Matérias » Entretenimento

Tráfico de drogas e família secreta: 5 escândalos envolvendo concursos de miss

Problemas com a organização ou até a descoberta do passado da concorrente renderam polêmicas de nível mundial ao longo dos torneios

Wallacy Ferrari Publicado em 02/09/2020, às 17h29

Algumas das personalidades listadas como misses envolvidas em escândalos
Algumas das personalidades listadas como misses envolvidas em escândalos - Divulgação/Wikimedia Commons

O sonho de diversas garotas é ter a posição de uma miss, seja em proporção estadual, federal ou internacional. Porém, uma série de fatores — como as regras da organização ou o modo de vida após a coroação — podem mudar o sonho para pesadelo facilmente. Em ocasiões como essas, onde os casos são amplamente divulgados pela mídia, a imagem de uma queridinha pode se manchar em dias.

Pensando nisso, veja cinco escândalos envolvendo concursos de miss. 


1. Mary Leona Gage - Miss EUA 1957

A Miss EUA Mary Leona Gage após receber a faixa de campeã na cerimônia / Crédito: Divulgação

 

A belíssima americana havia sido selecionada para representar os Estados Unidos no Miss USA, porém, acabou sendo desmascarada um dia depois de receber a coroa de campeã; a imprensa descobriu que a candidata infringiu as regras do evento ao falsificar seu histórico e mentir a idade.

A jovem de 18 anos se passou por uma garota mais velha, visto que o mínimo exigido pelo concurso era 21 anos de idade. A maior surpresa foi que a jovem era casada, já havia divorciado antes e teve filhos jovem. Todas as características são proibidas em concursos de miss, anulando a decisão.


2. Džejla Glavović - Miss Mundo 2002

Džejla é entrevistada em cerimônia de coroação / Crédito: Divulgação/YouTube/iammissearth/10.10.2011

 

A jovem conquistou a simpatia dos jurados por seguir à risca orientações da academia; não desenvolveu amizades com outras concorrentes e nem se envolveu em causas políticas ou ecológicas. Por outro lado, tornou-se isolada na competição, conquistando a antipatia das concorrentes até quando conquistou o título.

No entanto, o fato da jovem ter mantido a postura mesmo após ser coroada Miss Mundo incomodou os organizadores, que optaram por tomar a coroa da garota alegando que ela não cumpria com as obrigações da função. Revelado posteriormente pela moça discreta, houve recusa da muçulmana em viajar para países de crença cristã, além de dificultar o convívio e consumo de cultura ocidental.


3. Rayanne Moraes - Miss Rio de Janeiro 2012

Rayanne Moraes é entrevistada no 'Programa do Porchat' após sair da 'Fazenda 8' / Crédito: Divulgação/RecordTV

 

Em 2012, a candidata representava Armação de Búzios quando foi eleita Miss Rio de Janeiro, sendo amplamente coberta pela imprensa carioca após as concorrentes denunciarem diversas irregularidades. Apenas para elucidar; Rayanne nem no Rio de Janeiro havia nascido, e sim, em Jeceaba, cidade de Minas Gerais.

Para piorar, Rayanne já havia sido Miss Minas Gerais, em 2009, chegando a ocupar a segunda posição de Miss Brasil naquele mesmo ano. O título não foi retirado, com diversas contestações das outras candidatas, afirmando que a mineira era amiga pessoal dos jurados.


4. Gabriella Brum - Miss Mundo 1980

Gabriella Brum no dia que ganhou o Miss Mundo, em 1986 / Crédito: Wikimedia Commons

 

Eleita após representar a Alemanha, a loira teve o reinado mais curto do principal título de miss da história, com apenas 18 horas até renunciar. Inicialmente alegou que estava incomodada pelo ciúme do namorado e com o assédio da mídia, porém, revelou posteriormente que foi pressionada após a descoberta de que já havia posado nua.

A organização tratou de tomar a faixa da recém-eleita Miss Mundo antes mesmo do primeiro compromisso oficial, visto que as regras proibiam qualquer ensaio anterior com partes do corpo descobertas. A anulação do título, no entanto, rendeu uma exposição imensa para a garota que, no ano seguinte, posou na edição norte-americana da Playboy, sendo uma das mais vendidas do ano.


5. Laura Elena Zúñiga - Miss Sinaloa e Miss América Hispânica 2008

Laura Zúñiga em uma de suas competições de beleza / Crédito: Divulgação/Flickr

 

A modelo mexicana perdeu as coroas que acumulava após ser apontada como uma das principais envolvidas em uma organização criminosa. A descoberta foi feita após uma denúncia anônima, que resultou em na prisão da jovem junto a sete homens. A polícia apontou que a garota apenas namorava um dos chefes de um cartel de tráfico de drogas, sem realizar ações na facção.

Junto com os criminosos, a polícia apreendeu duas caminhonetes que estavam equipadas com dois fuzis, três pistolas, 16 celulares e mais de 633 balas. Ainda foi encontrado mais de US$ 100 mil em dinheiro vivo. Laura negou e foi solta três dias depois por falta de provas, mas teve os títulos anulados.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo disponíveis na Amazon:

Miss Universo: um Olhar Antropológico, Ana Maria Fonseca de Oliveira Batista (2013) - https://amzn.to/347bQNI

Universal Beauty: The MISS UNIVERSE Guide to Beauty, por Cara Birnbaum (2006) - https://amzn.to/354nKMN

The art of being your beautiful self, Raquel Pelissier (2018) (eBook) - https://amzn.to/2DXSZdB

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W