Matérias » Arqueologia

Relembre a fascinante descoberta da cabeça de lobo da Era do Gelo

A descoberta feita em 2019 foi inédita: nunca antes uma cabeça tão intacta - com presas e até o cérebro ainda úteis para estudo - de um animal que viveu na Era do Gelo chegou às mãos dos cientistas

Ingredi Brunato Publicado em 26/08/2020, às 08h00

Fotografia de cabeça de lobo revelada
Fotografia de cabeça de lobo revelada - Divulgação

Devido ao aquecimento global, muitos lugares estão sofrendo efeitos devastadores. E esse é o caso da Sibéria, onde é comum um tipo de solo chamado permafrost, que consiste em rochas e gelo que permanece sólido o ano todo. Nos últimos anos, porém, o permafrost tem derretido - e com esse fato, ele tem revelado diversas restos do passado que foram preservadas. 

A cabeça de lobo encontrada em 2019 foi uma dessas maravilhas. Suas presas e cérebro estavam incrivelmente preservados, embora o animal tivesse vivido há impressionantes 32 mil anos, no período do Pleistoceno, durante o declínio da Era do Gelo

A descoberta foi feita por caçadores de presas de mamute, que desenterram as antiguidades do gelo por conta de seu valor comercial. Após encontrarem acidentalmente a cabeça decapitada, eles decidiram entregá-la a Albert Protopopov, o chefe do departamento de estudos sobre mamutes da Academia de Ciências de Yakutia. 

De quando vinha o lobo 

Para desvendar o mistério que a cabeça de lobo praticamente intacta representava, Protopopov pediu ajuda internacional. Na Universidade de Jikei, em Tóquio, a cabeça recebeu uma tomografia computadorizada, já no Museu de História Natural de Ciência da Suécia o cientista David Stantou ajudou a determinar a idade da peça. 

"Fizemos datação por radiocarbono de um pedaço de tecido com uma empresa norte-americana chamada Beta Analytic", explicou Stanton, que é pesquisador em paleogenética evolutiva, em entrevista à BBC News Mundo.

Essa datação teria sido feita por duas equipes independentes, e a combinação dos valores de ambas foi o que permitiu a conclusão de que o espécime possuía 32 mil anos, com uma margem de erro de menos de 500 anos. 

Fotografia do espécime encontrado. Crédito: Divulgação 

 

Características do animal 

O lobo era também um adulto - tinha entre dois e quatro anos - e possui dimensões diferentes das encontradas na espécie atualmente, segundo relatam os cientistas. Seu crânio tem 40 centímetros, enquanto os de lobos-cinzentos modernos (espécie mais comum atualmente) têm crânios de em média 30 centímetros. 

Outra diferença que vale a pena mencionar são suas presas, mais poderosas do que as encontradas nas mandíbulas dos lobos de hoje, indicando que o ancestral tinha uma dieta que incluía também animais maiores, como bisões e cavalos. 

As análises, porém, ainda podem revelar muito mais sobre a cabeça de lobo, segundo Stanton: "Tentamos extrair DNA sem muito sucesso da pele, então agora vamos tentar extraí-lo dos dentes. Se conseguirmos DNA de boa qualidade, tentaremos sequenciar o genoma do lobo, e isso nos permitirá procurar responder a diferentes perguntas.” 

Os próximos passos da pesquisa

Uma dessas perguntas a que o cientista se referiu, teria causado a extinção desse espécime de lobo mais avantajado, por exemplo, enquanto o lobo moderno sobreviveu. Esse tipo de estudo é relevante para que sejam elaboradas previsões de possíveis extinções futuras - e para que possamos prevenir essas extinções de acontecerem. 

A cabeça do lobo também é valiosa no entendimento da evolução dos lobos e cães, levando os especialistas a se aproximarem do elo perdido entre as espécies do passado e do presente.


+Saiba mais sobre arqueologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

História do Pensamento Arqueológico, de Bruce G. Trigger (2011) - https://amzn.to/34tKEeb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W