Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Segunda Guerra Mundial

O que aconteceu com os negros da Alemanha Nazista?

Inúmeras pessoas negras viviam no território quando Hitler chegou ao poder

Redação Publicado em 17/02/2022, às 15h07

Adolf Hitler em fotografia de 1938 - Wikimedia Commons / Bundesarchiv
Adolf Hitler em fotografia de 1938 - Wikimedia Commons / Bundesarchiv

Quando Adolf Hitler se tornou chanceler da Alemanha, no ano de 1933, pessoas negras viviam no país. Eram famílias em sua grande maioria compostas por imigrantes das colônias africanas cujos filhos, nascidos alemães, ainda não tinham atingido a maioridade.

Havia ainda casais formados por mulheres alemãs e soldados das tropas coloniais francesas, em sua maioria de origem africana. Estima-se que havia entre 600 e 800 crianças nascidas desses relacionamentos em todo o país. A comunidade era, portanto, pequena e bastante recente.

Muitas dessas pessoas se associaram, na época, a organizações comunistas e antirracistas, uma vez que a discriminação estava em ascensão no país.

Hitler, na janela da Chancelaria do Reich, é ovacionado por apoiadores, em 1933  / Crédito: Wikimedia Commons / Bundesarchiv

Perda da cidadania e exclusão

Conhecidas como "leis para a proteção do sangue e da honra alemãs", as leis raciais de Nuremberg de 1935 impediram os judeus alemães de se casarem ou terem relações sexuais com pessoas de "sangue alemão".

Poucos sabem, mas essas medidas também valiam para a comunidade negra, considerada de "sangue estrangeiro".

Dessa forma, ainda que tivessem nascido no território e fossem filhos de alemães, os negros não mais teriam direito à cidadania, sendo chamados de "negros apátridas". Isso os impossibilitou de encontrar um emprego formal.

Enquanto alguns passaram a trabalhar forçadamente, outros foram usados como figurantes e atores de filmes de propaganda nazista. Essas produções realizadas pelo governo tratavam, em sua grande maioria, sobre as colônias africanas perdidas pela Alemanha.

Adolf Hitler junto a outros nazistas / Crédito: Getty Images

No ano de 1941, as crianças negras foram excluídas de todas as escolas públicas do país. No entanto, antes mesmo da existência de uma lei, havia forte discriminação nas instituições de ensino, de modo que muitas crianças foram forçadas a deixar as salas de aula.

Esterilização forçada

Na mesma época, casais "mistos", como eram chamados no período, foram obrigados a se separar. Também foi posta em prática uma política de esterilização forçada.

Quando uma mulher branca ficava grávida de um homem negro, o parceiro era submetido ao procedimento, sem poder de escolha.

Adolf Hitler com suas tropas e oficiais de alta patente da Wehrmacht / Crédito: Wikimedia Commons / Bundesarchiv

Mas engana-se que pensa que somente adultos foram vítimas. Em torno de 400 crianças negras que viviam na Renânia foram esterilizadas contra a vontade dos pais durante uma operação secreta realizada no ano de 1937.

Campos de concentração

Muitas pessoas negras fugiram da Alemanha por causa da barbárie. No entanto, segundo os historiadores, poucas (no máximo vinte) foram enviadas para campos de concentração. Somente um dos casos não se deu por motivos políticos ou pelo chamado “comportamento antissocial”.

O ano era 1944 quando Gert Schramm foi internado em Buchenwald aos 15 anos de idade apenas em razão da cor de sua pele.

Após o ocorrido, ele escreveu um livro relatando os horrores que passou no período, chamado "Ein schwarzer Deutscher erzählt sein Leben" ("Um alemão negro conta sobre sua vida"), que não possui tradução para o português.


*Com informações de: G1.


+Saiba mais sobre Adolf Hitler através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Hitler, de Ian Kershaw (2010) - https://amzn.to/2VfP7ga

O jovem Hitler: Os anos de formação do Führer, de Paul Ham (2020) - https://amzn.to/34qJb88

Minha Luta Contra Hitler, de Dietrich Von Hildebrand (2020) - https://amzn.to/3b1Kkpk

A mente de Adolf Hitler, de Walter C. Langer (2018) - https://amzn.to/2ySuHlV

Os fornos de Hitler: A história de uma sobrevivente de Auschwitz, de Olga Lengyel (2018) - https://amzn.to/3efDr5A

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W