Matérias » Guerras

Simulação mostra como uma guerra entre a Rússia e os EUA mataria milhões

Segundo o modelo, em poucas horas 34 milhões de pessoas seriam mortas por um tapete de bombas atômicas

Joseane Pereira Publicado em 18/09/2019, às 12h16

None
- Reprodução

Pesquisadores da Universidade de Princeton desenvolveram uma simulação que mostra os resultados de uma guerra nuclear entre Estados Unidos e Rússia. Baseado em dados sobre a força nuclear dos dois países e os alvos que atingiriam, o modelo prevê que 34,1 milhões de pessoas morreriam em poucas horas.

Criado pelo especialista em engenharia Alex Glaser e colegas, o vídeo de 4 minutos apelidado de Plano A mostra que nas primeiras três horas, cerca de 2,6 milhões de pessoas seriam mortas ou feridas na Europa. Nos 90 minutos seguintes, as principais cidades dos EUA e da Rússia seriam atingidas com 5 a 10 bombas nucleares cada, deixando outros 88,7 milhões de mortos ou feridos.

Simulação em vídeo de uma guerra nuclear / Crédito: Alex Glaser

 

Segundo os pesquisadores, "estima-se que mais de 90 milhões de pessoas sejam mortas ou feridas nas primeiras horas do conflito". Além disso, a guerra causaria impactos de longo prazo no clima e produção de alimentos, demonstrando como os atuais planos nucleares mantidos pelos dois países podem ser devastadores.

"O risco de guerra nuclear aumentou dramaticamente nos últimos dois anos", escreveram os pesquisadores. "Os Estados Unidos e a Rússia abandonaram antigos tratados de controle de armas, começaram a desenvolver novos tipos de armas nucleares e expandiram as circunstâncias nas quais poderiam usá-las".

Confira a simulação abaixo: