Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Cinema

The Crown, Spencer e Blonde: 4 atrizes que tiveram ligações ‘espirituais’ com personagens reais

Atrizes que viveram famosos nomes no entretenimento fizeram relatos curiosos

Fabio Previdelli Publicado em 13/11/2021, às 09h00 - Atualizado em 16/09/2022, às 11h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
As atrizes Joey King, Kristen Stewart, Ana de Armas e Helena Bonham Carter - Divulgação/Warner Bros. Pictures/NEON/Netflix
As atrizes Joey King, Kristen Stewart, Ana de Armas e Helena Bonham Carter - Divulgação/Warner Bros. Pictures/NEON/Netflix

Antes de darem vida, na ficção, a personagens que existiram na história, atores e atrizes buscam se preparar da melhor maneira possível, seja conversando com pessoas que tiveram algum tipo de relação com essas figuras; ou buscando livros, manchetes e qualquer outro tipo de relato. 

Porém, durante as filmagens — ou até mesmo antes delas —, situações fora do comum podem acontecer. E não estamos falando de erros de gravação ou coisas do tipo. Esses imprevistos, literalmente falando, vão além disso. Muito além mesmo, se é que você me entende. 

Conheça a história de quatro atrizes que disseram ter tido uma ligação "sobrenatural" com seus personagens. 

1. Helena Bonham Carter em "The Crown"

Conhecida pela dobradinha de sucesso — na maioria das vezes — contracenando com Johnny Depp, a atriz britânica Helena Bonham Carter participa, atualmente, do elenco de The Crown, onde dá vida à princesa Margaret, irmã da rainha Elizabeth II, que faleceu em 2002. 

Helena Bonham Carter na série The Crown/ Crédito: Divulgação/ Netflix

Sua preparação para o papel da polêmica princesa, no entanto, foi muito além de conversar com amigos, parentes e pessoas próximas de Margaret. Afinal, segundo relatou o The Guardian, ela chegou a conversar com a própria monarca. 

“Ela disse, aparentemente, que estava feliz por eu ter sido escolhida. Quando interpreto alguém que é real, o principal para mim é ter a benção da pessoa, porque é uma responsabilidade grande”, relatou ao contar que chegou a se consultar com uma astróloga e uma médium para o papel. 

Então perguntei: ‘Você está OK com o fato de que eu vá fazer seu papel?’, e ela respondeu: ‘Você é melhor que a outra atriz’. Não vou falar quem era, mas o papel estava entre mim e outra atriz”, continuou. 

A atriz, inclusive, chegou a dizer que Margaret também lhe deu alguns toques de como cumprir seu papel de forma fiel. 

“Aí ela disse: ‘Mas você vai ter de se ajeitar mais, ficar mais arrumada’. Depois ela disse: ‘Atenção para o cigarro. Eu fumava de maneira muito particular. Lembre-se disso – essa foi uma observação importante ―, a cigarrilha era tanto uma arma para expressão quanto para fumar’”.


2. Joey King, em "Invocação do Mal"

Joey King tinha apenas 12 anos quando viveu Christine Perron em "Invocação do Mal". O papel, entretanto, não traz boas recordações para a atriz. Segundo revelou em entrevista ao The Howard Stern Show, coisas assustadoras aconteceram nos bastidores, o que vai além de atores terem presenciado barulhos estranhos e objetos caindo pelo set. 

Esse filme é muito fodid*. Ele me deixou mexida a vida inteira”, diz ao recordar que teve hematomas espalhados pelo corpo, assim como sua personagem. 

“Essa história é muito esquisita e é a raiz pela qual eu tenho tanto medo desse filme. Na trama, quando a mãe é possuída, ela fica com todos esses hematomas. Durante a filmagem dessas cenas específicas, comecei a ter muitos hematomas aparecendo em meu corpo em lugares bizarros, na minha barriga, no meu peito”, completa. 

Joey King em Invocação do Mal/ Crédito: Divulgação/Warner Bros. Pictures

De início, a atriz explica que todos achavam que ela estava só querendo pregar uma peça na equipe de produção. “As maquiadoras achavam que eu estava roubando seus hematomas falsos”, conta. Porém, a verdade veio à tona quando elas tentaram remover as supostas brincadeiras de King com álcool. “Eu falava: ‘Tô dizendo, não estou mentindo’”.

A atriz conta que, com isso, chegou a ir ao hospital para descobrir o que estava causando as manchas em seu corpo. Foi quando exames apontaram que ela tinha uma condição chamada Trombocitopenia Primária Imune (PTI), “onde todas as minhas plaquetas foram praticamente drenadas de meu corpo misteriosamente”.

Joey revela que chegou a realizar exames rotineiramente e que também mudou sua alimentação, mas que, estranhamente, tudo passou depois que as gravações acabaram. “Quando eu voltei para casa, minhas plaquetas estavam totalmente bem. Estavam de volta aos números normais e, desde então, nunca mais tive nenhum traço disso”.


3. Kristen Stewart, em "Spencer"

"Spencer", cinebiografia que contará os últimos momentos da princesa Diana, é uma das estreias mais aguardadas do ano. Em entrevista divulgada pelo Just Jared, Kristen Stewart, que deu vida à Lady Di, disse que viveu algumas experiências “estranhas” durante a gravação.

Eu senti algumas sensações espirituais assustadoras ao fazer o filme", relatou.

“Mesmo que eu estivesse apenas fantasiando, senti como se houvesse momentos em que meio que consegui a aprovação [de Lady Di]. É assustador contar uma história sobre alguém que não está mais vivo e que já se sentiu tão invadido. Nunca quis sentir que estávamos invadindo alguma coisa, apenas que estávamos aumentando a multiplicidade de uma coisa linda”, continua. 

Kristen Stewart caracterizada como Lady Di/ Crédito: Divulgação/ NEON

Por fim, Stewart relata que conseguiu ‘sentir’ a presença da eterna princesa do povo. "Ela parecia tão viva para mim quando eu estava fazendo este filme, mesmo que tudo fosse apenas uma fantasia minha. Mas havia momentos em que meu corpo e minha mente esqueciam que ela estava morta.”


4. Ana de Armas em "Blonde"

Ana de Armas como Marilyn Monroe em "Blonde" / Crédito: DIvulgação/Netflix

A atriz Ana de Armas é a mais nova atriz a viver Marilyn Monroe nos cinemas, interpretando a estrela de Hollywood na cinebiografia "Blonde", baseada no romance best-seller homônimo de Joyce Carol Oates.

Em uma entrevista concedida junto ao diretor do filme, Andrew Dominik, durante o 79º Festival de Veneza, no começo de setembro, os dois relataram à Deadline que chegaram a sentir a presença da estrela durante as gravações. 

Eu realmente acredito que ela estava muito perto de nós, ela estava conosco… Ela era tudo que eu pensava, ela era tudo que eu sonhava, ela era tudo que eu podia falar. Ela estava comigo e foi lindo”, afirmou Ana de Armas

“Acho que ela estava feliz…Estando nos mesmos lugares que ela estava, filmando em sua casa, foi uma sensação muito forte de que havia algo no ar e acho que ela estava aprovando o que estávamos fazendo”, finalizoua atriz. 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!