Matérias » Personagem

Unidos Pela Vacina: Os esforços de Luiza Trajano na pandemia

Em meio à crise do coronavírus, uma das mulheres mais ricas do Brasil não hesitou em juntar forças para ajudar a população

Alana Sousa Publicado em 08/03/2021, às 17h00 - Atualizado às 18h15

Luiza Helena Trajano em 2013
Luiza Helena Trajano em 2013 - Wikimedia Commons

Empresária e uma das mulheres mais ricas do Brasil, Luiza Helena Trajano, 69 anos, seria uma brasileira para se admirar apenas por isso. Porém, a presidente da rede de lojas Magazine Luiza se destaca também por seus esforços durante a pandemia do coronavírus, que já causou a morte de 265 mil pessoas no país.

Eleita a mulher mais rica do Brasil em 2020 pela revista Forbes, Trajano possui uma fortuna de US$ 4,9 bilhões, de acordo com um levantamento do veículo de negócios. Mas sua influência vai muito além da economia, Luiza se mostrou feroz no combate aos danos causados pela doença que assola o mundo. 

Apesar de ter anunciado no mês passado um projeto para a vacinação em massa da população brasileira, as medidas tomadas pela empresária começaram lá atrás, ainda no primeiro ano da pandemia.

Luiza Trajano / Crédito: Divulgação

 

“Temos que trabalhar muito forte para isso”, disse Trajano em fala repercutida pelo jornal O Globo. A figura por trás da Magalu enfatizou em reunião a importância da imunização para uma recuperação significativa da economia. 

Luiza Trajano e a pandemia

Com objetivo claro de trazer o máximo de doses de vacina para o Brasil, o primeiro passo de Luiza foi contatar os grupos empresariais, os quais está mais próxima. Um deles foi o Grupo Mulheres do Brasil, que contempla 75 mil mulheres sob sua liderança.

O outro, tão importante quanto, foi o Instituto de Desenvolvimento do Varejo, responsável por agregar grandes marcas presentes em solo nacional, como a Renner, a Avon e o Boticário. O convite para tais profissionais renomados da área foi aceito sem hesitação. 

Era clara a próxima etapa a ser seguida: Trajano precisava do apoio do governo federal. Para planejar tamanha ação, as autoridades precisam estar de acordo e, mais ainda, demonstrar vontade de participar do projeto ambicioso.

Em entrevista à revista ELA, a empresária disse: “Nossa ideia era somar. Fomos oferecer ajuda”. A reunião decisiva foi feita com Walter Braga Netto, Ministro da Casa Civil, Paulo Kakinoff e Walter Schalka, das companhias Gol e Suzano, respectivamente.

Com o propósito principal de vacinar entre 60% e 70% da população até setembro, Luiza deu detalhes de seu grande plano: utilizar a rede pública, facilitar o acesso e distribuição para pessoas e priorizar grupos mais vulneráveis.

Luiza Trajano durante entrevista no programa Roda Viva / Crédito: Divulgação/TV Cultura

 

Nasceu então, no fim de fevereiro, o Unidos Pela Vacina. O programa conta com o apoio de entidades sociais, empresários e artistas, todos por uma só finalidade: a vacina para todos. Aos poucos, o projeto está sendo abraçado pelos Estados do país, a esperança é que as negociações tanto com farmacêuticas quanto com o governo federal sejam facilitadas.

Unidos Pela Vacina

Hoje, quase um mês depois da primeira reunião virtual de Luiza Helena, o Unidos Pela Vacina conquistou importantes feitos rumo à vacinação em massa — como noticiou o jornal O Globo, no último domingo, 7 de março.

A lista é grande e conta com frigoríficos para armazenar as doses, aviões e caminhões para o transporte entre os Estados e, talvez o mais importante, interesse de produção por parte das farmacêuticas.

Quase dois meses após a aplicação da primeira vacina em São Paulo, há cerca de 3,5 milhões de imunizados, em comparação com outros países a quantidade é pouca e cresce em ritmo desacelerado.

A preocupação é enorme, a possibilidade de novas variantes surgirem com a demora da vacinação é real e provada por cientistas.  “Cada prefeito está respondendo se tem a geladeira necessária, as seringas”, disse Trajano. Acrescentando que “teremos o mapeamento completo”.

Entre entregas de ar-condicionados e garantia de funcionários e locais para a aplicação das doses. Luiza Trajano mostra o que é fazer a diferença e usar sua plataforma para um bem maior. Sua ideia foi simplificada de maneira notável por uma fala dada ao jornal Tribuna do Norte: “Nosso foco é salvar vidas”.


+Saiba mais sobre o tema através das obras abaixo, disponíveis na Amazon:

Inimigo Mortal: Nossa Guerra Contra os Germes Assassinos, de Michael T. Osterholm e Mark Olshaker (2020) - https://amzn.to/2YWUowI

O fim está sempre próximo, de Dan Carlin (2020) - https://amzn.to/2zwBqSS

Cambridge - História da Medicina, de Roy Porter (2008) - https://amzn.to/38ZeyHN

Doenças que mudaram a história, de Guido Carlos Levi (2018) - https://amzn.to/33woA1R

A grande mortandade, de John Kelly (2011) - https://amzn.to/2vsqnZa

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W