Matérias » Estados Unidos

“Todo mundo se odeia aqui”: Os infortúnios do prédio residencial mais luxuoso do mundo

Para se morar no 432 Park Avenue é necessário desembolsar entre 10 milhões e 100 milhões de dólares, mas isso não garante que os moradores não tenham que enfrentar diversos problemas

Fabio Previdelli Publicado em 02/10/2021, às 09h00

O 432 Park Avenue
O 432 Park Avenue - Getty Images

Em dezembro de 2015, o coração de Manhattan recebeu, segundo reportagem do The New Deal, o edifício residencial mais alto do planeta. Com seus 426 metros de altura e 88 andares, o 432 Park Avenue se tornou um dos endereços mais caros do mundo, situado ao lado do Central Park.  

Para se ter uma ideia, de acordo com o The New York Times, o projeto do arquiteto uruguaio Rafael Viñoly custou cerca de 3 bilhões de dólares para sair do papel, demorando pouco mais de 3 anos para ser construído.  

Para morar no arranha-céu na chamada Billionaire Row (avenida dos bilionários), os interessados precisam desembolsar entre 10 milhões e 100 milhões de dólares — o que representa entre 54 e 540 milhões de reais. 

O 432 Park Avenue durante sua construção, em 2013 / Crédito: NYCLuver via Wikimedia Commons

 

Mas se engana quem pensa que viver no 432 Park Avenue seja um luxo inimaginável. Apesar de ser construído com tal intuito, nos últimos anos os moradores do local passaram a reclamar dos inúmeros problemas estruturais da construção — engenheiros contratados pela administração do condomínio identificaram 1,5 mil falhas na construção e projeto do local, aponta a BBC. 

Com isso, algumas das pessoas mais ricas e influentes do mundo passaram a viver um verdadeiro dilema: afinal, como resolver os problemas de seu imóvel sem afundar os valores de suas propriedades? 

As dores de cabeça 

A cantora Jennifer Lopez e seu ex-marido Alex Rodriguez, por exemplo, pagaram 15,3 milhões de dólares em 2018 para ter um apartamento por lá, mas devido aos problemas do local, se desfizeram da propriedade cerca de um ano depois, aponta o NYT. 

“Eu estava convencida de que seria o melhor prédio de Nova York”, disse Sarina Abramovich, uma das primeiras residentes do 432 Park, ao periódico americano. 

“Eles ainda estão cobrando isso como um presente de Deus para o mundo, e não é.” 

Casada com um magnata do setor de petróleo, Sarina conta que comprou um apartamento no prédio em 2016, com o intuito de ter uma residência secundária que ficasse perto de seus filhos adultos, mas revela que acabou se arrependendo da compra logo no primeiro dia que visitou sua nova casa, já que tanto sua unidade quanto o prédio ainda estavam em construção. 

O 432 Park Avenue/ Crédito: Getty Images

 

“Eles me colocaram em um elevador de carga cercado por placas de aço e compensado, com uma ascensorista de capacete”, disse ela. "Foi assim que subi ao meu apartamento pretensioso." 

A partir daí, o arranha-céu passou a enfrentar diversos problemas de inundações. A primeira delas, em novembro de 2018, aconteceu pela alta pressão da água em um tubo que conectava o encanamento no 60º andar.  

Quatro dias depois, uma falha no 74º andar fez com que os poços dos elevadores ficassem inundados, o que deixou inoperante dois deles por algumas semanas — restando apenas outros dois para dar conta de todo o prédio.  

Além disso, diz o NYT, após o primeiro incidente, a água entrou no apartamento de Abramovich, causando um dano estimado em meio milhão de dólares, segundo a própria moradora. Outros residentes relembram de episódios semelhantes. O comprador anônimo da unidade 84B, por exemplo, recorda de uma “inundação catastrófica de água” que causou grandes danos do 83º ao 86º andar, em 2016 

“Tudo aqui era camuflagem” 

Por conta de sua altura, todo o edifício balança com o vento, mas em alturas excepcionais, esse chocalhão é ainda mais forte. “Uma condição de vento forte” interrompeu um elevador e fez com que um residente ficasse “preso” na noite de 31 de outubro de 2019 por uma hora e 25 minutos, explicou um e-mail da administração do 432 Park Avenue.  

Normalmente em edifício altos, o ruído é um problema comum para os moradores, mas no prédio residencial de Manhattan as coisas são elevadas a um novo nível.

Por lá, o diretor de uma empresa de arquitetura relatou que as divisórias de metal entre as paredes fazem o prédio ranger enquanto balança, além do assobio fantasmagórico do ar correndo entre os vãos das portas e dos poços dos elevadores.  

Visão do 432 Park Avenue/ Crédito: Thehornet via Wikiemdia Commons

 

Em uma parte do prédio, para se ter ideia, uma rampa usada para se jogar o lixo faz com que a queda dos sacos, segundo o NYT, pareça “uma bomba” quando o lixo é despejado. Por conta de todos os problemas, as despesas anuais aumentaram quase 400% em 2019, aponta um e-mail da administração do prédio.  

Para completar a ira dos residentes, inicialmente foi prometido que o local teria um restaurante particular dirigido por um chefe com estrela no Guia Michelin, e que as despesas de alimentação para cada morador custariam apenas 1,200 dólares por ano. Mas, agora, cada morador tem que arcar não só com uma cobrança anual de US$ 15 mil, como também precisam pagar caso queiram tomar café da manhã. 

Os problemas fizeram com que os moradores ficassem divididos em como lidariam com os infortúnios do prédio, o que passou a criar uma rixa entre eles. “Todo mundo se odeia aqui”, revela Sarina.  

“Tudo aqui era camuflagem”, disse ela. “Se eu soubesse então o que sei agora, nunca teria comprado.” 

+Saiba mais sobre histórias bizarras através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Bizarre World (Edição em Inglês), de E. Reid Ross (2019) - https://amzn.to/3l7L9Bt

Os Ladrões Mais Idiotas do Mundo, de Simon Vigar (2008) - https://amzn.to/3cPQ2wj

30 histórias insólitas que fizeram a medicina, de Jean-Noël Fabiani (2019) - https://amzn.to/3cUfh0d

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W