Matérias » Personagem

Relacionamento meteórico: Dodi Al-Fayed, o último amor da Princesa Diana

O herdeiro egípcio estava ao lado de Lady Di no terrível acidente que tirou a vida do casal

Penélope Coelho Publicado em 30/11/2020, às 16h57

Memorial para Diana e Dodi Fayed
Memorial para Diana e Dodi Fayed - Wikimedia Commons

O dia 31 de agosto de 1997 ficou marcado na história como a data do fatídico acidente que matou a princesa Diana, em Paris. Porém, outro nome envolvido nessa história também acabou falecendo nesse dia, trata-se de Dodi Al-Fayed, o então namorado de Lady Di.

Vítimas Inocentes, estátua de Dodi e Diana / Crédito: Wikimedia Commons

 

Na ocasião de sua morte, Dodi tinha 42 anos e vinha de um período feliz em sua vida amorosa. Antes do trágico acidente, ele e Diana passaram nove dias juntos como uma espécie de férias do casal. Na época, eles estiveram nas Rivieras francesas e italianas, a bordo do iate da família de Al-Fayed.

Mas, afinal de contas, como foi a vida do último amor da princesa de Gales?

Antes de Diana

Nascido em 15 de abril de 1955, em Alexandria, no Egito, Dodi trabalhava como produtor cinematográfico, porém, seu nome era mais conhecido por suas origens ricas. Filho mais velho do bilionário egípcio Mohamed Al Fayed, o homem veio de uma família de grande poder aquisitivo e influência mundial.

Seu pai atuou por muitos anos como dono da rede de lojas de departamento Harrods, uma das mais famosas do mundo. Além disso, Mohamed também foi dono do time de futebol inglês, Fulham. Na época do acidente, Diana e Dodi passaram um tempo hospedados no Hotel Ritz, em Paris — local que também pertence à Mohamed.

No cinema, o herdeiro bilionário chegou a trabalhar na produção de alguns filmes como: Carruagens de Fogo (1981); Hook: a Volta do Capitão Gancho (1991); A Letra Escarlate (1995); além de também estar envolvido na produção da série de televisão F/X: The Series (1996).

Antes de se envolver romanticamente com Diana, havia se casado com a modelo Suzanne Gregard, em 1986, mas o relacionamento conturbado durou apenas oito meses, quando o casal anunciou a separação.

Um breve romance fatal

Dodi se reencontrou com mãe de William e Harryem julho de 1997, na época, além de causar curiosidade, o relacionamento também gerou controvérsias — já que o egípcio era conhecido por sua fama de mulherengo e playboy. Os dois já se conheciam anteriormente, mas, só iniciaram um namoro após os divórcios, já que Diana também se separou do príncipe Charles, em agosto de 1996.

Com apenas um mês de namoro, acredita-se que o herdeiro bilionário e a princesa estavam vivendo um momento de grande felicidade. Mas, também encontravam dificuldades para manter a privacidade de ambos: o namoro era acompanhado no mundo todo.

Após navegarem pela costa da Itália e França abordo do navio da família Al Fayed, as fotos já estavam em todas as manchetes dos jornais. Na ocasião, a mídia dizia que Lady Di não estava verdadeiramente apaixonada pelo egípcio, os tabloides especulavam sobre a mulher estar mais focada em curtir a vida, após passar anos infeliz em seu casamento. Contudo, essa teoria nunca foi comprovada. Fato é que o casal não teve paz. 

Durante a breve estadia em Paris no ano de 1997, a dupla foi perseguida por inúmeros fotógrafos. Em 31 de agosto daquele ano aconteceu o triste capítulo final dessa história de amor: Diana, seu então namorado e o motorista do casal, faleceram após um acidente de carro dentro do túnel da Ponte de l’Alma, em Paris.

O túnel da Ponte de l'Alma, em Paris / Crédito: Wikimedia Commons

 

Polêmicas e legado

Após inúmeras investigações, a polícia da França concluiu que o motorista do automóvel Henri Paul estava dirigindo sob o efeito de álcool, acredita-se que a junção da embriaguez com a perseguição dos paparazzi tenha causado o acidente.

Contudo, durante anos, o pai de Dodi afirmou que o filho e sua namorada foram mortos propositalmente por agentes da MI6, a agência britânica de inteligência. Entretanto, a hipótese nunca foi confirmada.

Depois do ocorrido, Mohamed Al Fayed decidiu construir memoriais em homenagem ao filho e Diana para serem expostos nas lojas Harrods. Pensando nisso, o homem pediu para que fosse feita uma vitrine com fotografias dos dois em forma de pirâmides.

Além disso, o monumento conta com uma taça de vinho manchada com o batom da princesa no último jantar do casal e um anel que Dodi havia dado para Lady Di antes do acidente.

Outra homenagem foi a construção de uma estátua de bronze com 3 metros de altura que retrata o casal feliz dançando em uma praia. Atualmente, o monumento intitulado como Vítimas Inocentes, não está mais exposto e foi devolvido à família Al-Fayed, em 2018.


+Saiba mais sobre a princesa Diana através das obras disponíveis na Amazon:

Diana: Sua verdadeira história em suas próprias palavras, Andrew Morton (2013) - https://amzn.to/2EhlUt4

Diana. O Ultimo Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

Diana (DVD-2014) - https://amzn.to/39jo0qj

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/39hqYeT

Diana, Princesa de Gales / Diana, Princess of Wales (Edição Espanhol), de Marcela Altamirano (2003) - https://amzn.to/2Iem86c

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du