Matérias » Cultura

Oscar 2020: nove produções baseadas em eventos reais que concorrem ao prêmio

Cerimônia que acontece no dia 9 de fevereiro, em Los Angeles, pode premiar filmes como "Era uma vez em... Hollywood", "O Irlandês" e o notório documentário brasileiro "Democracia em vertigem"

Fabio Previdelli Publicado em 13/01/2020, às 14h21

Montagem com os filmes "O Irlandês", "Jojo Rabbit" e "1917"
Montagem com os filmes "O Irlandês", "Jojo Rabbit" e "1917" - Creative Commons

Nesta segunda-feira, 13, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou, por meio de um vídeo com os atores John Cho e Issa Era, os indicados aos Oscar 2020 — que acontece no dia 9 de fevereiro em Los Angeles.

Entre os indicados, concorrem 9 produções que foram baseadas em fatos reais. Conheça cada uma delas.

1. Era uma vez em... Hollywood, Quentin Tarantino, Estados Unidos, 2019 

Dirigido pelo prestigiado diretor Quentin Tarantino, o filme narra, ao mesmo tempo, a história do casal Polanski — Roman Polanski e Sharon Tate — e do astro decadente Rick Dalton e seu dublê Cliff Booth.

Na vida real, o destino de Tate é interrompido quando ela é assassinada pela lunática Família Manson, que é liderada por Charles Manson, no momento em que ela estava grávida de oito meses e meio.

Poster do filme Era uma vez em... Hollywood / Crédito: Divulgação

 

A produção — que conta com Brad Pitt, Leonardo diCaprio, Margot Robbie e Al Pacino em seu elenco — foi indicada em 10 categorias, entre elas: Melhor Filme, Melhor Ator (Leonardo DiCaprio), Melhor Diretor e Melhor Roteiro Original.

2. Democracia em vertigem, Petra Costa, Brasil, 2019

Dirigido pela mineira Petra Costa, o documentário, que estreou na Netflix em junho de 2019, retrata o sistema político brasileiro a partir da eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, e como ele entrou em colapso após o golpe contra Dilma Rousseff, em 2016, culminando na eleição de Jair Bolsonaro em 2018.

Jair Bolsonaro, Dilma Rousseff e Gilberto Carvalho oferecem depoimentos na obra, que busca expor a participação e a visão de diversos grupos ideológicos envolvidos na trama.

Poster do filme Democracia em vertigem / Crédito: Divulgação

 

O documentário concorre com: “Indústria Americana”, “The Cave”, “For Sama” e “Honeyland”.

3. Jojo Rabbit, Taika Waititi, Estados Unidos, 2019

Dirigido pelo neozelandês Taika Waititi, o longa se passa durante a Segunda Guerra Mundial e conta a história do pequeno Jojo, um menino de apenas 10 anos que tem Adolf Hitler como amigo imaginário e é criado pela mãe solteira (Scarlett Johansson) na Alemanha Nazista.

O filme se auto intitula uma ‘sátira que declara guerra ao ódio’. A produção foi premiada no Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF), na principal categoria do evento, o People’s Choice Award.

Poster do filme Jojo Rabbit / Crédito: Divulgação

 

Jojo Rabbit recebeu indicações em seis categorias: Melhor Filme, Atriz Coadjuvante (Scarlett Johansson), Melhor Roteiro Adaptado, Edição, Design de Figurino e Design de Produção.

4. Ford Vs. Ferrari, James Mangold, Estados Unidos, 2019

Estrelado por Matt Damon e Christian Bale, Ford Vs. Ferrari narra a história de um grupo de engenheiros americanos que foram contratados pela Ford para produzir um carro de corrida mais rápido que o da empresa italiana Ferrari — equipe até então campeã durante a década de 1960.

O sucesso do Ford GT40, do projetista norte americano Carroll Shelby e do piloto britânico Ken Miles, é posto a prova na corrida de 24 horas de Le Mans, na França, de 1966.

Poster do filme Ford Vs. Ferrari / Crédito: Divulgação

 

O filme concorre em quatro categorias: Melhor Filme, Melhor Edição, Mixagem de Som e Edição de Som.

