Matérias » Pantanal

Paula Barbosa, neta do autor de 'Pantanal', está no remake: 'Legado do meu vô precisa continuar'

Paula era pequena quando a novela escrita pelo avô se tornou um dos maiores sucessos na história da teledramaturgia brasileira

Redação Publicado em 24/03/2022, às 10h44

Paula Barbosa (à esqu.) e Benedito Ruy Barbosa (à dir.)
Paula Barbosa (à esqu.) e Benedito Ruy Barbosa (à dir.) - Divulgação Paula Barbosa e Acervo Globo

Pantanal sempre fez parte da vida da atriz. Ela era pequena quando a novela, escrita pelo avô, Benedito Ruy Barbosa, explodiu como um dos maiores sucessos da TV brasileira, no começo dos anos 1990.

As imagens do segundo maior bioma do país invadiram os lares brasileiros trazendo a temática da preservação ambiental para as novelas. Um tema tão atual quanto hoje em que o Pantanal sofre com a devastação causada por queimadas criminosas.

Paula Barbosa só entra na segunda fase da novela, depois do capítulo 50, mas as cenas já começam a ser gravadas desde já.

A personagem da atriz é a Zefa, uma jovem pantaneira que vai conquistar o amor do personagem vivido pelo ator José Loreto, num núcleo que conta ainda com outros grandes atores.

Divulgação/ Paula Barbosa

“Como meu personagem vai entrar mais para frente na história, eu comecei a gravar depois quando o pessoal já estava mais entrosado. Então tem sido um desafio entrar no ritmo deles, esse embora Isabel Teixeira, Murilo Benício e Julia Dalavia estejam sendo super receptivos e me dando uma direcionada, é diferente para mim pois em nenhuma novela eu tinha feito assim. Mas confesso que estou bastante ansiosa e espero que todos gostem muito da Zefa”, diz a atriz.

Quem é Zefa?

Paula Barbosa conta que a personagem perdeu os pais e precisou durante toda a sua vida se sustentar sozinha, porém esse não é o foco na vida dela. Apesar das dores, Zefa é uma menina sincera, fala somente a verdade sem ligar para o que podem pensar.

“O jeito dela de levar a vida é leve, sem pesar os problemas dela. A história mostra apenas uma menina sozinha que se apega a religião como o lugar de segurança”, diz a atriz que completa “A Zefa é espontânea, por ela ser uma humilde empregada, fala para as pessoas coisas que ninguém fala, ou não tem coragem de falar e, por mais que fiquem bravos com ela, acabam sendo compreensivos e levam em conta o que ela diz”.

Paula revela um outro lado da personagem, que carrega muitos medos dentro de si. “Acho que ela é assim por medo de ser usada e enganada e aí quando ela conhece o Tadeu (José Loreto), que após sofrer uma decepção amorosa, passa a reparar mais nela e aos poucos, eles vão se conhecendo, até que ele se encanta pelo jeito dela. Ela é uma mulher que tem desejos e vontades, mas se controla porque tem medo, o que só aumenta o interesse de Tadeu por ela”, revela a atriz.

A realização de um sonho

Paula conta que o avô sempre falava sobre as histórias da primeira versão de Pantanal. E que, por conta disso, ela cresceu encantada com esse universo. Para viver a Zefa, Paula teve aulas de equitação e mudou o visual, deixando o cabelo mais longo.

“A gente nunca viveu no ambiente rural, o meu vô ele veio do interior para São Paulo e a família toda foi crescendo na capital. Tudo o que o meu avô conhece do ambiente rural é do que ele viveu e das histórias que ele criou”, relembra a atriz que revela que tudo isso, também é uma novidade pra ela, “então eu tive contato com o universo rural justamente com as histórias dele, na verdade eu nunca tive um contato real como vou ter agora”.

A contagem regressiva já começou e a atriz vive intensamente a expectativa da estreia da novela e da participação dela nessa versão, que está sendo adaptada por seu primo Bruno Luperi, “está sendo importante pra toda a família. Esse legado do meu Vô precisa continuar” finaliza a atriz.