Matérias » Personagem

O trágico e planejado suicídio ao vivo de Christine Chubbuck

Deprimida e cansada do sentimento de solidão, a jornalista deu um fim à própria vida enquanto apresentava um noticiário, em 1974

Pamela Malva Publicado em 04/07/2020, às 20h00

Fotografia de Christine Chubbuck
Fotografia de Christine Chubbuck - Wikimedia Commons

Dono da WXLT-TV, uma afiliada da grande rede norte-americana ABC, Bob Nelson buscava pelos melhores talentos para a sua emissora. O canal, no final das contas, era uma parte importante de sua vida e ele só queria o melhor.

Por isso, inclusive, o diretor criou grandes expectativas quando conheceu Christine Chubbuck, uma jornalista de Ohio. Com uma longa carreira, a jovem já colecionava experiências como produtora assistente em diversos estados do país.

Animado com a mais nova profissional, Bob garantiu um programa só para Christine, o Suncoast Digest. No noticiário, a apresentadora falava sobre assuntos comunitários e fazia diversas entrevistas.

Em meados de 1974, já familiarizada com a bancada, no entanto, Christine fez algo que ninguém poderia prever. No dia 15 de julho, ela não apenas noticiou, como também protagonizou um suicídio ao vivo, logo no início do programa.

Cena de programa de Christine Chubbuck / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Clínicas e solidão

Desde muito jovem, Christine considerava-se uma garota de poucos amigos. Bastante próxima de sua família, ela dizia que sua mãe e seu irmão, Greg, eram as suas pessoas preferidas. Além deles, todavia, sentia-se completamente sozinha.

O constante sentimento de solidão, aliado aos inúmeros relacionamentos amorosos que deram errado, abriu portas para uma intensa depressão. Apesar do acompanhamento psicológico e das várias sessões de terapia, Christine tornou-se suicida.

Em 1970, quando imaginava ter chegado ao fundo do poço, a jovem foi internada devido a uma overdose. Ninguém na WXLT-TV sabia da condição. A própria mãe de Christine nunca disse nada aos chefes da garota, com medo que ela fosse demitida.

A gota d’água

Com comportamentos autodepreciativos, Christine vivia se colocando para baixo e mal sentia-se confortável em seu próprio corpo. Tudo piorou quando ela teve de remover um dos ovários, em 1973. Já cansada, a jornalista ficou ainda mais deprimida.

Na primeira semana de julho de 1974, enquanto conversava com o editor de notícias Rob Smith, Christine fez uma piada de mau gosto. Ao colega, afirmou que havia comprado uma arma e brincou sobre cometer suicídio ao vivo.

Na manhã de 15 de julho de 1974, então, Christine sentou-se na bancada do Suncoast Digest e esperou pelo começo do programa, como de costume. Quando o rolo de uma das reportagens enguiçou, no entanto, ela deu uma notícia pesarosa.

Christine Chubbuck durante programa / Crédito: Divulgação/Youtube

 

Tela preta

Com os olhos na câmera principal do estúdio, Christine iniciou seu discurso ensaiado. "De acordo com a política do Canal 40 de trazer a você o que há de mais moderno em ‘sangue e tripas’ e em cores vivas”, disse, “você está prestes a ver outro caso em primeira mão: uma tentativa de suicídio”.

O tiro oco de um revólver calibre .38 pôde ser ouvido por todo andar de gravação. Na frente das câmeras, o corpo de Christine caiu sobre a bancada e, nas televisões alheias, a tela ficou completamente preta. 

Com um tiro na cabeça, Christine foi levada às pressas para o Hospital Memorial Sarasota, onde foi declarada morta 14 horas mais tarde. Em cima da mesa da jovem, roteiros completos foram encontrados, citando o suicídio e sugerindo uma notícia, que poderia ser dada após a cena trágica.