Matérias » Personagem

Traída e excomungada: Vivian Liberto, a primeira esposa de Johnny Cash

Apaixonado desde muito jovem, o casal viveu uma relação intensa e conturbada durante 16 anos de suas vidas

Pamela Malva Publicado em 19/05/2020, às 16h00

O casal icônico Vivian Liberto e Johnny Cash
O casal icônico Vivian Liberto e Johnny Cash - Divulgação

Original do Texas, Vivian Dorraine Liberto nunca realmente pensou em se casar com alguém famoso ou ter uma vida coberta por holofotes. Com um pai católico bastante estrito e uma mãe alcoólatra, a menina tinha certa dificuldade com o amor.

Simples e gentil, a jovem teve uma infância no padrão texano desde que nasceu, em abril de 1934. Na adolescência ela até sonhava com sua primeira paixão, mas nunca imaginou que ela seria nada mais, nada menos do que Johnny Cash.

O casal se conheceu poucos anos antes do cantor atingir o auge de sua carreira e o relacionamento foi tão intenso quanto o sucesso que ele fez nos palcos. Amado por todo um país, Johnny só tinha olhos para sua amada Vivian.

 Johnny Cash cantando para Vivian / Crédito: Divulgação

 

Um acaso avassalador

Vivian e Johnny, aos 17 e 22 anos, respectivamente, colocaram os olhos um no outro pela primeira vez em 1951. Os jovens se divertiam em uma pista de patinação no gelo quando uma paixão avassaladora atingiu seus corações.

Naquele mesmo dia, patinaram juntos e decidiram que deveriam namorar. Nas três semanas seguintes, o amor jovem se manteve alegre e leve. Johnny, entretanto, teve de sair do país para servir na Alemanha, ao lado da Força Aérea dos Estados Unidos.

Ainda assim, o casal apaixonado continuou se comunicando por cartas e o namoro permaneceu firme e forte pelos três anos que se seguiram. Johnny Cash voltou do serviço militar apenas em julho de 1954.

Quando Vivian foi buscar seu amado no aeroporto, segundo seus próprios relatos, ela perdeu as palavras e correu para os braços de Johnny. Os dois se casaram no mês seguinte, na Igreja Católica de St. Anne, em San Antonio.

Vivian, Johnny e suas quatro filhas / Crédito: Divulgação

A vida de casal

Uma vez vivendo em Memphis, Johnny, que ainda não tinha seu nome gravado em discos, encontrou um trabalho como vendedor. Certo dia, no entanto, um evento descrito por Vivian como determinante aconteceu: o cantor foi fazer um teste na Sun Records.

As portas do universo musical abriram-se para Johnny e ele conheceu personalidades como Elvis Presley. Vivian agora tinha de assistir seu amado de longe, já que o cantor estava sempre em turnê. A insegurança, claro, atingiu a jovem com tudo.

Durante uma conversa, inclusive, ela perguntou ao marido sobre uma possível infidelidade. Como resposta, Johnny disse a frase que daria origem a um dos seus maiores sucessos: “eu ando na linha por você” — do single I Walk The Line, de 1956.

Juntos, os amantes mudaram-se novamente, agora a pedido do agente de Johnny. O casal, então, se estabeleceu na Califórnia, onde tiveram suas quatro filhas. Na terceira das crianças, entretanto, o cantor assumiu um novo papel, não tão querido por Vivian.

Uma estrela em queda

Após o nascimento de sua terceira filha, Johnny descobriu um gosto obscuro por bebidas e por festas regadas à drogas e pílulas questionáveis, em 1958. A vida em Hollywood era ludibriante e o cantor passava noites longe de casa.

Em meados de 1961, logo depois da quarta e última filha do casal vir ao mundo, Vivian e Johnny mudaram-se pela última vez. A mulher esperava que uma vida em Casitas Springs ajudaria na recuperação de seu marido e do casamento.

O destino, contudo, não seguiu os planos de Vivian e Johnny Cash foi preso, em 1965. Naquele ano, fotos de Vivian foram espalhadas por todos os cantos da mídia norte-americana, tirando a jovem de sua vida sossegada à força.

Ela, então, passou a sofrer diariamente com comentários cruéis e racistas. Por um longo período, correntes extremistas dos EUA pensaram que Vivian era uma jovem afro-americana e, assim, ela até recebeu ameaças de morte por parte do Ku Klux Klan.

Johnny Cash e a cantora June Carter / Crédito: Divulgação

 

O fim de um conto de fadas

Superadas as terríveis ondas de preconceito e agressões, o casal foi abalado mais uma vez. Vivian começou a suspeitar de um suposto caso entre Johnny e a cantora June Carter — fato confirmado por recibos de presentes milionários que ela nunca recebeu.

Em meados de 1966, Vivian pediu pelo divórcio, que foi oficializado no ano seguinte. Para a mulher, perder seu amado para outra pretendente fora horrível e degradante. Em suas memórias, ela pontuou que June Carter sempre demonstrou seu interesse pelo homem casado. “Ele será meu”, disse a cantora à Vivian, certa vez.

Com o fim do casamento de 13 anos, Vivian foi culpada pelo divórcio e excomungada pela Igreja Católica. Foi apenas quando Johnny explicou os ocorridos em uma carta que a mulher pôde voltar a frequentar a igreja.

Em sua vida pós Johnny, Vivian decidiu dedicar seu tempo a atividades comunitárias e entrou em um clube de jardinagem. Casou-se novamente com o policial Dick Distin e manteve a guarda das quatro filhas. A sonhadora texana faleceu aos 71 anos, devido a complicações em uma cirurgia de câncer no pulmão, em maio de 2005.


+Saiba mais sobre Johnny Cash através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Johnny Cash, Uma Biografia, de Reinhard Kleist (2012) - https://amzn.to/3e01jcD

Cash: A autobiografia de Johnny Cash, de Johnny Cash (2013) - https://amzn.to/2ZjjxSd

Johnny Cash: The Life, de Robert Hilburn (2013) - https://amzn.to/2X9JmSh

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W