Matérias » Entretenimento

Sucesso da Manchete: 5 curiosidades sobre a criação da novela 'Pantanal'

Conheça a versão original da novela que marcou a história da TV brasileira.

Wallacy Ferrari Publicado em 27/02/2022, às 08h00 - Atualizado em 29/03/2022, às 16h22

Cristiana Oliveira caracterizada como 'Juma Marrua'
Cristiana Oliveira caracterizada como 'Juma Marrua' - Divulgação / Bloch

Eleita a quarta melhor telenovela brasileira de todos os tempos pela revista Veja em 2016, ‘Pantanal’demonstrou a força das paisagens brasileiras em um elenco rodeado de revelações da dramaturgia.

Com todos estes fatores, ela foi responsável por revolucionar a TV brasileira ao ser transmitida originalmente pela Rede Manchete em 1990.

Contudo, alguns dos fatores dos bastidores da produção foram revelados em reportagem da revista Quem, em 2020, e baseiam uma lista de curiosidades que o Aventuras na História preparou sobre a produção deste clássico.

Confira 5 curiosidades sobre a criação da novela 'Pantanal':

1. De onde surgiu a ideia?

O autor Benedito Ruy Barbosa buscou enaltecer o pantanal brasileiro e sua biodiversidade após conhecê-lo pessoalmente sete anos antes da novela ser rodada, ao se hospedar um uma fazenda do cantor Sérgio Reis, no ano de 1983.

Curiosamente, no ano anterior, o proprietário havia feito sua primeira ponta em uma novela, revivendo o personagem Diogo, dos filmes 'O Menino da Porteira' (1976) e 'Mágoa de Boiadeiro' (1978), na novela global 'Paraíso', posteriormente sendo convidado a integrar 'Pantanal' como o memorável Tibério.


2. Era para ser da Globo

Pouco após concluir o enredo, o autor ofereceu a sinopse para a TV Globo com o nome de 'Amor Pantaneiro'. Na emissora carioca, o projeto chegou a ter a viabilidade avaliada pelo núcleo de produções da emissora e chegou a ser aprovada para o horário das 18h00, mas o pantanal matogrossense enfrentava cheias em rios pelas chuvas fortes.

Personagens 'Juma' e 'Jove' em cena de 'Pantanal' / Crédito: Divulgação / Bloch

Dessa forma, ofereceram ao autor a possibilidade de rodar na zona rural do Rio de Janeiro, onde a predominância é de Mata Atlântica, sendo recusado pelo autor e engavetando o projeto até 1989.


3. Sem smartphones

Longe de tecnologias de comunicação à distância em tempo real, a comunicação da equipe de filmagem que estava instalada no Mato Grosso do Sul era feita com a equipe de produção do Rio de Janeiro e São Paulo através de rádios amadores, visto que muitas das cenas interioranas sequer possibilitavam chamadas telefônicas.


4. Longe de tudo

Em estimativa da produção, aproximadamente 90% do total das cenas finais da novela foi feita em externas na zona rural do Mato Grosso do Sul. Tal distância de núcleos audiovisuais da Rede Manchete obrigava que a atualização de episódios no roteiro da produção fosse enviados através de voos diários.


5. Improviso visual

Na produção da abertura, uma curiosidade foi revelada pela modelo Nani Venâncio, que aparece nua na vinheta após se transformar em humana a partir de uma onça, usando truques gráficos.

Por mais que o cenário pantaneiro dava a impressão de que as imagens foram rodadas em rios ou lagoas, as cenas de abertura foram gravadas, curiosamente, na piscina da sede da Rede Manchete, no Rio de Janeiro. Nani chegou a comentar que foi enganada para aparecer nua na abertura, como você pode conferir clicando aqui.