Matérias » Família Real Britânica

Suposta separação de briga e divórcio: As revelações de Elton John sobre Elizabeth II e Diana

Em autobiografia lançada em 2019, o músico relatou os bastidores da Família Real Britânica onde foi testemunha ocular

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 21/03/2021, às 08h00

Divulgação/Instagram/eltonjohn/24.07.2017
Divulgação/Instagram/eltonjohn/24.07.2017 - Getty Images

Depois de um extenso trabalho pela valorização da cultura e memória britânica, acompanhado de um notável trabalho filantrópico ao lado da princesa Diana, antes e depois de sua morte, o músico Elton John teve sua importância nacional reconhecida em 24 de fevereiro de 1998, sendo condecorado com a honraria mais importante que a rainha do Reino Unido pode conceder.

Com o título de nobreza "Sir." antes do nome, o músico de tornou Cavaleiro da Ordem do Império Britânico pela rainha Elizabeth II. Porém, se engana quem acredita que esse foi o único episódio dentro da monarquia mais famosa do mundo; o cantor esteve presente em jantares, cerimônias restritas e, até mesmo, em situações inapropriadas ao rigor da Família Real Britânica, como brigas e disputas desleais.

Os relatos sobre os principais acasos por ele presenciados dentro dos palácios reais foram transcritos em sua biografia, “Eu” (Editora Planeta), lançada em 2019. Conforme adiantado na época pelo The Times e a o site da Town and Country, os mais curiosos surgiram de sua amiga pessoal, a princesa de Gales, Lady Di, ainda durante os primeiros anos da loira na família.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Elton John (@eltonjohn)

 

John e Diana

Na cronologia da obra, ele cita que a conheceu em uma festa em 1981, mesmo ano em que a jovem casou-se com o príncipe Charles e se tornou Princesa de Gales. Em um momento de desprendimento do noivo, eles conseguiram cruzar olhares para promover o encontro.

Na ocasião, eles se abordaram pela admiração midiática, mas ao longo da cerimônia promovida pela realeza, acabaram 'tirando um sarro' das escolhas musicais: "Acabamos fingindo dançar Charleston enquanto reclamávamos da qualidade da discoteca".

Na autobiografia, ele acrescenta que acompanhou todo o processo de separação da amiga — e posteriormente, todo o assédio midiático e social.

Em uma das ocasiões, realizou um jantar em sua casa, convidando Diana e outras personalidades públicas. Entre eles, os atores Richard Gere e Sylvester Stallone iniciaram uma briga para decidir quem seria o acompanhante da loira no evento.

No entanto, Stallone negou o que fora revelado pelo astro de Rocketman. "Conversa fiada total para vender livros. Lixo", disse em resposta a uma admiradora que questionou o ator pelo Instagram. 

No capítulo em que cita Diana, ainda fez questão de enaltecer a amizade e manifestar as principais qualidades da amiga: "Ela era uma pessoa abençoada com uma incrível facilidade social, um poder de fazer as pessoas se sentirem totalmente confortáveis", completou.

David, o lorde Linley (esq.), cumprimenta a rainha Elizabeth II e o marido Philip (dir.) / Crédito: Getty Images

 

Bofetada monárquica

Se por um lado só teve bons momentos para relatar da amiga falecida, Elton não poupou comentários para a rainhaElizabeth II, com quem compartilhou a presença em diversas cerimônias oficiais nos palácios da Família Real Britânica. Em uma delas, o cantor viu uma cena inusitada entre a monarca e seu sobrinho David Armstrong-Jones, o visconde Linley.

O filho da princesa Margaret foi chamado pela rainha para verificar o estado de saúde de sua outra tia, Lady Sarah Armstrong-Jones, que havia sumido em uma festa após dizer que estava se sentindo mal. O rapaz fez de tudo para fingir que não a ouviu, fugindo, desconversando e evitando — até que Elizabeth se cansou e alcançou o garoto.

John relata que viu ela dando tapinhas no rosto do menino. Após a represália, ainda olhou para o cantor e deu uma piscadinha bem-humorada: "Eu sei que a imagem pública da rainha não é exatamente frívola, mas em particular, ela pode ser hilária", concluiu.


+Saiba mais sobre o tema em grandes obras disponíveis na Amazon:

Eu, Elton John, de Elton John (2019) - https://amzn.to/34nYe2B

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W