Matérias » Personagem

"Verdadeiro inimigo": O dia em que Sinéad O'Connor rasgou a foto do papa ao vivo

Em outubro de 1992, a participação da irlandesa no Saturday Night Live causou controvérsia e enfureceu a Igreja Católica

Alana Sousa Publicado em 16/06/2021, às 15h30

Imagem de Sinéad O'Connor no clipe Nothing Compares 2U (2017)
Imagem de Sinéad O'Connor no clipe Nothing Compares 2U (2017) - Divulgação/YouTube/Sinéad O'Connor

O hit "Nothing Compares 2 U", de 1991, imortalizou Sinéad O'Connor como uma das cantoras de maior sucesso daquela época. A cantora e compositora irlandesa atingiu o topo das paradas e conquistou milhares de fãs; sua reputação, no entanto, seguiu por um caminho mais controverso.

A artista se declarava publicamente como cristã, afirmando que seguia os preceitos do cristianismo e que a fé era algo importante em sua vida. Porém, ao subir no palco de um dos maiores programas dos Estados Unidos, um protesto ousado de O'Connor enfureceu a Igreja Católica.

Um ano após lançar sua canção de maior sucesso, Sinéad foi convidada para ser responsável pela apresentação musical do Saturday Night Live, o programa de humor mais antigo da TV americana.

Imagem de Sinéad O'Connor no clipe Mandinka / Crédito: Divulgação/YouTube/Sinéad O'Connor

 

A primeira ideia da irlandesa já surpreendeu a equipe do SNL, ao invés de cantar uma de suas próprias músicas, ela optou por fazer uma performance de ‘War’, do notório Bob Marley. A letra da canção que critica os preconceitos e desigualdades sociais serviu de aviso para o propósito de Sinéad em frente às câmeras.

“Até que não existam cidadãos de primeira e segunda classe em qualquer nação. Até que a cor da pele de um homem não seja mais significante do que a cor dos seus olhos. Eu digo que haverá guerra”, diz Marley em trecho da canção.

Sinéad O'Connor x Igreja Católica

 A cantora iniciou sua participação cantando uma versão acapella do desabafo do músico jamaicano, com uma entonação forte e repleta de emoção, a parte mais impactante aconteceu nos últimos segundos.

Quando Sinéad entoou a frase "estamos confiantes na vitória do bem sobre o mal”, ela mostrou para a câmera uma foto do Papa João Paulo II e a rasgou em vários pedaços.

Após destruir a imagem do líder supremo da Igreja Católica, que morreu em 2005, a artista disse: “Lutem contra o verdadeiro inimigo”. Ela, que estava no auge de sua carreira, enfrentou as proporções gigantescas da atitude e jamais se arrependeu e sua ação.

Sinéad rasga fotografia do Papa João Paulo II em rede nacional no Saturday Night Live / Crédito: Divulgação/YouTube/discodelirio

 

O’Connor não havia avisado nem mesmo a equipe do SNL que iria rasgar uma foto do pontífice. As semanas que seguiram a aparição da irlandesa no programa foram turbulentas, ela era descrita como “louca” e constantemente vaiada em seus próprios shows, como revelou uma matéria do site Blitz.

O que muitos se perguntavam era o motivo por trás do protesto público de Sinéad. Algo que foi ainda mais chocante. A cantora decidiu usar sua plataforma naquela noite de sábado em outubro de 1992 para trazer atenção para a questão dos abusos sexuais contra crianças que ocorriam dentro do ambiente religioso.

Vale lembrar que na época a Igreja Católica enfrentava uma crise de denúncias contra bispos e membros de alto escalão do Vaticano. Sem surpresa, muitos desses casos não resultavam em sentenças severas.

As polêmicas com os cristãos não pararam por aí, em 1999, O’Connor foi nomeada sacerdotisa da Igreja Independente Católica, na França. Como a igreja proíbe que as mulheres sejam sacerdotisas, a ordenação foi revogada e ela foi excomungada.

Confira o momento abaixo.


+Saiba mais sobre música através de grandes obras disponíveis na Amazon:

O livro da música clássica, de Vários Autores (2019) - https://amzn.to/2UXEqQy

Como Ouvir e Entender Música, de Aaron Copland (2017) - https://amzn.to/3c8V7ht

Falando de música, de Leandro Oliveira (2020) - https://amzn.to/2xkz6O5

Uma história da música popular brasileira: das Origens à Modernidade, de Jairo Severiano (2013) - https://amzn.to/34wM1sj

Uma breve história da música, de Roy Bennett (1986) - https://amzn.to/3a35ylg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W