Matérias » Personagem

Paixão pelas artes e doações à presidenciáveis: Como vive Alice Walton, a mulher mais rica do mundo

Com uma riqueza avaliada em cerca de 54 bilhões de dólares, a única herdeira feminina do Walmart é a nona pessoa mais rica do mundo

Fabio Previdelli Publicado em 16/05/2020, às 14h00 - Atualizado às 15h00

Foto de Alice Walton
Foto de Alice Walton - Divulgação

Única herdeira feminina da fortuna do Walmart, Alice Walton tem uma riqueza avaliada em 54.4 bilhões de dólares, segundo a Forbes, o que a torna a nona pessoa mais rica do mundo (em termos de patrimônio líquido) — sendo a primeira entre as mulheres.

Combinados, Rob Walton, Jim Walton e Alice, os três beneficiários da fortuna da rede de supermercados, possuem um patrimônio avaliado em 163 bilhões de dólares — o que representaria 87 bilhões a mais do que a segunda família mais rica da América, os Koch.  

Apesar do alto status alcançado, a vida dos Waltons permanecem, em grande parte, privada, mas isso não impede de sabermos algumas peculiaridades sobre como Alice gasta sua herança: com atividades que vão desde colecionar obras de arte até à criação de cavalos.

Foto de Alice Walton / Crédito: Wikimedia Commons

 

Em 2019, a bilionária, de 70 anos, havia perdido o primeiro lugar da lista para a herdeira da L’Oreal, Francoise Bettencourt Meyers, mas sua fortuna aumentou cerca de 23% desde o ano passado, segundo a Forbes, o que a vez recuperar o posto.

Apesar do aumento nas ações da empresa, Alice nunca teve um papel ativo no comando do Walmart, em vez disso, tornou-se patrono das artes. De acordo com seu perfil na New Yorker, ela se apaixonou pelo ramo ainda quando criança. Aos 10 anos adquiriu sua primeira obra de arte: uma reprodução de uma pintura de Picasso que lhe custou 2 dólares.

Depois de se formar na Universidade Trinity, em San Antonio, Texas, em 1971, Walton entrou brevemente nos negócios da família, trabalhando para o Walmart como compradora de roupas infantis. Entretanto, sua carreira realmente começou na área de finanças, o que a levou a fundar a Llama Company, um banco de investimentos, em 1988.

De lá pra cá, passou a investir em uma imensa coleção particular de artes, com obras originais de lendários artistas americanos, incluindo Andy Warhol, Norman Rockwell e Georgia O'Keefe. "Colecionar tem sido uma alegria e uma parte tão importante da minha vida em termos de ver arte e amá-la", disse Walton ao The New Yorker.

Em 2011, abriu um museu de 50 milhões de dólares, chamado Crystal Bridges Museum of American Art, em Bentonville, Arkansas, para abrigar sua coleção de arte privada avaliada em 500 milhões. Em 2014, a herdeira do Walmart gastou 44,4 milhões em uma obra de arte de O'Keefe — foi a obra de arte mais cara de uma artista feminina que já foi vendida.

Doações para a arte e outras causas

Em janeiro de 2016, Walton doou 3.7 milhões de suas próprias ações do Walmart — no valor de 225 milhões de dólares na época — para a organização sem fins lucrativos da família. No ano seguinte, a instituição repassou 120 milhões à Universidade de Arkansas para estabelecerem uma Escola de Arte.

Crystal Bridges Museum of American Art, Bentonville, Arkansas / Crédito: Wikimedia Commons

 

Além de fazer parte do conselho de administração da fundação, ao lado dos outros quatro Waltons. Ela também tem sua própria organização de caridade: a Alice L. Walton Foundation, que doa para causas que incluem artes, educação e saúde.

Embora a família Walton tenha tradicionalmente apoiado candidatos republicanos, a herdeira doou cerca de 353 mil dólares ao Hillary Victory Fund, um comitê conjunto de angariação de fundos que apoiou Clinton e outros democratas nas eleições de 2016.

Antes disso, no entanto, ela doou 2.6 milhões ao Progress for America, um comitê organizado para apoiar a reeleição de George W. Bush em 2004, segundo a Hist Phil, uma publicação filantrópica.

Além do cenário político, outra atividade que lhe chama a atenção é a criação de cavalos. Até 2017, Alice tinha um rancho no Texas chamado Rocking W Ranch, que possuía mais de 250 acres de pasto e dependências para gados e cavalos.

Alice e Jim Walton / Crédito: Wikimedia Commons

 

No entanto, o imóvel foi vendido após a bilionária decidir que iria dedicar mais do seu tempo ao Museu de Arte Americana de Crystal Bridges. "Eu fui esticada em muitas direções e quero me concentrar".


+ Saiba mais sobre o tema por meio das obras a seguir:

Kochland: The Secret History of Koch Industries and Corporate Power in America, Christopher Leonard (2019) - https://amzn.to/2OoKlud

Sam Walton: Made In America (English Edition), Sam Walton (2012) - https://amzn.to/3aFiAa5

Nos Bastidores do Walmart, Charles Fishman (2011) - https://amzn.to/2NVYqiA

Bilionários: O que eles têm em comum além de nove zeros antes da vírgula?, Ricardo Geromel (2014) - https://amzn.to/2GkofVd

Fome de poder: A verdadeira história do fundador do McDonald's, Ray Kroc (2018) - https://amzn.to/2NZeJLr

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W