Matérias » Entretenimento

Presente curioso — e brega — que chamou atenção nos filmes sobre o caso von Richthofen é real

Retratado nos filmes sobre o crime chocante, uma peça curiosa chamou atenção dos internautas

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 02/10/2021, às 06h00

Cena dos filmes
Cena dos filmes - Divulgação/ Santa Rita Filmes e Galeria Distribuidora

A união da jovem Suzane Von Richthofen, proveniente de uma família de alto poder aquisitivo, com o pacato aeromodelista Daniel Cravinhos foi capaz de chamar a atenção do Brasil quando, em 2002, o plano arquitetado pela jovem junto ao companheiro e o cunhado, Cristian, resultou na morte de seus pais de maneira brutal.

As investigações e autos do processo que resultou na condenação do trio, posteriormente divulgados, chamaram atenção pela riqueza de detalhes sobre os personagens do crime e pela forma que foi planejado, sendo adaptado para livros e, mais recentemente, nos comentados filmes “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou meus Pais”, em 2021.

Contudo, detalhes de menor relevância na conclusão do caso chamaram atenção de leitores e espectadores que buscavam saber mais sobre a intimidade do casal na perturbadora trajetória.

Entre eles, um curioso presente enfatizado nas obras, capaz de gerar inúmeros comentários de internautas.

Digno de Johnny Bravo

O casal esteve unido por quase três anos. Pelo favorecimento familiar da loira, o conforto financeiro sempre foi destacado nas coberturas jornalísticas e avaliações jurídicas.

No âmbito pessoal não era diferente; de acordo com o portal do Fantástico, da TV Globo, a jovem cobria o namorado de presentes caros, dos mais variados tipos.

Porém, Astrogildo, pai dos acusados, destacou alguns em reportagens para provar o envolvimento afetivo da jovem com seus filhos, ao contrário do que era alegado no tribunal; ela chegou a dar uma cueca repleta de declarações de amor manuscritas por ela, além de um mural com fotografias do casal.

Cena dos filmes sobre o caso /Crédito: Divulgação/ Santa Rita Filmes e Galeria Distribuidora

 

Nos filmes, uma cena onde Suzane, interpretada pela atriz Carla Diaz, presenteia o namorado com um travesseiro cuja estampa era uma fotografia ampliada para ocupar a fronha chamou atenção, gerando até mesmo dúvidas se a retratação era poética ou verdadeira — mas tratava-se de uma reprodução fiel.

O travesseiro de Suzane

Entregue ao companheiro meses antes do crime, a existência do travesseiro com a mais famosa foto da jovem  estampada é verdadeira. A peça  foi registrada em vídeo durante uma reportagem da TV Globo em julho de 2006, onde trechos do depoimento de Suzane foram apresentados.

 

A existência da peça foi tão questionada que Leonardo Bittencourt, ator que interpreta Daniel Cravinhos em ambos os filmes, teve de publicar uma fotografia em seu perfil pessoal no Instagram do tal presente, disposto em cima de uma cama, obtido em um recorte de jornal, provando que o roteiro seguiu à risca todos os detalhes do caso.