Matérias » Personagem

Primeiro rei após uma dinastia de três mulheres: Conheça o monarca da Holanda

Hoje um membro da realeza discreto, Willem-Alexander teve um passado conturbado

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 30/04/2022, às 09h00

Willem-Alexander em trajes tradicionais ao lado de esposa Maxima Zorreguieta em 2013
Willem-Alexander em trajes tradicionais ao lado de esposa Maxima Zorreguieta em 2013 - Getty Images

Após mais de um século tendo seu trono ocupado por rainhas, a Holanda coroou um monarca masculino em 30 de abril de 2013. Era Willem-Alexander, então aos 46 anos de idade.  

Sua mãe, Beatrix, que era a monarca do país até aquele momento e tinha 75 anos na época, com 33 desses tendo sido passados no trono, havia abdicado em favor dele.

Embora já em idade avançada, a saúde da integrante da realeza estava em boas condições, de forma que seu motivo para passar a coroa para frente era simplesmente seguir os passos de sua mãe, que fizera o mesmo por ela.

"Estou convencido da capacidade de reinar de Willem-Alexander. Ele está muito preparado e tem vasta experiência internacional", afirmou na época o presidente do senado holandês, segundo repercutido pelo g1 em 2013. 

Um detalhe curioso, contudo, é que nem sempre o herdeiro do trono teve a melhor reputação, e isso teria levado até mesmo sua própria família a duvidar de sua capacidade de um dia reinar o país, conforme revelado por Ruud Lubbers, um dos primeiros-ministros da Holanda.

Isso porque o primeiro na linha de sucessão teve problemas com álcool durante sua juventude, e chegou a ser apelidado de "príncipe pils" durante seus anos cursando História na Universidade de Leiden.

O nome era uma referência a uma marca de cerveja comum do país, e ao seu hábito que o herdeiro teria de beber "litros e litros" da bebida durante as festas daquele período. 

Crescimento pessoal

Posteriormente, Willem-Alexander provou que essa sua fase mais regada ao álcool não significava que ele não era capaz de ser mais um membro respeitável da realeza holandesa. 

Sua imagem foi reparada durante os anos posteriores à sua graduação em História, em que se juntou às Forças Armadas do país e conseguiu um diploma como piloto militar.

Não muito tempo depois o herdeiro também formou família, casando-se com Maxima Zorreguieta.

Fotografia de Willem-Alexander e Maxima no dia do casamento dos dois, em 2002 / Crédito: Getty Images

Um detalhe de aquecer o coração é que a pretendente argentina não foi escolhida por conta de alguma descendência nobre, mas porque Alexander se apaixonou por ela, tornando-se assim um dos primeiros membros da realeza europeia a casar-se por amor. 

O matrimônio dos dois foi bem-sucedido: atualmente pais de três filhas crescidas, eles comemoraram 20 anos de casados no último mês de fevereiro de 2022. 

Ao longo dos anos, o holandês foi construindo seu currículo para futuramente tornar-se rei, com um desses destaques sendo o cargo de conselheiro da ONU que desempenhou durante anos. 

Rei informal

Pouco tempo após assumir o cargo de monarca, vale dizer que Willem deu indicação de que não seria um governante tão dedicado a tradições e formalidades quanto sua mãe.

Ele revelou, por exemplo, que não se importava se as pessoas não o chamassem de "Sua Majestade" quando fossem abordá-lo. 

"Não sou um fetichista do protocolo. As pessoas podem se dirigir a mim como quiserem. Para mim, é sobre as pessoas se sentirem à vontade quando estou com elas", afirmou o rei, segundo informações repercutidas pela Reuters na época.