Matérias » Estados Unidos

Por que os presidentes dos EUA perdoam perus?

A excêntrica e divertida tradição tem raízes mais antigas do que parece

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/12/2021, às 09h00

Peru perdoado por Donald Trump em 2018
Peru perdoado por Donald Trump em 2018 - Domínio Público

Todos os anos, na quarta quinta-feira de novembro, os Estados Unidos comemoram o famoso "Dia de Ação de Graças", em que eles comem perus e expressam sua gratidão em relação àquilo que possuem em suas vidas. Este ano, inclusive, a data caiu no dia 25 de novembro. 

O feriado nacional é retratado com frequência em seriados televisivos e filmes norte-americanos, de forma que os brasileiros muitas vezes tem contato com o conceito da data comemorativa mesmo que, no nosso país, ela não costume ser celebrada. 

Um outro detalhe comum da refeição do Dia da Ação de Graças é um farto banquete que tem, como prato principal, um peru. A tradição remonta ao período em que o território ainda era uma colônia britânica, e os colonos organizavam grandes refeições após os fins das colheitas para agradecer pela safra que tiveram. 

Mas se as aves costumam ir para o prato dos norte-americanos nesta data, então porque é justamente nela que os presidentes estadunidenses tem o hábito de conceder um perdão oficial a um peru? 

De acordo com informações repercutidas por um artigo de 2016 do El País, o exemplar que recebe a misericórdia do chefe de Estado da nação é poupado de ser devorado. E não apenas durante a celebração, mas pelo resto da vida da ave, que tem a honrada oportunidade de morrer de velhice. 

Perdão presidencial 

Embora o Dia de Ações de Graça seja comemorado no território norte-americano há séculos, o detalhe do indulto ao peru é uma adição muito mais recente, que foi iniciada na década de 80 pelo presidenteRonald Reagan, conforme documentado pelo site oficial da Casa Branca. 

Ronald Reagan com peru perdoado / Crédito: Domínio Público

 

Mais tarde, George Bush (o pai), transformou a prática informal em uma cerimônia formal em 1989, que foi seu primeiro ano ocupando o cargo. 

Antes disso tudo, embora a família presidencial fosse presenteada com perus de forma recorrente quando chegava a quarta semana de novembro, a maioria dessas aves era simplesmente incluída no cardápio. 

Os sucessores de Bush deram continuidade ao divertido costume, que tem grande popularidade entre os estadunidenses. 

Barack Obama, em particular, decidiu aumentar o perdão durante seus oito anos morando na Casa Branca, perdoando 2 perus em vez de um só. A escolha veio em resposta a um pedido de suas filhas, Sasha e Malia.

Graças à sua mudança, Obama foi inclusive capaz de estabelecer um engraçado recorde: ele foi o presidente norte-americano que absolveu mais aves no decorrer de seus mandatos. 

Obama fazendo gesto de "benção" com as mãos, uma brincadeira feita por ele todos os anos durante a cerimônia / Crédito: Domínio Público

 

Por fim, vale mencionar também que os indivíduos que receberam o privilégio de nunca precisarem terminar no estômago dos estadunidenses chegam a ser enviadas a fazendas ou santuários especiais para perus perdoados. 

Também de acordo com o El País, um dos destinos mais comuns é um rancho localizado na Disneylândia, porém também existe um bem famoso que fica em Mount Vernon, na primeira residência presidencial que existiu, habitada por George Washington