Matérias » Personagem

A senhora dada como morta que ressuscitou enquanto sua neta nascia

Kathy Patten acabou sofrendo um ataque cardíaco no mesmo dia que sua filha dava à luz, porém a tragédia foi revertida 45 minutos mais tarde

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 17/10/2021, às 10h00

Kathy Patten durante entrevista
Kathy Patten durante entrevista - Divulgação / Youtube/ WJZ

Em julho deste ano, um hospital de Baltimore, uma cidade localizada no estado norte-americano de Maryland, foi palco de um evento inusitado. 

Tudo começou quando Stacey Fifer, que estava grávida de nove meses, começou a sentir contrações que indicavam que seu trabalho de parto havia começado. Ela foi levada às pressas o hospital, e, a certo ponto, a mãe da mulher foi contatada para que fosse dada a notícia. 

Kathy Patten, por sua vez, estava no meio de um jogo de golfe quando recebeu a emocionante chamada. Ela dirigiu até a unidade de saúde para conseguir acompanhar o momento especial de perto, mas quando chegou na sala de espera, começou a passar mal. 

A certo ponto, o mal-estar de Patten era tão grande que ela começou a se dirigir para o pronto-socorro do hospital, que ficava no mesmo prédio, porém não conseguiu chegar a tempo: teve um ataque cardíaco antes. 

Clinicamente morta

Quando foi atendida, os médicos constataram que a mãe da grávida estava sem pulso. A equipe de profissionais da saúde começou a fazer uma série de técnicas de ressuscitação para trazer a estadunidense de volta. 

Segundo divulgado pelo canal de televisão WJZ e repercutido pela revista People neste mês de setembro, eles estavam determinados a não deixar que Stacey ganhasse sua filha e perdesse sua mãe no mesmo dia, fazendo com que esse dia tão importante de sua vida fosse marcado por uma tragédia. 

Stacey Fifer durante entrevista / Crédito: Divulgação/ Youtube/ WJZ

 

"Você perguntou por que não desistimos [de fazer ressuscitação]. Não desistimos porque Patten não desistiu. Ela ia sobreviver. Ninguém iria parar. Queríamos que ela sobrevivesse mais do que qualquer outra coisa", afirmou o doutor Dov Frankel à emissora.

Conclusão milagrosa

Kathy passou 45 minutos clinicamente morta enquanto os médicos faziam ressuscitação cardiopulmonar incessantemente.

Isto significa que o corpo dela passou quase uma hora sem pressão sanguínea e sem que seu cérebro recebesse o oxigênio de que precisava para funcionar. Então, contra todas as expectativas, ela voltou à vida, e mais: sem apresentar qualquer dano cerebral. 

Mais impressionante ainda é que a estadunidense retornou ao mundo dos vivos ao mesmo tempo em que, a alguns quartos de distância, sua neta finalmente nascia. 

"Foi apenas o destino que minha mãe deveria estar aqui. Foi por causa da Alora [a recém-nascida], sua oitava neta, que minha mãe está aqui e aconteceu de estar no lugar certo na hora certa. Ela realmente é um milagre", disse Stacey em entrevista ao WJZ-TV. 

A pequena Alora / Crédito: Divulgação/ WJZ

 

Um detalhe é que o parto da moça havia passado por complicações durante o período em que sua mãe estava inconsciente.

Após 36 horas de contrações, a bebê havia ficado presa em meio ao seu canal vaginal, fazendo com que Fifer precisasse de uma cesárea de emergência.

O fato de ambos os quadros preocupantes terem chegado a uma solução feliz de forma simultânea surpreendeu os funcionários do hospital. 

"Foi uma segunda chance na vida. Serei a melhor pessoa que puder em todos os sentidos e sou grata por cada minuto que tenho", comentou Kathy, ainda conforme repercutido pela People.