Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Casa das Mil e Uma Noites

O 'palacete árabe' no deserto do México que passou 27 anos abandonado

A glamorosa construção, apelidada de "Casa das Mil e Uma Noites", acabou nunca sendo terminada

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 31/07/2022, às 09h00

Imagem aérea da mansão em estilo árabe - Divulgação/ Youtube/ Projecto Puente
Imagem aérea da mansão em estilo árabe - Divulgação/ Youtube/ Projecto Puente

Em 1993, agentes do governo do México apreenderam uma enorme mansão construída no Deserto de Sonora. O luxuoso local, que possuía o estilo de um palacete árabe, ainda não havia tido sua construção finalizada, porém, era claro pela suas dimensões que pertencia a alguém de condições financeiras abastadas. 

Uma manchete da época, publicada pelo jornal "El Imparcial", divulgou o caso com os dizeres "Procuram seu Aladdin", em referência ao personagem da clássica coletânea de contos árabes chamada de "Mil e Uma Noites". 

Curiosamente, foi apenas seis meses mais tarde que Juan Jorge MexíaMonge, seu suposto proprietário, abriu um processo legal junto às autoridades para reclamar o casarão. A ação judicial, contudo, não deu resultados, e após mais ninguém fazer uma tentativa semelhante, a polícia mexicana acabou apenas abandonando o local em 1994. 

Assim, a construção de impressionantes 2.500 metros quadrados, que ficou conhecida como "Casa das Mil e Uma Noites", foi lentamente decaindo ao longo dos anos. As paredes cada vez mais cobertas por pichações, por sua vez, acabaram sendo habitadas apenas por moradores de rua. 

As informações a respeito da curiosa mansão foram repercutidas pelo El País em uma matéria de 2020, em ocasião da divulgação de um anúncio de venda do local após mais de duas décadas. 

Casa das Mil e Uma Noites

Uma informação relevante para a história por trás do local é que Juan Jorge, que tentou reclamá-lo, seria apenas um "laranja", isto é, alguém que é parte de um esquema fraudulento em que, embora seu nome esteja nos documentos oficiais, o verdadeiro dono do bem é outra pessoa. 

Neste caso, o "Aladdin" do palacete incompleto era, na verdade, o famoso narcotraficante Amado Carrilo Fuentes, chefe do Cartel de Juárez. Contemporâneo — e parceiro comercial — do colombianoPabloEscobar, o criminoso mexicano era apelidado de "O Senhor dos Céus" devido à frota de cerca de 30 jatos particulares que usava para transportar drogas produzidas na Colômbia. 

Fotografia de Carrilo Fuentes na prisão / Crédito: Divulgação/ Governo do México

O criminoso, que era conhecido por ter feito diversas cirurgias plásticas a fim de não ser reconhecido pelas autoridades, morreu em 1997.

Relíquias de um império do tráfico 

Carrilo Fuentes voltou às manchetes em 2022 após outra mansão sua, essa finalizada e mantida em bom estado pelo governo do México através das décadas, ser sorteada no último mês de junho através de uma loteria nacional. 

Sobre o atual dono da Casa das Mil e Uma Noites, todavia, não se tem muitas informações. De forma curiosa, a agência imobiliária que divulgou a venda da propriedade em 2020 afirmou depois que o anúncio havia sido um engano. 

Ainda segundo o El País, porém, a prefeitura da cidade de Hermosillo confirmou a compra do local. O novo dono desejaria demolir a construção e dividir o terreno em partes, para então revendê-las separadamente.

Dessa forma, a trajetória do curioso palacete árabe erguido em um deserto mexicano, que pode ser visto como uma herança do narcotráfico no país, chega ao seu fim. 


+O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.