5. O irlandês, Martin Scorsese, Estados Unidos, 2019

Com a brilhante produção de Martin Scorsese,  o longa narra a história de Frank “The Irishman” Sheeran, um sindicalista veterano de guerra que trabalha como assassino para a máfia e que, pouco ante de falecer em 2003, confessou ter assassinado o líder sindical Jimmy Hoffa — que estava desapareceu em 1975.

Poster do filme O irlandês / Crédito: Divulgação

 

Junto com “Era uma vez em... Hollywood” e “1917”, O Irlandês divide a segunda colocação da lista com 10 indicações ao Oscar. Entre elas: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Fotografia.

6. 1917, Sam Mendes, Estados Unidos, 2020

O longa dirigido pelo inglês Sam Mendes, que também foi responsável pela produção de 007 - Operação Skyfall, foi a grande surpresa do último Globo de Ouro ao levar o prêmio de Melhor Filme.

Ambientado na Primeira Guerra Mundial, o filme, que só chega aos cinemas brasileiros em 23 de janeiro, acompanha os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman), que recebem uma missão praticamente impossível que pode salvar a vida de 1.600 soldados.

Poster do filme 1971 / Crédito: Divulgação

 

Para isso, eles têm apenas um dia para cruzar as linhas inimigas e impedir que um batalhão aliado prossiga sua missão e caia em uma armadilha dos alemães. Para completara a trama, um dos soldados que pode ser salvo é o irmão mais velho de Blake.

1917 foi nomeado a 10 categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Roteiro Original, entre outros.

7. Dois papas, Fernando Meirelles, Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Argentina, 2019

Com direção do brasileiro Fernando Meirelles, o filme que estreou na Netflix no final do ano passado, conta como foram os diversos encontros entre o então papa Bento XVI e o cardeal de Buenos Aires Jorge Mario Bergoglio, que futuramente se tornaria o papa Francisco I.

A produção mostra a diferença de visão entre os dois em relação à Igreja, narra momentos diferentes quando Bergoglio ainda era padre (como o início no Celibato e o período em que a Argentina sofreu com a ditadura na década de 1970), além de nos mostrar uma visão mais humanizada das duas figuras religiosas.

Poster do filme Dois papas / Crédito: Divulgação

 

Dois Papas conquistou três indicações: Melhor Ator (Jonathan Price), Melhor Ator Coadjuvante (Anthony Hopkins) e Melhor Roteiro Adaptado.

8. O escândalo, Jay Roach, Estados Unidos, 2020

Com atrizes consagradas em seu elenco (como Nicole Kidman, Charlize Theron e Margot Robbie), o filme aborda a história de mulheres que acusaram o executivo da Fox News, Roger Ailes, de assédio. As denúncias culminaram com a queda do então presidente e executivo-chefe da empresa de mídia norte-americana.

Poster do filme O escândalo / Crédito: Divulgação

 

Dirigido por Jay Roach, O Escândalo foi indicado em três categoriais: Melhor Atriz (Charlize Theron), Atriz Coadjuvante (Margot Robbie) e Maquiagem e Cabelo.

9. Harriet, Kasi Lemmons, Estados Unidos, 2019

A produção conta a história de Harriet Tubman, uma escrava que se tornou abolicionista e se estabeleceu como uma importante ativista política, que, durante a Guerra Civil americana, ajudou centenas de escravos a fugirem do sul dos Estados Unidos, no ano de 1849.

Poster do filme Harriet / Crédito: Divulgação

 

Harriet concorre nas categorias de Melhor Atriz (Cynthia Erivo) e Melhor Canção Original com a música ‘Stand up’ (interpretada por Joshuan Brian Campbell e Cynthia Erivo).


+Saiba mais sobre a história do cinema:

História do Cinema: Dos Clássicos Mudos ao Cinema Moderno, de Mark Cousins (2013) - https://amzn.to/2tYY03z

A história do cinema para quem tem pressa: Dos Irmãos Lumière ao Século 21 em 200 Páginas!, de Celso Sabadin (2018) - https://amzn.to/36PQre5

Tudo sobre cinema, de Philip Kemp (2011) - https://amzn.to/380Udl3

História do Cinema Mundial, de Fernando Mascarello (2006) - https://amzn.to/2NmwBj4

O livro do cinema, de Vários autores (2016) - https://amzn.to/30fYhvn

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.