Matérias » Família Real Britânica

Rainha das festas: Quanto Elizabeth II gasta em presentes no natal?

A monarca do Reino Unido não economiza quando o assunto são presentes para as festas de fim de ano

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 04/12/2021, às 09h00

Rainha Elizabeth II em seu discurso de natal (2020)
Rainha Elizabeth II em seu discurso de natal (2020) - Reprodução / Youtube (BBC)

Devido à pandemia do coronavírus, ano passado, 2020, a rainha Elizabeth II não pode fazer uma de suas mais famosas cerimônias de natal: a entrega de presentes que, anualmente, desde o reinado de seu avô, George V, envolve todos os funcionários reais do Palácio de Buckingham e do Castelo Windsor.

Com mais de 1.200 pessoas trabalhando em ambas as residências da Casa de Windsor, nome oficial da atual dinastia que reina o Reino Unido, os presentes são dados a todos, no entanto, alguns funcionários escolhidos fazem parte desta cerimônia, que envolve contato direto com a governante — principal motivo pelo qual não foi feita em 2020.

Segundo um ex-funcionário do Palácio de Buckingham, a realeza gasta uma quantia exorbitante quando o assunto são presentes de natal, chegando a cerca de trinta mil libras esterlinas, a moeda do Reino Unido, um montante equivalente a mais de 220 mil reais, de acordo com os valores do câmbio em 03 de dezembro de 2021.

Entretanto, o preço listado não é somente para a compra de presentes dos funcionários das residências reais, mas, inclui também o quanto a rainha Elizabeth II gasta para seus regalos pessoais.

Por sua vez, estes mimos vão para sua família, amigos, além de outros aristocratas por toda a nação que governa, o que totaliza cerca de 600 presentes e 750 cartões de natal, segundo o ex-funcionário em sua entrevista à publicação The Sun, em 2019. 

Presentes e pudins reais

Exemplo de pudim de natal, sobremesa tradicional britânica - Foto: Reprodução / Youtube (Jamie Oliver)

 

Já confirmada pela assessoria de imprensa da família real do Reino Unido, a cerimônia de entrega dos presentes para os funcionários acontecerá de novo este ano, 2021, mesmo com as recentes preocupações relacionadas à saúde da monarca. Esta informação foi revelada em um comunicado oficial do palácio.

“Todos os membros da Residência Real irão receber presentes de natal da Rainha, e Sua Majestade irá, pessoalmente, entregar presentes para alguns membros da Residência Real no Palácio de Buckingham e no Castelo Windsor. Continuando a tradição de seu pai, Rei George VI, e seu avô, Rei George V — a Rainha também entregará pudins de natal para seus funcionários", escreveram.

A sobremesa citada nas últimas linhas da declaração é um prato tradicional do Reino Unido, que leva frutas secas, como uvas-passas e uma grande variedade de frutas cristalizadas, e muitas especiarias, além de um longo tempo no forno, que dá à sobremesa uma consistência sólida, quase como um bolo.

Voltando ao ex-funcionário, durante entrevista de 2019, os pudins são somente um dos presentes que a governante, Elizabeth II, dá aos funcionários. Os outros são pequenas lembrancinhas, como vales-presente de livrarias, taças de champagne e peças de porcelana, como ele mesmo descreve.

Nós fazíamos uma fila, e ela entregava pessoalmente os presentes para cada um de nós. Ela nos dizia algo muito breve, como 'obrigada pela ajuda durante o ano', e nos desejava um feliz Natal. [...] E todos vêm com um cartão assinado por ela e pelo Príncipe Philip".

No entanto, os pudins também foram alterados, de acordo com a cobertura do site de notícias Mirror. Anteriormente, o prato era encomendado de estabelecimentos de luxo, como Harrods e Fortnum & Mason.

Mas, atualmente, a rainha Elizabeth II tem comprado as sobremesas de uma rede de supermercados do Reino Unido, chamada Tesco, no preço de cerca de seis libras. Além disto, estes gastos vem da Privy Purse, uma quantia monetária dedicada somente às demandas privadas do monarca.