Matérias » Alemanha

Do luxo ao lixo: o palácio da orgia, agora abandonado, de Goebbels

Ministro alemão tinha residência onde organizava luxosas festas e tinha encontros adúlteros com famosas atrizes do país

Caio Tortamano Publicado em 30/01/2020, às 08h00

Entrada atual da luxuosa casa
Entrada atual da luxuosa casa - Getty Images

Hoje, a casa de campo do ministro de propaganda nazista, Joseph Goebbels, é deteriorada pelo tempo. Todavia, enquanto recebia visitantes, o local era conhecido pelo luxo, festas e - principalmente - orgia.

A mansão fica próxima ao lago Bogensse, 15 quilômetros de Berlim. Goebbels foi presenteado com a casa pelo partido nazista em seu aniversário de 39 anos. Parte dos gastos era coberto pelos estúdios Universum Film Ag, transformados em uma máquina de propaganda pelo próprio ministro.

A liderança do estúdio de cinema e os filmes produzidos renderam a Joseph a possibilidade de se envolver com as atrizes que buscavam uma chance nas telonas nazistas - os famosos testes do sofá.

Parte de trás do complexo domiciliar / Crédito: Getty Images

 

Conhecida como Haus am Bogensee (ou casa em Bogensee, em tradução livre), o palácio tinha o exorbitante número de 700 quartos, um cinema privado, um enorme refeitório e um anexo para uma unidade da SS.

A residência foi o local onde Goebbels escreveu seu discurso da Guerra Total, em que fazia um apelo aos membros do partido nazista para que fizessem todos os esforços em um momento que as Forças do Eixo estavam em desvantagem.

Por mais que fosse vendida a imagem de uma família perfeita, Joseph, sua esposa Magda e os seis filhos, viviam em constante clima de guerra devido ao temperamento instável de ambos os pais. Como forma de alívio, as fugas para Bogensee eram usadas quase que inteiramente para se relacionar com outras mulheres que, atraídas pelo poder do ministro.

Com o decorrer da guerra e a eminente derrota dos nazistas, a residência passou a ser cada vez menos utilizada pelos oficiais alemães. A imensa casa já era um colosso abandonado quando os soviéticos tomaram conta do lugar, depois cedendo à Associação da Juventude Livre da Alemanha Oriental.

Entrada para o bunker do ministro alemão / Crédito: Getty Images

 

500 estudantes ficavam alojados no local. Hoje, as mesas de tênis de mesa utilizadas por ele estão cobertas de mofo, o teto caiu em, pelo menos, 70 dos quartos. Mas impressionantes mesmo são a suíte de Goebbels e uma sala de cinema que, mesmo com toda a riqueza e elegância que um dia tiveram, hoje estão abandonadas.

Atualmente, a casa está sendo cuidada contra as ações da natureza e do tempo, mas mesmo os esforços do caseiro local não impedem que musgo e plantas cresçam na histórica residência, que marca um período de abuso de poder e terror ideológico.

O imóvel, que pertence ao governo alemão, custa mais de quatro milhões de reais aos cofres públicos. As soluções apresentadas ainda não encheram os olhos dos alemães. A propriedade pode ser vendida, claro, mas as autoridades tem receio que, dependendo do comprador, a residência se torne uma espécie de culto ao nazismo.

Outra solução seria transformar o lugar em um museu, mas que custaria o aporte de 100 milhões de euros (465,2 milhões de reais). A última e mais drástica seria a demolição da casa, que é uma das últimas residências que ainda restam da fatídica época da Segunda Guerra Mundial.


+ Para saber mais sobre Joseph Goebbels:

Joseph Goebbels: Uma Biografia, 2014, Peter Longerich - https://amzn.to/3759Rfc

Goebbels. Propaganda: Paul Joseph Goebbels. Biografia, foto, vida pessoal, 2018, Klim Max - https://amzn.to/3atYq30

Doutor Goebbels: Vida e morte, 2012, Roger Manvell e Heinrich Fraenkel - https://amzn.to/2TtMAQi

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.