Matérias » Personagem

Peter, o Garoto Selvagem na corte do Rei George I

Um jovem rapaz foi encontrado numa floresta da Alemanha e levado para viver com a Família Real na Inglaterra. Mas ele nem sabia falar, pois foi criado pela natureza

André Nogueira Publicado em 29/01/2020, às 07h00 - Atualizado às 07h56

Peter, já mais velho
Peter, já mais velho - Getty Images

Um jovem entrou para a história da Inglaterra depois que, encontrado na mata, foi adotado pela corte do rei George I. Trata-se de Peter, como foi chamado o Garoto Selvagem encontrado em Hanover, Alemanha, no século 18. Esse rapaz passou a vida na floresta e se desenvolveu de maneira animalesca, sem roupas ou fala, andando de quatro. Alguns acreditam que ele tinha Síndrome de Pitt-Hopkins.

Num dia de 1726, uma comissão de caça comandada pelo monarca britânico George I estava jantando na Alemanha, local de nascimento do rei, quando os locais o mostraram um achado bizarro que tinham feito: um garoto de cerca de 15 anos, encontrado na floresta nu e animalesco.

Curiosa, a princesa de Gales Caroline de Ansbach comandou que o garoto fosse levado sob custódia da Família Real para a Inglaterra. Rapidamente, o caso ficou famoso e o povo passara a ter uma grande curiosidade em relação a Peter. Artistas e comediantes passaram a usá-lo como tema de obras, mas a Corte estava mais preocupada com o bem-estar do rapaz.

Peter em detalhe de pintura-mural no Palácio de Kensigton / Crédito: Wikimedia Commons

 

Então, um médico, dr. Arbuthnot, passou a vistoriar a saúde de Peter, além da educação do garoto que sequer sabia falar. Porém, todo o esforço em alfabetizar e ensinar o inglês para ele foi em vão. Em meio ao Palácio Kensigton, o Garoto Selvagem se tornou mais dócil, mas nunca foi plenamente reinserido nma sociedade.

Depois que o médico deixou de tentar educá-lo, Peter passou a ser supervisionado por uma mulher de nome Titchbourn, por um salário considerável. Ela levou o jovem para uma fazenda durante o verão, onde ficou sob cuidado de James Fenn e pode ter melhor contato com a natureza novamente.

Quando James morreu, seu filho Thomas assumiu seu papel na criação de Peter, levando-o para sua fazenda (Broadway Farm), onde foi muito feliz e animado. Inclusive, sua passagem pelo local foi o momento em que Peter melhor desenvolveu suas habilidades sociais. Lecionado pelo tutor Braidwood, especializado em alunos especiais, ele aprendeu a falar palavras e responder perguntas simples.

Peter aprendeu a responder o nome, supostamente, de seu pai: “King George”. Também tinha apelidos para animais, como “bow-wow”, como ele se referia aos cães. Também aprendeu os primeiros números e a compreender melhor a fala dos outros. Depois que ele fugiu, sem a noção do perigo que corria, ele passou a usar uma coleira com o contato de Fenn.

Peter barbado, em idade avançada / Crédito: Getty Images

 

Depois de um tempo, Peter passou a viver com um último cuidador, Farmer Bill, por quem ele criou um sentimento de apego muito forte. Ao mesmo tempo em que carinhoso, Bill também permitia que Peter o ajudasse nos trabalhos da fazenda.

Os dois tinham o costume de ir a todos os lugares juntos e a beber gin, enquanto Peter comia cebolas cruas. Peter viveu até os 70 anos ao lado de Bill, criando uma barba longa e uma saúde de ferro, como foi descrito pelo filósofo James Burnett, que o visitou. Outros diziam que, barbado, o garoto parecia Sócrates.


+Saiba mais sobre a monarquia britânica com as obras abaixo:

Vitória, a rainha: Biografia íntima da mulher que comandou um Império, Julia Baird (2018)

Link - https://amzn.to/2T9uEuc

Elizabeth I - O Anoitecer de um Reinado, Margaret George (2012)

Link - https://amzn.to/2FBPL08

História concisa da Grã-Bretanha, W. A. Speck (2013)

Link - https://amzn.to/35CrWjh

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.