Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Piquet

Mais Lidas: Piquet já causou polêmica sobre a sexualidade de Senna: "Vai perguntar pra ele"

Recentemente, Piquet iniciou um caso de racismo ao chamar Lewis Hamilton de 'neguinho' durante entrevista

Wallacy Ferrari Publicado em 28/06/2022, às 16h10 - Atualizado em 03/07/2022, às 00h00

Piquet em montagem com Senna - Getty Images
Piquet em montagem com Senna - Getty Images

Nelson Piquet revoltou internautas ao usar o termo “neguinho” para se referir ao heptacampeão mundial de Formula 1, Lewis Hamilton, durante uma entrevista comentando sobre a categoria automobilística, ocorrida em 2021. Contudo, não é de hoje que o ex-piloto não poupa papas na língua para se referir aos colegas das pistas.

Tri-campeão mundial na mesma categoria, o brasileiro teve um competidor a altura, com o mesmo número de títulos, durante as décadas de 1980 e 1990; Ayrton Senna encerrou precocemente sua trajetória na corrida, aos 34 anos de idade, mas angariou o apreço popular dos brasileiros nos anos anteriores, quando sagrou-se campeão dos campeonatos de 1988, 1990 e 1991.

Nelson, que dominou a categoria em 1981, 1983 e 1987, realizou comentários ácidos contra o colega ainda em vida, causando um embate explicado no ano de 2020 durante uma entrevista do piloto ao canal de Junior Coimbra, insinuando que Senna seria gay.

Sexualidade do rival

Na década de 1980, o advogado de Piquet surgiu com uma suposta descoberta ao relatar que, ao invés de se divorciar, Senna havia anulado o primeiro casamento, levantando a possibilidade de que o casamento do colega poderia ter sido anulado por traição, causada por uma pessoa do mesmo sexo, como relembrou o portal de notícias AnaMaria.

Porém, o auge se deu em 1987, logo após a vitória do campeonato daquele ano de Piquet. Perguntado por um repórter sobre a cobertura midiática de Ayrton ser maior do que a dele, que era recém-campeão, ele respondeu de bate-pronto: "Ah, vai perguntar pra ele porque ele não gosta de mulher!".

Ayrton Senna e Adriane Galisteu em piscina / Divulgação/Revista Caras

Na entrevista de 2020, Nelson acrescentou que a fala causou um mal-estar entre os pilotos e gerou processo judicial, posteriormente retirado pela equipe jurídica de Senna. O rival justificou que, posteriormente, Senna arranjou os namoros publicamente conhecidos com Xuxa Meneghel e Adriane Galisteu para “mostrar que ele era macho”.

Boato negado

Pouco após o surgimento desta entrevista, a primeira esposa de Ayrton, Lilian Vasconcellos, foi procurada pelo programa Balanço Geral, da RecordTV, negando a hipótese levantada por Piquet e acrescentando que chegou a engravidar do companheiro, mas perdeu o bebê nas primeiras semanas de gestação.

“Não teve anulação. Apenas nos separamos. Foi isso. Tenho todos os documentos, não devo nada para ninguém. (...) Morei dois anos com o Ayrton em Norwich, condado de Londres, uma casa muito boa. Foi uma coisa muito bacana, aproveitamos muito. Eu lavava, passava, costurava, fazia de tudo. Era dona do dinheiro, porque ele não gostava de mexer com dinheiro. Tivemos uma paixão muito grande. Um amor grande um pelo outro. Ficamos muito juntos", acrescentou