Matérias » Netflix

Virou documentário da Netflix: O médico que teve mais de 90 filhos

Um exame de DNA revelou uma perturbadora história contada em nova produção da plataforma de streaming

Redação Publicado em 14/05/2022, às 09h00

Fotografia mostrando manchete do jornal The New York Times a respeito do caso
Fotografia mostrando manchete do jornal The New York Times a respeito do caso - Divulgação/ Youtube/ Netflix

O "Our Father" (Ou "Nosso Pai", em português), é o novo documentário da Netflix. Lançado na plataforma na última quarta-feira, 11, o longa conta a chocante história de mulheres com problemas de fertilidade que foram enganadas e um médico assustadoramente antiético. 

A produção acompanha oito norte-americanos que, já na vida adulta, tiveram o horror de descobrir que as condições que levaram ao seu nascimento não eram aquelas que eles haviam pensado ser.

O grupo é apenas uma fração dos 96 meio-irmãos identificados até o momento. Todos tem o mesmo pai: o Dr. Donald Cline, hoje aos 84 anos de idade, um especialista em tratamentos de fertilidade que, sem o conhecimento de suas pacientes, as teria inseminado com seu esperma. 

O médico, vale mencionar, era um profissional respeitável em sua comunidade dentro do estado norte-americano de Indiana, e também era considerado um dos maiores especialistas da área dos Estados Unidos. Sua reputação ilustre, infelizmente, contribuiu para que um grande número de vítimas depositasse a confiança nele. 

A descoberta

Conforme informações repercutidas pelo The Sun, Jacoba Ballardacabou descobrindo ser filha do Dr. Cline enquanto estava tentando encontrar possíveis irmãos. Ela sabia que seu nascimento apenas fora possível devido a uma doação de esperma. 

O sêmen de um único doador apenas pode ser usado para fecundar três pessoas diferentes, um limite que é estabelecido como forma de evitar que parentes acabem se casando sem saber. 

Quando Jacoba fez um teste de DNA junto à empresa 23andMe, todavia, foi revelado que não possuía dois irmãos, e sim sete. Procurando entender o problema, ela conheceu os seus parentes de sangue, e uniu esforços para investigar a árvore genealógica dividida por eles. 

Fotografia de encontro entre os meio-irmãos / Crédito: Divulgação/ Facebook/ Arquivo Pessoal

A princípio, o que eles tinham em comum é o fato de suas mães terem sido tratadas pelo Dr. Cline, mas a confirmação apenas veio quando rastrearam o código genético até uma prima do renomado médico. 

É a coisa mais difícil pela qual já tive que passar. Você volta para tudo o que já conheceu sobre si mesmo. Isso lava completamente sua identidade e você realmente não tem mais ideia de quem você é", relatou Julie Harmon, uma das entrevistadas pelo documentário da Netflix, ainda segundo repercutido pelo The Sun. 

Outro detalhe é que todos os 94 meio-irmãos identificados até agora vivem dentro de uma região que possui um raio de 40 quilômetros. Assim, é possível que já tenham encontrado — ou, nos piores casos, até se relacionado — com parentes de sangue sem nem saber. 

Para as mulheres engravidadas pelo profissional de saúde, que prometeu ajudá-las a serem mães, a revelação foi terrível de outras maneiras. 

“gora eu sei que quando eu estava me despindo, subindo na mesa e colocando meus pés nos estribos, ele estava em algum outro lugar do escritório ejaculando. Para mim, isso permaneceu uma parte muito triste e repugnante”, contou Liz White, uma das vítimas.

Mais tarde, vale dizer, o profissional da área da saúde foi levado à Justiça pelo grupo.

Não foi possível acusá-lo por crimes sexuais, pois a lei norte-americana não possui nenhuma descrição que se aplique às violações sofridas pelas pacientes de Cline, de forma que ele foi acusado e condenado em 2017 por mentir que não usou o próprio esperma para fazer inseminações artificiais. 

Um dos aspectos importantes do julgamento é que é o médico fora obrigado a fornecer uma amostra de seu DNA para análise. Os exames encontraram uma possibilidade de 99,9997% de que ele era o pai biológico de Jacoba Ballard, assim confirmando o fato. 

Jacoba Ballard em documentário da Netflix / Crédito: Divulgação/ Youtube/ Netflix

Motivos deturpados

Quais seriam, afinal, as intenções por trás das ações perturbadoras de Dr. Cline? Essa é uma questão que povoa a mente dos filhos que gerou de forma não-consensual. 

“Pessoalmente, acho que foi um experimento para ele. Algum jogo doentio. Eu penso no por que todos os dias", concluiu Jacoba no documentário, também de acordo o que foi repercutido pelo The Sun. 

Uma das suspeitas da estadunidenseé que o médico é parte do Quiverfall, um culto religioso que prega valores eugênicos, encorajando homens brancos a terem tantos filhos quanto puderem para "disseminar a raça branca". 

"Eu odeio dizer isso, mas nós somos como o clã ariano perfeito", afirmou a entrevistada à Netflix, observando que a grande maioria dos irmãos são loiros de olhos claros. "É nojento deitar na cama à noite e se perguntar se o homem que gerou você é um fanático racista que usou sua mãe como peão.”

Confira abaixo o trailer da produção da plataforma de streaming.