Matérias » Personagem

Solomon Northup: o homem nascido livre que foi sequestrado e vendido como escravo

Seus doze anos de escravidão serviram de inspiração para o livro que inspirou o filme Doze Anos de Escravidão

Daniela Bazi Publicado em 21/05/2020, às 10h28

Cena do filme 12 Anos de Escravidão (2013)
Cena do filme 12 Anos de Escravidão (2013) - Divulgação

Filho de um escravo liberto, Solomon Northup nasceu um homem livre, em 10 de julho de 1808, em Nova Iorque. Após ser sequestrado e vendido como escravo em 1841, Northup viveu 12 anos trabalhando em uma fazenda de algodão em Luisiana. Suas memórias foram reunidas no livro Doze Anos de Escravidão escrito em 1853, adaptado para o cinema em 2013 com o mesmo nome. 

Seu pai, Mintus, nasceu escravo na cidade onde hoje é Minerva, em Nova York, mas acabou sendo liberto após a morte de seu senhor. Em liberdade, acabou adquirindo sua própria fazenda e terras, era o suficiente para lhe dar o direito de voto. Quando criança, Salomon acabou trabalhando por um tempo na fazenda da família até se mudarem para Saratoga Springs, onde acabou se estabelecendo como violonista.

No mês de março de 1841, Northup foi recrutado por dois homens que diziam ser de um circo, e acabaram lhe oferecendo dinheiro para que se juntasse a eles como violinista. Solomon aceitou a oferta e viajou com os desconhecidos. 

O filme Doze Anos de Escravidão foi indicado a 86º edição do Oscar / Créditos: Getty Images

 

Ao chegarem em Washington, DC, no começo de abril, Northup foi drogado até perder a consciência e transportado para Richmond, na Virgínia. Ao acordar, ele estava preso e acorrentado em uma cela subterrânea, onde foi levado de navio para Nova Orleans e vendido em um mercado de escravos no mês de junho com o nome de Platt Hamilton. 

Inicialmente, Solomon era propriedade de William Prince Ford, a quem dizia ser muito bondoso. Entretanto, devido a questões financeiras, foi obrigado a vendê-lo para John M. Tibaut, em 1842. Tibaut era brutal e violento, e agredia Northup com frequência até que, um dia, conseguiu fugir para a proteção de Ford que exigiu seu aluguel ou a venda.

Em 1843, Northup foi vendido para o sádico Edwin Epps, onde permaneceu por uma década e cometeu diversas tentativas falhas de fuga. Sua esperança para sair dessa vida voltaria a existir em junho de 1852, quando um carpinteiro abolicionista do Canadá chamado Samuel Bass visitou a fazenda de Epps e ajudou Solomon a enviar cartas para seus amigos em Nova Iorque avisando sobre sua situação. 

Os atores Chiwetel Ejiofor, como Solomon Northup, e Michael Fassbender, como Edwin Epps, no filme Doze Anos de Escravidão / Créditos: Reprodução

 

Com a ajuda de Bass e de amigos e parentes de Solomon, ele foi encontrado e libertado legalmente em 4 de janeiro de 1853. Seu resgate acabou sendo amplamente divulgado e, ao fazer uma parada em Washington durante seu caminho de volta para Nova Iorque, apresentou acusações contra James H. Birch, um dos homens que o havia sequestrado. 

No mesmo ano, Northup escreveu seu livro junto com o escritor local David Wilson. Doze anos de escravidão acabou vendendo cerca de 30 mil cópias nos três anos seguintes, e gerou recursos para que Solomon comprasse novos imóveis no norte de Nova Iorque, onde vivia com sua família. 

Michael Fassbender (Edwin Epps) e Chiwetel Ejiofor (Solomon Northup) com a atriz Lupita Nyong'o, que interpreta a personagem Patsey em Doze Anos de Escravidão / Créditos: Reprodução

 

Sua última aparição pública foi na cidade de Streetsville, em Ontário, no Canadá, em agosto de 1857. Entretanto, o tempo e a causa de sua morte são desconhecidos até hoje. O local onde está enterrado também permanece sendo um mistério.


++Saiba mais sobre o período através de grandes obras disponíveis na Amazon

12 anos de escravidão, Solomon Northup (2015) - https://amzn.to/2tkBAd5

Escravidão – Vol. 1: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares, Laurentino Gomes (2019) - https://amzn.to/2OLXbU3

As Cores da Escravidão, Ieda de Oliveira (2012) - https://amzn.to/33Oulq1

Ser escravo no Brasil: Séculos XVI-XIX, Katia M. de Queirós Mattoso (2016) - https://amzn.to/384FbeS

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W