Matérias » Segunda Guerra

Operação Mincemeat: O cadáver que enganou Hitler

Serviço secreto britânico criou estratégia para iludir nazistas sobre invasão da Europa. E funcionou.

Joseane Pereira Publicado em 24/05/2019, às 17h00

None
- Reprodução

O tenente da Marinha britânica William Martin viajava de Londres para o norte da África em 1943 quando o avião em que estava caiu no mar, perto da costa da Espanha. Ele levava uma correspondência delicada: o local onde os Aliados invadiriam o sul da Europa.

Em poucos dias, os documentos estavam nas mãos dos alemães. O cadáver foi devolvido com todos os seus pertences, inclusive a carta que dizia que o destino da invasão era a Grécia. Os alemães reforçaram as defesas no país e continuaram acreditando que ali seria o local do desembarque, mesmo quando tropas aliadas começaram a aparecer na Sicília.

Martin, claro, era uma mentira. Foi um personagem inventado pela inteligência britânica na Operação Mincemeat: o corpo era de Glyndwr Michael, um rapaz que morreu envenenado na Inglaterra.

A Operação Secreta

Assim que o Major Martin foi encontrado flutuando na costa da Espanha, em abril de 1943, as tropas de Francisco Franco foram acionadas. O ditador devia muito de sua vitória na Guerra Civil Espanhola a Adolf Hitler, portanto é lógico que um cadáver com informações importantes sobre o desembarque dos Aliados fosse passado aos nazistas.

Documentos do Major Martin / Créditos: Reprodução

 

O major falsificado tinha nos bolsos cartas de sua noiva, bilhetes de passagem e inclusive contas a pagar. Mas o verdadeiro objeto de desejo dos alemães estava em uma maleta presa a seu corpo: um documento secreto que mostrava que as tropas britânicas iriam desembarcar na Grécia, e não na Sicília.

O cadáver foi depositado próximo à costa através do submarino HMS Seraph. E ao terem contato com a informação, as tropas de Hitler logo marcharam ao território indicado – a Inteligência Militar Alemã não acreditou piamente, é claro, mas não tinha condição de desperdiçar recursos após a derrota em Stalingrado.

Conta-se que quando Winston Churchill foi informado da Operação Mincemeat, fumando um charuto em sua banheira, deu tanta importância ao plano que afirmou: "Se isso não der certo, vamos ter de pegar o corpo de volta e botá-lo para nadar de novo". Nunca se saberá se a Operação realmente prejudicou o empenho alemão de ocupar a Sicília, mas é certo que a vida de milhares de soldados Aliados foi poupada graças ao oficial recrutado após a morte.