Matérias » Arqueologia

A turbulenta saga da brasileira que encontrou um 'tesouro' em casa — e se mudou por isso

O episódio, que aconteceu em janeiro em um município do Pará, acabou causando um enorme transtorno na vida da proprietária do lote

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 06/02/2021, às 08h00

Carrinho de mão cheio de moedas encontradas no Pará
Carrinho de mão cheio de moedas encontradas no Pará - Divulgação/Prefeitura de Colares

As descobertas arqueológicas feitas no Egito, por exemplo, representam algumas das mais importantes da história da humanidade. Sempre que acontecem, instigam curiosos e tomam manchete nos jornais de todo o mundo. Contudo, isso é ainda mais animador quando artefatos impressionantes são desenterrados perto de nós, aqui mesmo no Brasil.

Isso aconteceu no dia 17 de janeiro deste ano no município de Colares, Pará. Os moradores da cidade se depararam com tantos objetos raros que a descoberta foi considerada um “tesouro”. O que foi descoberto? Centenas de moedas de ouro e bronze datadas do século 19.

Os importantes itens datam do período do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, no século 19 e, a partir de imagens dos moradores com carrinhos de mão lotados dos níqueis, foi possível perceber que uma delas remonta a 1819. Mas com essas fotos viralizando nas redes sociais, a situação ficou mais complicada

O tesouro foi encontrado no quintal de uma casa e causou um alvoroço na residência, que desde então nunca mais foi à mesma. No dia da descoberta, autoridades acionaram a polícia local para que o patrimônio não fosse comercializado na internet pelas pessoas que encontraram as moedas.

Caso fosse colocada à venda, a descoberta poderia ser avaliada em até R$ 15 mil reais, conforme informado por reportagem do UOL sobre o tema. Isso fez com que autoridades locais se mobilizassem para evitar a venda ilegal. A polícia inclusive abriu um inquérito para apurar o caso.

Moeda encontrada é datada de 1819 / Crédito: Divulgação/ Prefeitura de Colares

 

Em suas redes sociais, a prefeita Maria Lucimar disse que não sabe ao certo a procedência do material, mas diz que o mesmo faz parte da história da região. "Nossa história não está à venda! Já estamos tomando as medidas para ter de volta o patrimônio", afirmou.

Mas a dona da casa onde o tesouro foi encontrado também começou a passar por uma situação difícil. A senhora de 77 anos que vivia na casa decidiu se mudar por medidas de segurança: sua vida jamais foi à mesma, já que diversas pessoas passaram a invadir seu quintal em busca de outros possíveis artefatos valiosos.

“Tem valor de mercado? Tem, mas o pessoal acha que vale milhões de reais. O que era para ser algo legal acabou virando um risco", desabafou Hernani Júnior, filho da proprietária em entrevista para o UOL. 

Ele informou ainda que tanto a mulher quanto a irmã de 85 anos que também vive na casa foram agredidas no rosto e na cabeça por um invasor. O homem entrou sem autorização no terreno provavelmente em busca de um possível tesouro e foi flagrado pelas senhoras.

“Ela gritou dizendo que iria chamar a polícia porque não poderia mexer no terreno. Nisso, o indivíduo a atacou e deixou hematomas no rosto e na cabeça”, contou. Depois de chamar os vizinhos, esse homem fugiu e ainda levou o celular. No mesmo dia, levamos minha mãe e minha tia para Belém para manter a segurança delas”.

A invasão foi o fim da linha para as mulheres, que se mudaram para a capital paraense logo após o evento. Sabe-se que a prefeitura de Colares registrou um boletim de ocorrência pelo ocorrido. Agora, o terreno passa por avaliação e processo de mapeamento, sob proteção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Tendo crescido na casa, Hernani afirmou que, quando brincava no jardim do lote quando criança, já tinha se deparado com tais moedas. Ele contou, porém, que não tinha ideia que os objetos podiam ser tão valiosos, então apenas ignorava as descobertas.


+Saiba mais sobre arqueologia por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Arqueologia, de Pedro Paulo Funari (2003) - https://amzn.to/36N44tI

Uma breve história da arqueologia, de Brian Fagan (2019) - https://amzn.to/2GHGaWg

Descobrindo a arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a vida?, de Alecsandra Fernandes (2014) - https://amzn.to/36QkWjD

Manual de Arqueologia Pré-histórica, de Nuno Ferreira Bicho (2011) - https://amzn.to/2S58oPL

História do Pensamento Arqueológico, de Bruce G. Trigger (2011) - https://amzn.to/34tKEeb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W