Matérias » Guerras

Quando o pequeno venceu o grande: 10 vitórias em desvantagem

Conheça 10 batalhas épicas, em que o exército mais numeroso foi derrotado

Letícia Yazbek Publicado em 15/06/2019, às 13h00

Cena da série Game of Thrones
Reprodução

10. Batalha de Austerlitz - 1805

França x Sacro Império Romano-Germânico: 65 mil x 90 mil

Secretamente, Napoleão mandara o marechal Davout trazer 7 mil homens de Viena. Quando os aliados estavam prestes a destroçar a ala direita do Exército francês, Davout barrou o ataque. Napoleão pegou russos e austríacos no contrapé, e arrasou a linha inimiga. Os aliados tiveram suas forças partidas ao meio nas colinas de Pratzen, dando a Napoleão uma de suas maiores vitórias.


9. Batalha de Canas - 216 a.C.

Cartago x Roma: 56 mil x 86 mil

Aníbal dispôs suas tropas cartaginesas de forma que o Sol nascesse atrás de seus homens e ofuscasse os romanos. Agrupou a infantaria mais fraca no meio e deixou a poderosa cavalaria nos flancos. Ao atacar, os romanos caíram na armadilha: o centro cartaginês recuou, enquanto a cavalaria atacava a retaguarda romana. Prensados uns contra os outros, os inimigos não tinham condições físicas de lutar.


8. Guerra do Chaco - 1932-1935 

Paraguai x Bolívia: 150 mil x 250 mil

A disputa foi o maior conflito da América Latina no século 20. Além de superarem as tropas paraguaias em números, as tropas bolivianas tinham maior capacidade militar. No entanto, apresentaram dificuldades de logística e estratégias de guerra antiquadas. Deslocando-se mais rapidamente, com a ajuda da Marinha do Paraguai, os soldados paraguaios foram mais eficientes e derrotaram os bolivianos.


7. Batalha de Versinícias - 813

Império Búlgaro x Império Romano do Oriente: 12 mil x 30 mil

Mesmo sendo superiores numérica e estrategicamente, os bizantinos esperaram. Foram 13 dias até que o confiante general João Aplaces resolveu atacar. A tensão quebrou o moral. Quando o Exército búlgaro avançou com sua cavalaria pesada, os pelotões inimigos recuaram. A maioria dos soldados bizantinos morreu durante o contra-
ataque búlgaro.


6. Batalha de Agincourt - 1415 

Inglaterra x França: 9 mil x 30 mil

Cavaleiros franceses tomaram a iniciativa e atacaram os arqueiros inimigos, mas foram repelidos e tiveram muitas baixas. Logo depois, o terreno irregular e cheio de lama expôs a infantaria francesa ao arco longo inglês. Milhares foram mortos ou capturados. Para aterrorizar os inimigos, o rei britânico Henrique V deu a ordem de matar todos os prisioneiros. De noite, o Exército francês já estava longe.


5. Batalha de Okehazama - 1560

Oda Nobunaga x Imagawa Yoshimoto: 3 mil x 25 mil

Imagawa Yoshimoto levou seu grande exército até Kyioto, nos territórios do
clã Oda, e acampou antes da grande batalha. Informado, Oda Nobunaga planejou um ataque-surpresa. Uma forte tempestade impediu que o exército de Yoshimoto percebesse a aproximação dos Nobunaga. Quando notaram a presença dos inimigos, fugiram. Imagawa Yoshimoto foi decapitado e seus oficiais desertaram.


4. Batalha de Didgori - 1121

Reino da Geórgia x Império Seljúcida: 55,6 mil x 500 mil

Quando o temível Império Seljúcida, que dominava da Turquia ao Afeganistão, invadiu a modesta Geórgia, os os georgianos propuseram negociar. O comandante muçulmano levou-os, então, à sua tenda, onde estava toda a liderança seljúcida. Que foi massacrada no ato pela comitiva. O exército entrou em ação. Pego de surpresa, 70% do exército foi morto e 25%, capturado.


3. Batalha de Watling Street - 61

Império Romano x Icenos: 10 mil x 100 mil

Caio Suetônio Paulino planejou uma armadilha contra os celtas liderados por Boadicea. Apesar da desvantagem numérica, romanos contavam com armamentos e disciplina superiores. Mais que isso, estratégia: eles se posicionaram num desfiladeiro, que impedia os celtas de os cercarem. Confiantes em seus números, os celtas atacaram. E perderam.


2. Batalha de Boju - 506 a.C.

Reino Wu x Reino Chu: 30 mil x 300 mil

Comandada por ninguém menos que Sun Tzu. Tzu desviou 20 mil de seus homens para a cidade de Ying, mas parou no meio do caminho. Ao chegar ao local, Nang Wa,
o primeiro-ministro de Chu, foi surpreendido pelos soldados que surgiram dos bosques. Os 10 mil homens restantes apareceram logo em seguida. O choque abalou o Exército Chu, e poucos homens sobreviveram à batalha.


1. Batalha de Salsu - 612

Reino Goguryeo x Dinastia Sui: 10 mil x 1 milhão

Como superar números assim? Com destruição em massa. A estratégia do reino coreano foi a construção de uma barragem no Rio Salsu. O Exército chinês entrou pelo território seco sem perceber o perigo. Quando as comportas foram abertas, mais de 300 mil foram varridos pelas águas. As tropas sobreviventes foram obrigadas a recuar ou foram mortas pelas forças Goguryeo.