal em relação à religião — Xavier havia levantado dúvidas em relação ao catolicismo em um fórum na internet. 

Dias após o crime, ele foi flagrado agindo normalmente no sul da França, mas permanece foragido desde então. Onde está Xavier Dupont de Ligonness?


+ Saiba mais sobre crimes por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Serial Killers - Anatomia do Mal: Entre na mente dos psicopatas, de Harold Schrechter (2019) - https://amzn.to/39YVlGK

De frente com o serial killer, de Mark Olshaker e John E. Douglas (2019) - https://amzn.to/2UX47R4

Lady Killers: As mulheres mais letais da história, de Tori Telfer (2019) - https://amzn.to/3c7BoPb

Mindhunter: O Primeiro Caçador de Serial Killers, de John Douglas e Olshaker Mark (2017) - https://amzn.to/2xccb7L

Ted Bundy: Um Estranho ao Meu Lado, de Ann Rule (2019) - https://amzn.to/3cauuc9

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W