Matérias » Personagem

O segredo inusitado da longevidade de Chitetsu Watanabe, que morreu aos 112 anos

Em fevereiro deste ano, o senhor japonês supercentenário recebeu o título de homem mais velho do mundo

Ingredi Brunato Publicado em 16/11/2020, às 16h46

Montagem com Watanabe à esquerda em sua juventude, e à direita aos 112 anos
Montagem com Watanabe à esquerda em sua juventude, e à direita aos 112 anos - Divulgação/ Guiness Book

Ontem, apresentamos a história conhecida de Jeanne Louise Calment, uma francesa que viveu até os 122 anos, detendo até hoje títulos como o de pessoa mais velha já documentada na História. Contudo, ela não é a única na história com recorde de longevidade.

Em fevereiro deste ano, morreu o supercentenário (nome dado a quem passa dos 110 anos) Chitetsu Watanabe, que havia recebido o certificado de homem mais velho do mundo apenas duas semanas antes de falecer.

Ele tinha 112 anos de idade, sendo nascido e criado no Japão, país que inclusive é o berço de uma parcela considerável dos supercentenários do mundo, além de ter um número alto de centenários.

Popularmente, a longevidade japonesa é atribuída às comidas tradicionais de sua culinária, e também ao fato do país asiático possuir uma cultura muito apreciativa das pessoas mais velhas, um aspecto que transparece não apenas no tratamento respeitoso em interações diárias, mas também resulta no intenso apoio familiar.

Primeira e segunda idade 

Watanabe passou sua vida trabalhando com agricultura, de uma forma e de outra. Na juventude, logo após sair a escola, arrumou emprego em uma plantação de açúcar. Por conta da Segunda Guerra Mundial, o japonês também precisou eventualmente servir no exército. Felizmente, foi recrutado apenas em 1944, a um ano do fim do conflito global. 

Quando voltou, todavia, Chitetsu encontrou dificuldades em realizar seu retorno ao mercado de trabalho em meio ao país em reconstrução. Já era então casado e com quatro filhos - no futuro, teria um total de oito. “Comprar alimentos foi uma luta”, contou Yoko Watanabe, sua nora, à equipe do Guinness, segundo apurado pelo Smithsonian Magazine. “Ter que viver sob essa circunstância com quatro filhos pequenos deve ter sido difícil.”

Finalmente, o pai de família foi contratado em um escritório agrícola, onde permaneceu até a aposentadoria, cuja idade no Japão é de 65 anos. Nem imaginava o senhor que tinha quase 50 anos pela frente. 

Terceira idade 

A velhice de Watanabe teria sido pacífica. Durante o período, ele se mudou com seu filho para um terreno rural, onde voltou a se dedicar ao cuidado com a terra, cultivo de alimentos e a colheita, atividades de que gostava muito.

Ele plantou batatas, tomates, morangos e ameixas até somar 104 anos de vida. Além disso, era muito habilidoso na confecção de bonsais, de forma que apresentava seus trabalhos em exposições da região. 

Mais tarde, se mudou para uma casa de repouso, onde se entreteve com atividades como origami e caligrafia, além de exercícios para manter sua mobilidade pelo máximo de tempo possível. Nesse período, Chitetsu também não tinha mais dentes, o que não o impediu de consumir sobremesas como pudins e manjares, para satisfazer seu gosto por doces. 

Quando o senhor morreu, após um período de piora na saúde, com problemas de respiração e febre, tinha 5 filhos vivos, 2 netos, 16 bisnetos e 1 tataraneto. Embora tenha partido, todavia, Watanabe fez a gentileza de primeiro compartilhar o segredo para ter uma vida longa ao Guiness Book: “não ficar com raiva e manter um sorriso no rosto”, contou ele. 

Japão e os centenários 

Fotografia meramente ilustrativa de mulher japonesa idosa / Créditos: Divulgação/ Pixabay 

 

Em setembro de 2019, o jornal The Japan Times anunciou que era a primeira vez na história do país que foi ultrapassada a marca de 70.000 centenários (não confundir com os supercentenários, que passam de 110 anos) morando dentro de suas fronteiras. 

Além dos fatores estimulantes da longevidade que aparecem no território, vale mencionar aqui o fato da população japonesa estar vivendo um envelhecimento atualmente, com a inversão de sua pirâmide populacional, o que também é visto com preocupação pelo governo. 

Embora a situação dos moradores do Japão esteja caminhando para uma crise, sua expectativa de vida é inegavelmente boa. Atualmente fixada 84 anos, é a maior do mundo e apenas continua crescendo. Inclusive, a mulher mais velha do mundo atualmente também é japonesa, sendo ela Kane Tanaka, com impressionantes 117 anos de vida.


+Saiba mais sobre outros feitos extremos por meio de grandes obras disponíveis na Amazon: 

Guinness World Records 2020, de Guinness World Records 2020 (2019) - https://amzn.to/2BsnJW3

Guinness World Records 2020 (Edição Inglês), de Guinness World Records 2020 (2019) - https://amzn.to/3eJEtX7

Guinness World Records, de Vário Autores (2016) - https://amzn.to/2BuEVKJ

Guinness World Records 2019, de Vário Autores (2018) - https://amzn.to/2UjI0DZ

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.