Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Margaret Thatcher

Quem apelidou Margaret Thatcher de 'A Dama de Ferro'?

Margaret Thatcher, a 'Dama de Ferro', foi a primeira mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra britânica

Éric Moreira, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 12/06/2022, às 06h00

Margaret Thatcher, 'A Dama de Ferro' - Getty Images
Margaret Thatcher, 'A Dama de Ferro' - Getty Images

Margaret Thatcher foi a primeira mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra do Reino Unido, exercendo a função no período entre 1979 e 1990. Até os dias atuais, diversos britânicos alegam sofrer consequências das políticas adotadas por Thatcher, consideradas extremamente drásticas e com marcas de ultraliberalismo e austeridade, o que dividiu a sociedade britânica.

No entanto, antes mesmo de chegar ao cargo, Thatcher se tornou a líder do Partido Conservador em 1975, sendo assim a primeira mulher a liderar um partido político no Reino Unido. No período, ela chegou a fazer acusações de que a União Soviética — que deixou de existir só em 1991 — tentava dominar o mundo.

Assim, em resposta às acusações, o jornalista Yuri Gavrílov, em um artigo intitulado 'A Dama de Ferro' — publicado em 24 de janeiro de 1976 no jornal militar soviético Krásnaya Zvezda (Estrela Vermelha, em português) — comparou a então líder da Oposição britânica ao lendário chanceler alemão Otto Von Bismarck, conhecido como 'o chanceler de ferro', por conta da personalidade forte e políticas rígidas de ambos.

Otto Von Bismarck foi um nobre, diplomata e político prussiano, cuja política pautou-se pelo nacionalismo e pelo militarismo, sendo rígida tal qual sua personalidade. A princípio, porém, o jornalista Yuti Gavrílov se referiu à Margaret Thatcher como 'A Chanceler de Ferro', mas o apelido mudou para 'A Dama de Ferro' por se tratar de uma mulher.

Após a publicação do artigo pelo jornal soviético, o veículo britânico Sunday Times o citou, traduzindo o apelido para 'The Iron Lady'. A alcunha, por sua vez, não incomodou Thatcher, que não negava a postura rígida de suas medidas políticas, e logo foi incorporado à campanha eleitoral para primeiro-ministro de 1979, que ficou 'A Grã-Bretanha precisa de uma Dama de Ferro', em tradução livre, a qual Margaret Thatcher venceu.

Margaret Thatcher, ex-primeira ministra britânica
Margaret Thatcher, ex-primeira ministra britânica / Getty Images

Governo Thatcher

A 'Dama de Ferro' adotou muitas medidas controversas durante seu mandato como primeira-ministra do Reino Unido. Dentre as mais marcantes, que impactaram de forma mais intensa a população, destacam-se o corte de gastos públicos, por apoiar a auto-regulamentação do mercado, e a privatização de empresas estatais.

Mesmo com sua popularidade decaindo durante seu mandato, Thatcher conseguiu se reeleger por três mandatos consecutivos, tendo sido contrária a criação da União Europeia no último.

Em 1990, a premiê decidiu renunciar ao cargo, posteriormente, em 1992, recebeu um par vitalício — nomeação que não pode ser herdada —, passando a ser chamada, assim, de Baronesa Thatcher, o que lhe garantiu um assento na Câmara dos Lordes.

Baronesa Thatcher após a morte

Margaret Thatcher faleceu no dia 8 de abril de 2013, aos 87 anos, após um acidente vascular cerebral, o que se tornou uma das mortes mais comemoradas de toda a história.

No entanto, anos após sua morte, seu nome voltou à imprensa após a revelação de anotações feitas durante seu governo, pouco antes de renunciar ao cargo de primeira-ministra.

Manifestantes comemorando a morte de Thatcher
Manifestantes comemorando a morte de Thatcher / Getty Images

De acordo com o conteúdo das cartas, repercutido pelo g1, a opinião da ex-premiê era extremamente contrária à formação da União Europeia e à criação de uma moeda única. Segundo ela, a ideia se tratava de uma "grande besteira, tomada no calor do momento", e complementava com "não vamos ter uma moeda única", se referindo ao euro.