Matérias » Família Real

Princesa moderna: a vida íntima de Anne, única filha mulher de Elizabeth II

Mesmo sem ter a mesma evidência que seu irmão Charles, Anne é um dos membros mais ativos da realeza

Penélope Coelho Publicado em 08/06/2020, às 14h59 - Atualizado às 15h54

Princesa Anne, em junho de 2013
Princesa Anne, em junho de 2013 - Wikimedia Commons

Anne Elizabeth Alice Louise, veio ao mundo quando sua mãe ainda não era a Rainha da Inglaterra. Nascida em 15 de agosto de 1950, fruto da relação de Elizabeth II com o príncipe Philip, é a única filha mulher do casal.

Quando Anne tinha somente dois anos de idade, sua mãe viria a ser coroada rainha. Por ainda ser criança, ela não marcou presença no episódio que mudaria sua vida para sempre — mesmo que ainda não tivesse ideia.

Seus deveres reais começaram de verdade na década de 1960. Desde menina, a alteza apresentava uma personalidade forte, muito parecida com a de seu pai, além de nutrir um amor por cavalos, assim como sua mãe.

Diferentemente dos outros membros da família real, a mulher de cabelos loiros e olhos azuis sempre se permitiu viver, mesmo que suas escolhas não fossem agradar à todos. Cada vez mais distante na linha de sucessão ao trono, Anne escolheu usar sua influência para o bem.

Princesa Anne com seus pais e irmão mais velho, Charles em outubro de 1957 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Dois casamentos

Quando jovem, a princesa esteve em alguns relacionamentos amorosos, mas, foi o capitão Mark Phillips quem conquistou seu coração. O casal oficializou a união em 1973, mas a condição plebeia de Phillips desagradou a rainha inicialmente. Entretanto, Anne estava decidida de que o capitão era o amor de sua vida e casou-se mesmo assim. O casamento rendeu frutos, os filhos Peter e Zara.

Porém, o amor não durou para sempre e o casal se separou oficialmente em 1992. O divórcio não é algo bem visto na realeza, mas, Anne o fez. Deixando a corte ainda mais boquiaberta, no mesmo ano, ela decidiu se casar novamente, dessa vez com o oficial da marinha britânica, Timothy Laurence.

Dois casamentos e um divórcio não fizeram com que a princesa fosse menos querida entre seus súditos, pelo contrário, a filha da Rainha ditou tendências no Reino Unido e foi elogiada por ser verdadeira com suas vontades.

Hipismo

Não era só em suas relações amorosas que Anne agia de maneira vanguardista, a princesa percebeu que tinha um talento nato para esportes e foi o primeiro membro da realeza a participar dos Jogos Olímpicos, por puro prazer.

Mesmo com sua fama de rebelde, o amor de Sua Alteza Real pelos cavalos era muito influenciado por sua mãe, e por isso, as duas mantinham uma relação muito próxima quando Anne era adolescente.

A princesa já participou dos Jogos Olímpicos de Montreal, nas competições individuais de hipismo. Além de já ter recebido duas medalhas de prata e uma de ouro na competição European Eventing Championship.

Anne durante visita em Washington, em 1974 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Essa paixão pelo esporte também passou para sua filha Zara, que conquistou a medalha de prata, nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, na mesma modalidade de sua mãe, o hipismo.

Atualmente

Hoje, a Princesa Real — como é chamada — encontrou nos trabalhos de caridade o seu ponto forte como participante da realeza britânica. A mulher atua em mais de 200 organizações sociais ao redor do mundo, inclusive em nações africanas atingidas pela fome e pobreza extrema. Para divulgar essas ações, Anne faz em média 500 aparições reais por ano, por isso, é considerada um dos membros mais atuantes da família real.

Aos 69 anos, a princesa e seu marido, Timothy não tiveram filhos juntos e atualmente passam a maior parte de seu tempo na residência Gatcombe Park, em sua casa particular, em Gloucestershire, condado inglês.

Desde 2012, a nobre ocupa o cargo de almirante e comandante-chefe das mulheres na marinha real. Além de se mostrar humilde em diversas situações, recusando os privilégios da realeza. Em algumas ocasiões, Anne agiu como uma cidadã comum de Londres e usou o transporte público para chegar a compromissos de trabalho.

Com seu jeito único, sem se importar com a presença das câmeras fotográficas que a cercam, hoje, a princesa já é avó de quatro netos. A trajetória de Anne demonstra que é possível permanecer fiel a si mesma, independente da posição que se ocupa.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7