Vestidos para a vitória: Os uniformes da seleção brasileira

Hoje o amarelo está consolidado, mas o Brasil já jogou até de vermelho

terça 12 junho, 2018
Seleção já vestiu camisas nas cores azul, amarela, branca e até vermelha
Seleção já vestiu camisas nas cores azul, amarela, branca e até vermelha Foto:Shutterstock

A seleção brasileira é marcada por uma história repleta de glórias. E mais de 30 modelos de camisas utilizados. Algumas tiveram vida mais longa, como a amarela, e outras foram mais efêmeras, como a vermelha de 1917. Abaixo, doze camisas que ganharam destaque na história da nossa seleção.

Estreia no Rio (1914)

Reprodução

A seleção fez seu primeiro jogo oficial (em que reuniu boleiros de São Paulo e do Rio de Janeiro) contra o inglês Exeter City em 21 de julho de 1914, no Rio. Venceu por 2 x 0 e usou um uniforme todo branco com uma faixa azul na manga.

Veja mais

Veto na amarela (1916)

Reprodução

No 1º Sulamericano, na Argentina, o Brasil usou uma camisa listrada de verde e amarelo, que teve vida curta – a aristocracia não admitia que o uniforme do futebol, “esporte de vagabundos”, levasse as cores principais da bandeira. A camisa foi usada de novo em 1919.

Por sorteio (1917)

Reprodução

No 2º Sulamericano, no Uruguai, a seleção da casa e o Chile, assim como o Brasil, usavam camisas brancas. Num sorteio, o Brasil teve que trocar sua cor. O único jogo de camisas disponível nas lojas de Montevidéu era o vermelho – usado por nós sem escudo mesmo.

Branca micada (1919)

Reprodução

O uniforme branco e azul foi criado para o 3º Sulamericano, em que o Brasil foi campeão. A combinação também foi usada nas Copas de 1930, 34 e 38. Na Copa de 1950, perdemos a final para o Uruguai no Maracanã, 2 x 1, de virada. Assim, a camisa branca foi aposentada para sempre.

A canarinho (1954)

Reprodução

Após a derrota de 50, um concurso foi feito para a escolha do novo uniforme. O vencedor foi o gaúcho Aldyr Garcia Schlee. O novo uniforme, em verde e amarelo, estreou nas eliminatórias da Copa de 54. Nascia a camisa canarinho.

Cor da sorte (1958)

Reprodução

Na Copa da Suécia, o Brasil só levou a camisa amarela. Na final contra os suecos, também de amarelo, a seleção teve de procurar outra cor. A justificativa para a azul: a cor era a mesma do manto de Nossa Senhora. O título mundial a consolidou como a número 2.

Com listras (1978)

Reprodução

O Brasil assina um contrato com a Adidas para o fornecimento de material esportivo. O uniforme continua com suas cores, mas as mangas ganham três listras verdes. Na Copa somos os “campeões morais” – apesar de invictos, ficamos em terceiro lugar.

Ramo de café (1981)

Reprodução

Em 1979, uma troca de fornecedor: a argentina Topper. Em 1981, surge a Confederação Brasileira de Futebol e a seleção estreia um distintivo com a taça Jules Rimet e um ramo de café, patrocínio inédito do Instituto Brasileiro do Café.

 Marca-d’água (1994)

Reprodução

Mais uma troca de fornecedor. Agora é a vez da inglesa Umbro. A nova camisa deu sorte. Logo na primeira Copa, o Brasil, de Romário, sagrou-se campeão. A camisa da Copa de 94, nos Estados Unidos, trazia uma marca-d’água na frente com o escudo da CBF.

Amarela básica (2006)

Reprodução

A gigante Nike – que assinara com a CBF em 1996 – faz uma camisa com grafismos no ano do penta, 2002. Em fevereiro de 2006, sai a da Copa da Alemanha: uma amarelinha mais básica. Em abril, o contrato foi renovado até 2018, a 12 milhões de dólares por ano.

Cor em destaque (2016)

Divulgação

Continuando o contrato com a Nike, os detalhes da camisa foram modificados até ganhar um design moderno. O modelo foi utilizado na Copa América Centenário e nas Olimpíadas disputadas no Rio de Janeiro. A camisa ainda mantém o verde na gola. 

Amarelo forte (2018)

Divulgação

O modelo lançado em 2018, que será usado na Copa do Mundo da Rússia, segue o padrão das últimas camisas feitas pela Nike. A principal mudança é o tom do amarelo, agora mais vibrante, inspirado no modelo usado pelo Brasil no tricampeonato mundial, em 1970. A camisa tem detalhes em verde na gola, nos números e no logo da fornecedora.

Rogério Andrade


Leia Mais:

Receba em Casa

Vídeos

Mais Lidas

  1. 1 Crianças que nasceram como resultado do horrível programa Há 82 anos, nazistas começavam seu repugnante programa de ...
  2. 2 Os quatro milênios da Babilônia
  3. 3 Uma tempestade chamada Pagu
  4. 4 Inquisição: A fé e fogo
  5. 5 Marginália: As alucinadas ilustrações dos livros medievais