Matérias » Religião

Quem é a Virgem Maria para os islâmicos?

No cristianismo Maria é uma mulher pura que deu à luz ao filho de Deus. Conheça sua fascinante história no Islã

André Nogueira Publicado em 28/12/2019, às 06h00

A Virgem Maria, mãe de Jesus
A Virgem Maria, mãe de Jesus - Getty Images

A Virgem Maria é uma figura igualmente relevante no dogma islâmico. Ela fora a escolhida por Allah para dar a luz ao profeta Jesus, se tornando a mulher mais relevante do Corão.

Maria é símbolo de pureza e devoção no islamismo, sendo tratada como exemplo secular e regular de mulher para diversas pessoas, inclusive fora do monoteísmo abraâmico. Maria é tão relevante que o 19º Surata do al-Corão é dedicado a ela: Máriam.

“Eu busco refúgio em Allah, contra Satanás, em nome de Allah, Clemente e Misericordioso. Recorda-te de quando os anjos disseram: Ó Maria é certo que deus te elegeu e te purificou e te preferiu a todas as mulheres da humanidade”, diz o livro sagrado.

Maria em mosaico turco do século 12 / Crédito: Getty Images

 

Os pais de Maria era grandes devotos a Allah, segundo o texto, porém, sua mãe era incapaz de conceber um filho. Então, ela rezou a deus pedindo a fertilidade, prometendo que a cria se tornaria um devoto membro do templo. Agraciado com as preces, Allah deu origem a Maria.

Na época,os templos eram exclusivos para homens, mas isso não impediu que ela mantivesse a promessa da mãe e ingressasse na vida religiosa. Então, a garota passou a ser criada por Zacarias, um homem devoto e inteligente.

Maria cresceu e passou a morar ao lado do templo, onde ajudava os pobres, defendia os oprimidos e alimentava os famintos. Com isso, tornou-se símbolo de amor e piedade, a ponto de Deus fornecer comida diretamente a ela, como resposta a sua devoção.

Então, um anjo anunciou a Maria que ela daria à luz ao mais novo profeta do Islã. Como ela era virgem e pura, aquilo ocorreria por decreto de Deus, o que tornara o caso um milagre. 

Al Corão / Crédito: Wikimedia Commons

 

Sabendo que seria julgada por estar grávida, Maria então fugiu da cidade, passando a peregrinar orando. Seu filho nasceu em Belém, onde deus forneceu tâmaras e água para alimentar a mãe e sua cria: Jesus Cristo.

Devido a esse julgamento, Allah ordenou que Maria assumisse um voto de silêncio. Ao retornar à cidade, foi bastante questionada pela gravidez, mas a ninguém respondeu. Então, ela apontou ao Menino Jesus, que explicou as circunstâncias de seu nascimento.

O milagre do bebê falante fez com que todos passassem a respeitar a figura de Maria, que passou a ser sinônimo de pureza e fé na religião muçulmana.


+ Saiba mais sobre Maria de Nazaré por meio dos livros a seguir:

Maria de Nazaré: Breve Tratado de Mariologia, Daniela Del Gaudio (2016) - https://amzn.to/2rrmEsE

Aquela que acreditou: A vida oculta de Maria de Nazaré, Lúcia F. Arruda (2017) - https://amzn.to/2qN13uD

A Casa da Virgem Maria. A História Miraculosa da Trajetória da Casa de Nazaré Para Uma Colina da Itália, Godfrey E. Phillips (2019) - https://amzn.to/37Fz80a

Maria de Nazaré: o altar de Deus, Dalmo Radimack da Silva - https://amzn.to/2KW1AkC

O Evangelho Secreto da Virgem Maria, Santiago Martin (2003) - https://amzn.to/2OnKLkU

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.