Matérias » Personagem

Sérgio Von Helder, o pastor que chutou a Nossa Senhora Aparecida ao vivo

Episódio ocorreu em 1995, durante o programa “Palavra de Vida” apresentado pelo pastor

Joseane Pereira Publicado em 02/01/2020, às 06h00

Pastor Sérgio Von Helder em seu programa “Palavra de Vida”, no dia 12 de outubro de 1995
Pastor Sérgio Von Helder em seu programa “Palavra de Vida”, no dia 12 de outubro de 1995 - Divulgação/Youtube

A intolerância religiosa é historicamente praticada devido à incompreensão e ódio às crenças alheias. E, por incrível que pareça, ela também ocorre entre a Igreja Católica e a Evangélica, que acumulam diferenças como a prática do celibatário entre os líderes e a tradição de adorar santos.

E foi essa tradição que levou o pastor Sergio von Helder a chutar uma imagem de Nossa Senhora durante seu programa “Palavra de Vida” da Record, no dia 12 de outubro de 1995.

Revolta no país

Na madrugada daquele dia, o pastor apresentava seu programa ao lado de uma grande imagem de Nossa Senhora, que ele alegava ter o valor de R$ 500. Em sua pregação, que costumava atrair milhões de pessoas, Helder afirmava que o povo brasileiro estava errando ao rezar para santos e ídolos, que eram apenas objetos sem valor.

Para ilustrar sua tese, ele chutou repetidamente a santa. “Nós estamos mostrando que, olha só, isso aqui não funciona! Será que deus pode ser comparado a um boneco desse, tão feio, tão horrível? ”, afirmava Helder, chutando a imagem. Esse ato de desrespeito aos brasileiros católicos, ocorrido no dia de Nossa Senhora Aparecida, geraria imensa revolta no país.

Após tomarem conhecimento da situação, repórteres do extinto jornal “Folha da Tarde” produzirem uma matéria com o vídeo do pastor, que se tornou manchete após ser reproduzida no Jornal Nacional. Entre as reações do público, fiéis da própria Igreja Universal deixaram de frequentar os cultos.

Após ameaças de morte, o pastor Sergio Von Helder deixou o Brasil, se escondendo em países como México e Estados Unidos. Apesar disso, não há registros de que ele tenha se arrependido do que fez. Rompendo com a Universal, ele se aproximou da igreja Restauração, dos Estados Unidos, e passou anos pregando em uma igreja evangélica no interior do Equador.


+Saiba mais sobre religiosidade brasileira através das obras abaixo:

1. Orações do povo brasileiro, de Carolina Chagas (2014) - https://amzn.to/2QDBbdL

2. Em nome de quem?: A bancada evangélica e seu projeto de poder, de Andrea Dip - https://amzn.to/2Fba8kE

3. O que estão fazendo com a Igreja: Ascensão e queda do movimento evangélico brasileiro, de Augustus Nicodemus (2008) -  https://amzn.to/2QC6AwW

4. Sincretismo religioso & ritos sacrificiais: Influências das religiões afro no catolicismo popular brasileiro, de José Carlos Pereira (2004) - https://amzn.to/37tgOXt

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, assinantes Amazon Prime recebem os produtos com mais rapidez e frete grátis, e a revista Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.