Matérias » Personagem

São Nicolau: O verdadeiro Papai Noel viveu na Turquia

Ele só foi santificado 600 anos depois de morrer. Mas até hoje é considerado um exemplo de caridade e desprendimento

Alana Sousa Publicado em 21/12/2018, às 10h00 - Atualizado em 23/12/2018, às 20h42

São Nicolau
São Nicolau - Reprodução

A ideia de um velhinho gorducho, de cabelo e barba branca passeando pelo céu em seu trenó e distribuindo presentes para as crianças do mundo inteiro, é uma fantasia criada para comercializar a tradição de Natal. Porém, essa fantasia foi baseada em uma pessoa real. Você sabe quem foi a inspiração para o Papai Noel que conhecemos hoje?

Nicolau nasceu em 15 de março de 270 em Patara, Lycia (atual Turquia, na época parte do Império Romano). Aos 18 anos ficou órfão e herdou uma fortuna. Ao invés de gastar todo o dinheiro, decidiu distribuir entre os mais pobres. Buscando a recompensa prometida aos cristãos para a vida após a morte, ele sempre fazia suas doações anonimamente.

Entre vários contos que atestam a bondade de Nicolau, está a história de um homem honesto que caiu na pobreza. Ele tinha três filhas, mas pouco dinheiro. Não tinha dote para oferecer para os pretendentes das moças. Tocado por essa história, Nicolau resolveu intervir: uma noite, ele passou pela casa deles e jogou uma sacola de moedas pela janela. Havia dinheiro suficiente para um dote e o pai ficou encantado. Ele casou muito bem a sua filha mais velha.

Reza a lenda que Nicolau repetiu a boa ação para as duas filhas caçulas também. Na terceira vez, o pai já aguardava o anônimo benfeitor e conseguiu até falar com Nicolau, que pediu ao homem que mantivesse sua identidade em segredo.

Outro episódio que vale ser citado é quando Nicolau teria intervindo na execução de três homens. Declarou que eles eram inocentes e que um dos jurados que os condenara recebera suborno.

Sua morte ocorreu em 6 de dezembro de 343, mas só no século 9 que a Igreja o reconheceu como santo, um dos mais conhecidos da cristandade.

Só quatro séculos depois de sua canonização é que as pessoas começaram a comemorar uma data relacionada a ele, dando início a tradição de Papai Noel. Nicolau não tinha como imaginar, mas, 1588 anos depois que ele faleceu, no ano de 1931, sua imagem acabou transformada: um comercial da Coca-Cola transformou o Papai Noel na figura que conhecemos até hoje, com roupas e gorro vermelhos.