Matérias » Crimes

Sem ossos, nem cinzas: o enigmático desaparecimento dos irmãos Sodder

Em plena véspera de natal de 1945, as chamas destruíram todos os sinais de onde as cinco crianças poderiam estar

Vanessa Centamori Publicado em 06/04/2020, às 13h21

Domínio Público
Domínio Público - Irmãos Sodder

Ao longo de 74 anos, rumores rondam a trágica véspera de natal de 1945, da família Sodder. Naquele ano, os pais, George e Jennie Sodder, celebravam em sua casa o feriado de fim de ano, junto a nove de seus dez filhos.

Só que, quando um terrível incêndio começou, cinco crianças desapareceram sem deixar rastros. E até hoje, os Sodder mantém a esperança de que seus filhos desaparecidos não tenham morrido com o fogo e ainda estejam vivos. 

A véspera de natal 

Parecia ser apenas um feriado feliz no sobrado dos Sodder, que moravam na zona rural de Fayetteville, nos Estados Unidos. Todos se reuniram naquela pacata noite de véspera de natal e provaram das delícias natalinas, como já era costume. 

Todos os filhos Sodder / Crédito: Domínio Público 

 

Quando a ceia acabou, os dois filhos mais velhos e a caçula, de apenas 2 anos, foram diretamente para os seus quartos dormir. Marion, a filha mais velha, e os outros cinco irmãos ficaram acordados, brincando na sala.

Já tinha passado da meia-noite. De repente, o telefone tocou. A mãe das crianças foi quem atendeu à ligação, mas no outro lado da linha tudo indicava que era apenas um engano. Jennie notou então Marion dormindo no sofá. 

O estranho era que, enquanto a garota dormia, as cortinas estavam abertas e as luzes acesas. Jennie fechou as cortinas e não viu seus outros filhos. Mas pensou que eles estavam todos no conforto de suas camas, dormindo sossegados no quarto deles, que ficava no sótão. 

O incêndio começa

Jennie voltou para a cama. Acordou por um momento muito breve ao ouvir um som no telhado e algo rolando nas telhas. Dormiu novamente. Só que, meia hora mais tarde, ela acordou abruptamente, sentindo o cheiro de fumaça e vendo que a casa estava em chamas. 

Jornal da década de 1940 noticia o desaparecimento dos irmãos Sodder / Crédito: Domínio Público 

 

A mulher desceu junto do marido e com seu filho caçula no colo. Enquanto isso, os dois filhos do casal que eram mais velhos, junto com Marion, também fugiram do local. O problema é que  eles não sabiam onde estavam os outro cinco irmãos, que não tinham saído do sótão. 

O desespero começou. George tentou resgatar as crianças, mas não conseguiu entrar no sótão, pois as chamas do incêndio estavam fortes demais para que ele subisse as escadas que davam acesso ao cômodo. 

Outra alternativa era George entrar pelo lado de fora. Só que ele rapidamente notou que a escada do quintal para subir ao sótão não estava mais lá. Ele quis então chamar os bombeiros. 

Porém, isso não foi possível. Não tinha como usar o telefone com a casa em chamas. Além disso, o telefone do vizinho estava mudo. E para piorar as coisas, o carro da família também não estava funcionando, impedindo que eles buscassem ajuda. 

Embora corpos não tenham sido encontrados, família fez lápide dos irmãos Sodder / Crédito: Domínio Público 

 

O sumiço 

Somente no dia seguinte os carros dos bombeiros chegaram na casa. Já era tarde - não havia sinal das crianças. Após uma análise do que sobrara do incêndio, as autoridades informaram à família que eles foram todos incinerados. 

Mas aquela versão dos fatos não os convenceu. O chefe da perícia, F.J. Morris, contou aos Sodder que não tinha encontrado os corpos das crianças - nem seus ossos, nem suas cinzas foram encontrados. 

Visto isso, o casal começou uma enorme busca pelos filhos, que acreditavam ainda estarem vivos. O caso ficou famoso nos Estados Unidos. Porém, nunca foi comprovado nada e houve somente relatos falsos sobre possíveis avistamentos das crianças. 

O mistério 

Muitos anos após o sumiço dos irmãos Sodder, motoristas que passassem na Rota 16, próximo a Fayetteville, na Virginia Ocidental, podiam ainda ver um enorme outdoor colocado pela família em busca dos filhos. Eram eles: Maurice, 14 anos; Martha, 12; Louis, 9; Jennie, 8; e Betty, 5.

Mas só foi por volta de 1960, que os pais tiveram alguma pista sobre o desaparecimento das crianças. Jennie recebeu naquele ano uma carta, sem remetente, com uma foto de um rapaz. No verso do bilhete, estava escrito “Louis Sodder” - justamente um dos nomes dos filhos desaparecidos. 

A origem da carta nunca foi identificada, mas Jennie acreditou na veracidade daquela foto. Ela pensou de fato estar vendo seu filho, que teria ficado mais velho e crescido sem a mãe. Seria aquele realmente Louis Sodder?

Rapaz da foto, que seria Louis Sodder / Crédito: Domínio Público 

 

O que aconteceu?

Muitas perguntas ainda estão em aberto sobre o desaparecimento dos irmãos Sodder, que nunca foram encontrados. Por exemplo, se eles ainda estão vivos, por que nunca mais contataram a família? 

Além disso, outra questão importante é o que teria acontecido com as crianças. Há três hipóteses para explicar isso. A primeira, é que elas teriam sido raptadas antes da tragédia e que o incêndio serviu apenas para distrair os pais. 

Uma segunda possibilidade seria que aquilo tudo não passava de uma vingança. Dias antes do incêndio, George Sodder tinha sido visitado por um corretor de seguros, que tentou fazê-lo comprar uma apólice para sua residência. Como George não fechou o negócio, o homem, irritado, o ameaçou dizendo que a casa sofreria um incêndio e os filhos seriam destruídos. 

Uma última teoria diz que o incêndio foi um crime. Isso pois, anos após o incidente, um motorista disse ter testemunhado um homem jogando "bolas de fogo" no telhado da casa dos Sodder. Os bombeiros que examinaram o local, no entanto, disseram que houve apenas um curto-circuito. 

Só que os Sodder contra-argumentaram, dizendo que a rede elétrica tinha sido refeita havia pouco tempo. Além disso, segundo a família, as luzes de Natal ainda ficaram acesas no começo do incêndio, então as chamas não teriam sido causadas pelas mesmas. 


+Saiba mais sobre o tema por meio das obras da Amazon:

Madeleine: O desaparecimento de nossa filha e a incessante busca por ela, Kate Mccann (2011) - https://amzn.to/2O1cd7CO Que Aconteceu Com Annie, de C. J. Tudor (2019) - https://amzn.to/2tLz3Jy

25 Mistérios Que Nunca Foram Resolvidos (eBook) - https://amzn.to/2vrHeeo

Sem Pistas (um Mistério de Riley Paige – Livro 1) (eBook) - https://amzn.to/30YhnX7

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du