Matérias » Família Britânica

Oficialmente, Harry e Meghan deixam cargos da coroa para trás

Focando em ser 'financeiramente independente', o casal deixou a realeza na última sexta-feira, 19; entenda o que teria motivado

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/02/2021, às 07h00

Príncipe Harry e Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle - Getty Images

Na última sexta-feira, 19, ocorreu o rompimento oficial de Harry e Meghan com a Coroa britânica. O casal já havia anunciado ao público seu afastamento em janeiro do ano passado, porém agora essa decisão foi formalizada.

Em uma situação inédita, eles não apenas não cumprirão mais suas funções como membros da monarquia, como também devolverão seus títulos benefícios que recebiam da Coroa. No passado, o casal afirmou que queria "trabalhar a fim de ser financeiramente independentes", segundo repercutido pela BBC em 2020. 

Apesar do rompimento com a realeza britânica, vale dizer que um porta-voz do Palácio de Buckingham afirmou que os dois ainda eram, é claro, “membros queridos da família”, e também que eles pretendiam continuar “comprometidos com seu dever e serviço ao Reino Unido e ao redor do mundo, independentemente de sua função oficial”, de acordo com o G1. 

No ano passado, também foi comentado sobre como a família real ficou “decepcionada” com o anúncio do duque e da duquesa de Sussex.

“Inevitavelmente, coisas acontecem. É um resultado da pressão sob a qual a família vive”, afirmou o duque na época, também segundo a BBC. Harry ainda completou que: “Somos irmãos. Sempre seremos irmãos. Estamos certamente trilhando caminhos diferentes no momento, mas eu sempre o apoiarei, porque sei que ele sempre me apoiará.”

Fotografia de Príncipe William / Crédito: Wikimedia Commons

Meghan? 

Em 2020, houve muita especulação entre formadores de opinião e internautas se o duque de Sussex teria decidido abandonar os deveres reais influenciado pela sua esposa.

Um deles foi o apresentador Piers Morga: "As pessoas dizem que sou crítico demais com Meghan Markle, mas ela abandonou sua família, abandonou seu pai, abandonou a maioria de seus velhos amigos, separou Harry de William e agora o separou da família real. Não há mais nada a dizer", escreveu ele em sua conta oficial no Twitter. 

Já de acordo com o escritor norte-americano Mikki Kendall, não foi o caso: “Harry já havia sido muito claro de que não queria trono, títulos, nada disso. Muito antes de Meghan aparecer em cena. E agora ele está suficientemente longe da linha sucessória para ir”, disse também através da rede social.    

Tabloides e pressão 

Um dos grandes motivos que teriam levado o duque e a duquesa de Sussex a querer distanciar-se da monarquia era a imensa pressão pública advinda da imprensa inglesa com o qual precisavam lidar.

"Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas”,  afirmou Harry no ano passado após processar um tabloide que publicou uma carta pessoal de Meghan. Sua fala foi também divulgada pela BBC. 

Fotografia postada pelo casal após anunciar segunda gravidez de Meghan / Crédito: Divulgação/ Instagram 

 

“Já vi o que acontece quando alguém que amo é tão mercantilizado ao ponto de não ser tratado ou visto como uma pessoa de verdade", completou ele, se referindo à maneira como a princesa Diana, sua mãe, foi perseguida por paparazzis constantemente, chegando a ser considerada uma das mulheres mais fotografadas de seu tempo. 

Sua morte, que ocorreu em decorrência de um acidente de carro, ainda acabou ocorrendo durante uma nova fuga de paparazzis. Na época, Harry tinha apenas 12 anos, e o episódio foi, de forma previsível, um evento traumatizante em sua vida.

Por fazer parte de uma família tão pública, também, ele acabou precisando caminhar atrás de seu caixão durante o funeral, o que teria sido uma experiência muito ruim. 

“Minha mãe tinha acabado de morrer, e eu tive de fazer uma longa caminhada atrás de seu caixão, cercado de centenas de pessoas me assistindo, enquanto mais outras milhões assistiam na televisão. Eu não acho que crianças deveriam ter de participar disso, sob nenhuma circunstância. Eu não acho que isso aconteceria hoje", contou ele em uma entrevista de 2017 à News Week. 

Outra revelação de Harry é que toda essa exposição na imprensa afeta sua saúde mental até os dias atuais: "Eu pensei que estava fora de perigo e, de repente, tudo voltou, e isso é algo que tenho de gerenciar. Parte desse trabalho significa ter de manter a compostura, mas, para mim e minha mulher, há muitas coisas (divulgadas pela mídia) que machucam, especialmente quando a maior parte não é verdadeira", comentou o duque no documentário que gravou durante sua viagem pela África.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7